Liturgia diaria 26 de dezembro de 2015

Na liturgia diária fazemos um encontro pessoal com Deus nos colocando a disposição para ouvir seus ensinamentos.

Para bem nos preparar invoquemos a presença do Espírito Santo: 

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.

Oremos

Deus que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.

ORAÇÃO DO DIA

Espírito de coragem perseverante, nas adversidades da vida, vem em meu auxílio, e ajuda-me para que não arrefeça a minha adesão a Jesus e ao Reino.

PRIMEIRA LEITURA: At 6,8-10; 7,54-59

Leitura dos Atos dos Apóstolos – 8Naqueles dias, Estêvão, cheio de graça e poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo. 9Mas alguns membros da chamada Sinagoga dos Libertos, junto com cirenenses e alexandrinos, e alguns da Cilícia e da Ásia, começaram a discutir com Estêvão. 10Porém, não conseguiam resistir à sabedoria e ao Espírito com que ele falava.
7,54Ao ouvir essas palavras, eles ficaram enfurecidos e rangeram os dentes contra Estêvão. 55Estêvão, cheio do Espírito Santo, olhou para o céu e viu a glória de Deus e Jesus, de pé, à direita de Deus. 56E disse: “Estou vendo o céu aberto, e o Filho do Homem, de pé, à direita de Deus”. 57Mas eles, dando grandes gritos e, tapando os ouvidos, avançaram todos juntos contra Estêvão; 58arrastaram-no para fora da cidade e começaram a apedrejá-lo. As testemunhas deixaram suas vestes aos pés de um jovem, chamado Saulo. 59Enquanto o apedrejavam, Estêvão clamou dizendo: “Senhor Jesus, acolhe o meu espírito”. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 30

          — Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.
— Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.

— Sede uma rocha protetora para mim, um abrigo bem seguro que me salve. Sim, sois vós a minha rocha e fortaleza; por vossa honra orientai-me e conduzi-me.

— Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, porque vós me salvareis, ó Deus fiel. Vosso amor me faz saltar de alegria, pois olhastes para as minhas aflições.

— Eu entrego em vossas mãos o meu destino; libertai-me do inimigo e do opressor! Mostrai serena a vossa face ao vosso servo, e salvai-me pela vossa compaixão!

EVANGELHO: Mt 10,17-22

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

         Naquele tempo, disse Jesus aos seus apóstolos: 17“Cuidado com os homens, porque eles vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas. 18Vós sereis levados diante de governadores e reis, por minha causa, para dar testemunho diante deles e das nações. 19Quando vos entregarem, não fiqueis preo­cupados como falar ou o que dizer. Então naquele momento vos será indicado o que deveis dizer. 20Com efeito, não sereis vós que havereis de falar, mas sim o Espírito do vosso Pai é que falará através de vós. 21O irmão entregará à morte o próprio irmão; o pai entregará o filho; os filhos se levantarão contra seus pais, e os matarão. 22Vós sereis odiados por todos, por causa do meu nome. Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

A festa de S. Estêvão, protomártir da Igreja, é ocasião para agradecermos a Deus o testemunho dos que nos precederam na fé. O evangelho de hoje é parte do discurso missionário. Esse discurso é constituído de orientações e advertências para o exercício da missão. Jesus previne os seus discípulos acerca da hostilidade que a missão pode sofrer. O próprio Jesus viveu a resistência por parte de seus contemporâneos, foi vítima de calúnias e mentiras, padeceu a rejeição e o abandono, até ser condenado e morto injustamente. Mas a resistência, a hostilidade e a rejeição não vêm somente de fora, mas de dentro da comunidade, e inclusive da própria família. Jesus foi traído e abandonado por seus próprios discípulos.
É por causa de Jesus que os discípulos são perseguidos e a missão cristã, tratada com hostilidade. O martírio é o preço do testemunho autêntico. Na realização da missão é preciso prudência e simplicidade; é fundamental a confiança na presença permanente do Senhor (Mt 28,20). É necessário deixar Deus ser Deus, pois o Espírito que habita o coração dos fiéis é que inspirará, em cada momento, a atitude e as palavras que convêm. Nenhuma perplexidade deve dominar ou paralisar os que são enviados pelo Senhor em missão. A confiança em Deus é o sustento da vocação e da missão do cristão.
Pe. Carlos Contieri, sj, em ‘A Bíblia dia a dia 2015’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

A todos nós que nos encontramos neste ambiente virtual,
paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
– Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

Preparo-me para a Leitura,
cantando ou rezando:

Cristãos, vinde todos
Com alegres cantos.
Ó, vinde, ó, vinde, até Belém.
Vede nascido
Vosso Rei eterno

Ó, vinde, adoremos
Ó, vinde e adoremos
Ó, vinde e adoremos o Salvador

Humildes pastores deixam seu rebanho.
E alegres acorrem ao Rei do Céu.
Nós igualmente cheios de alegria.

O Deus invisível, de eterna grandeza.
Sob véus de humilhação, podemos ver.
Deus pequenino, Deus envolto em faixas.
Nasceu em pobreza, repousando em palhas.
O nosso afeto lhe vamos dar.
Tanto amou-nos!
Quem não há de amá-lo?

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Mt 10,17-22.
O Evangelho de hoje diz que, aqueles que anunciam a Boa Nova são caluniados, perseguidos, julgados, maltratados, odiados, por causa do nome de Jesus. O diácono Estêvão foi um deles. Cheio do Espírito Santo, fortificado pela fé em Jesus, não temeu. Foi apedrejado e morto, repetindo as mesmas palavras de Jesus no alto da cruz: “Senhor, não lhes leves em conta este pecado…”
Testemunhar é dar a vida por Jesus. São Paulo dizia: “Trazemos sempre em nosso corpo os traços da morte de Jesus para que também a vida de Jesus se manifeste em nosso corpo. Estando embora vivos, somos a toda hora entregues à morte por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus apareça em nossa carne mortal.”

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Nada mais concreto e mais atual do que estas palavras de Jesus. Os jornais apresentam, a cada dia, tristes ocorrências: pai matando filho, filho matando os pais, numa série de violência contra o projeto de paz de Deus. Sobre os maltratos e julgamentos, observe em sua realidade e veja quantos missionários e evangelizadores sofrem diariamente acusações e falsos testemunhos. Nós que seguimos Jesus, também podemos ser odiados e difamados por causa do seu nome. Não pode nos faltar a cruz de cada dia.

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, com Tiago Alberione:
Jesus, Mestre,
que eu pense com a tua inteligência, com a tua sabedoria.
Que eu ame com o teu coração.
Que eu veja com os teus olhos.
Que eu fale com a tua língua.
Que eu ouça com os teus ouvidos.
Que as minhas mãos sejam as tuas.
Que os meus pés estejam sobre as tuas pegadas.
Que eu reze com as tuas orações.
Que eu celebre como tu te imolaste.
Que eu esteja em ti e tu em mim. Amém.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é para acolher as cruzes de cada dia, por causa de Jesus.

Bênção natalina (bem-aventurado Alberione)
Jesus Menino coloque a sua mãozinha
sobre tua cabeça
e derrame sobre ti
a sua luz, conforto e alegria.
Amém!
– Abençoe-nos Deus misericordioso,
Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.