Liturgia diária Santíssima Trindade

Santíssima Trindade – C

22 de maio de 2016

ORAÇÃO DO DIA

Pai, que o meu testemunho de vida cristã seja tal, que as pessoas possam “ver” Jesus nas minhas palavras e nos meus gestos de amor ao próximo.

PRIMEIRA LEITURA:  Pr 8,22-31

Leitura do Livro dos Provérbios – Assim fala a Sabedoria de Deus: 22“O Senhor me possuiu como primícia de seus caminhos, antes de suas obras mais antigas; 23desde a eternidade fui constituída, desde o princípio, antes das origens da terra. 24Fui gerada quando não existiam os abismos, quando não havia os mananciais das águas, 25antes que fossem estabelecidas as montanhas, antes das colinas fui gerada.
26Ele ainda não havia feito as terras e os campos, nem os primeiros vestígios de terra do mundo.
27Quando preparava os céus, ali estava eu, quando traçava a abóbada sobre o abismo, 28quando firmava as nuvens lá no alto e reprimia as fontes do abismo, 29quando fixava ao mar os seus limites — de modo que as águas não ultrapassassem suas bordas — e lançava os fundamentos da terra, 30eu estava ao seu lado como mestre-de-obras; eu era seu encanto, dia após dia, brincando, todo o tempo, em sua presença, 31brincando na superfície da terra, e alegrando-me em estar com os filhos dos homens”. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 8

— Ó Senhor, nosso Deus, / como é grande vosso nome /por todo o universo!
— Ó Senhor, nosso Deus, /como é grande vosso nome /por todo o universo!

— Contemplando estes céus que plasmastes/ e formastes com dedos de artista;/ vendo a lua e estrelas brilhantes, perguntamos: /”Senhor, que é o homem,/ para dele assim vos lembrardes/ e o tratardes com tanto carinho?”

— Pouco abaixo de Deus o fizestes,/ coroando-o de glória e esplendor;/ vós lhe destes poder sobre tudo,/ vossas obras aos pés lhe pusestes:

— as ovelhas, os bois, os rebanhos,/ todo o gado e as feras da mata;/ passarinhos e peixes dos mares,/ todo ser que se move nas águas.

SEGUNDA LEITURA: Rm 5,1-5

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos – Irmãos: 1Justificados pela fé, estamos em paz com Deus, pela mediação do Senhor nosso, Jesus Cristo. 2Por ele tivemos acesso, pela fé, a esta graça, na qual estamos firmes e nos gloriamos, na esperança da glória de Deus.

3E não só isso, pois nos gloriamos também de nossas tribulações, sabendo que a tribulação gera a constância, 4a constância leva a uma virtude provada, a virtude provada desabrocha em esperança; 5e a esperança não decepciona, porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

EVANGELHO: Jo 16,12-15

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São joão.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
12“Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender agora.
13Quando, porém, vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à plena verdade. Pois ele não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido; e até as coisas futuras vos anunciará.
14Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e vo-lo anunciará. 15Tudo o que o Pai possui é meu. Por isso, disse que o que ele receberá e vos anunciará, é meu”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

O que Jesus está querendo revelar quando diz que o “Espírito receberá do que é meu para vos anunciar, e tudo o que o Pai tem é meu”? Percebemos que ele está falando de Três Pessoas: dele mesmo, do Pai e do Espírito. As Escrituras nos ensinaram que existe um só Deus e a própria inteligência afirma que não pode haver mais do que um. Esta é a fé de Israel que nos foi transmitida.
Ouvimos, porém, Jesus falar, com muita clareza, da sua identidade com o Pai: Tudo o que o Pai possui é meu; o Pai e eu somos um; e que o Espírito não fala por si mesmo, mas fala o que ouviu e anuncia o que vai acontecer. Ele, o Espírito da Verdade, nos guiará a toda a verdade. Graças ao Espírito poderemos perceber alguma coisa do mistério de Deus.
No decorrer dos tempos, os cristãos, iluminados pelo Espírito, discorreram sobre a realidade de Deus e formularam um corpo de doutrina. Assim Santo Atanásio nos ajuda a expressar o que cremos. Diz ele que a fé católica consiste em venerar um só Deus na Trindade, e a Trindade na unidade, sem confundir as pessoas nem separar a substância; pois uma é a pessoa do Pai, outra a do Filho, outra a do Espírito Santo. Mas uma é a divindade, igual à glória, coeterna a majestade do Pai e do Filho e do Espírito Santo. A Trindade é, pois, um mundo de relações. O Espírito diz o que ouviu, recebe do que é de Jesus, e o que o Pai possui, Jesus também possui. As “relações” entre eles são perfeitas a ponto de serem pessoas distintas. O Pai gera o Filho, o Filho é gerado pelo Pai, o Pai e o Filho inspiram o Espírito, o Espírito procede do Pai e do Filho. Em Deus há um movimento contínuo. Um dia estaremos mergulhados na perfeição destas “relações”.
Deus disse no plural: Façamos o homem à nossa imagem e semelhança para que, no plural, procurássemos viver a perfeição das relações já neste mundo. As relações foram quebradas no paraíso, mas a ordem das relações se restabelece quando Jesus, na cruz, derruba os muros e mata a inimizade em sua própria carne. A fé na Trindade e o amor pelo Deus que se revela a nós se mostram no modo como vivemos as relações humanas. Feitos à imagem e semelhança de Deus, como criaturas novas, a qualidade das nossas relações nos aproxima da perfeição de Deus. Elas mostram a semelhança que temos com Deus. Em Deus as relações são tão perfeitas que são Pessoas, e o vínculo que as une é tão perfeito que é o Amor personificado.
Não é facultativo esforçar-se para obter boa qualidade em nossas relações humanas. É um testemunho obrigatório. Somos Templos da Trindade, que habita em nós. O Espírito da verdade nos guia em toda a verdade muito mais numa experiência de vida do que na aquisição de noções. O que sabemos realmente de Deus? O que sabemos de nós mesmos? Elisabete da Trindade deixou-nos esta orientação: Pensa que tua alma é o templo de Deus, pois a todo instante do dia e da noite as três Pessoas Divinas habitam em ti. Quando se tem consciência disto, entra-se numa intimidade verdadeiramente adorável porque não estamos sozinhos. Pregando sobre o batismo, São Gregório Nazianzeno dizia: Não posso pensar em um e único, sem que me veja imediatamente envolvido pelo fulgor dos três; nem posso distinguir os três, sem que me veja imediatamente voltado para um e único.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2016’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Em honra à Santíssima Trindade, cuja festa hoje celebramos, rezo:
Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém.
Como disseram os bispos na Conferência de Aparecida, “ Conhecer a Jesus Cristo pela fé é nossa alegria; segui-lo é uma graça, e transmitir este tesouro aos demais é uma tarefa que o Senhor, ao nos chamar e nos eleger, nos confiou.” (CA, 18).
Assim, invocamos o Espírito de Verdade para rezar a Palavra:
Espírito de verdade,
a ti consagro a mente e meus pensamentos: ilumina-me.
Que eu conheça Jesus Mestre
e compreenda o seu Evangelho.

1- Leitura (Verdade)
O que diz o texto?
Leio atentamente as palavras de Jesus em Jo 16,12-15:
Jesus fala da missão do Espírito: ensinar toda a verdade. A verdade consiste em transmitir o que Jesus quer que ele transmita a nós.

2- Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
É preciso que eu esteja atento/a ao Espírito Santo, que me coloque na condição de discípulo e discípula que escuta e acolhe na vida a verdade que é Jesus. Assim conheço também o Pai: “Tudo o que o Pai tem é meu”.
“Conhecer a Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber; tê-lo encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas, e fazê-lo conhecido com nossa palavra e obras é nossa alegria.” (DAp, 32).

3- Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, com toda a Igreja, em louvor da Santíssima Trindade:
Trindade Santíssima
Pai, Filho e Espírito Santo
Presente e atuante na Igreja
E na profundidade do meu ser!
Eu vos adoro, amo e agradeço.
E pelas mãos de minha Mãe Santíssima
Ofereço-me, entrego-me e consagro-me
Inteiramente a vós
Nesta vida e na eternidade.
Pai Celeste
A vós me ofereço, entrego e consagro
Como “templo vivo”, para ser santificado.
Maria, mãe da Igreja e minha Mãe
Vós que estais em íntima união
Com a Santíssima Trindade
Ensinai-me a viver em comunhão
Com as três Pessoas Divinas
A fim de que a minha vida inteira
Seja um hino de glória
Ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Amém
(Pe. Tiago Alberione)

4- Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
“Com os olhos iluminados pela luz de Jesus Cristo ressuscitado podemos e queremos contemplar o mundo, a história, os nossos povos.” (DAp,18).

Bênção
– Deus Pai, fonte de toda ciência e de todo bem, nos acompanhe sempre com sua graça.
– Amém.
– Jesus Cristo, nosso irmão, que nos amou até o fim, seja para nós modelo de amor e serviço.
– Amém.
– O Espírito Santo, alma da Igreja, nos mantenha unidos como irmãos para construirmos um mundo novo.
– Amém.
– A bênção de Deus cheio de misericórdia, Pai e Filho e Espírito Santo, desça sobre nós e permaneça para sempre.
– Amém.