Liturgia diária, Viu a cidade, começou a chorar - Lc 19,41-44

33ª Semana Comum – Ano Litúrgico B

22 de novembro de 2018

ORAÇÃO DO DIA

Pai, dá-me o bom senso de acolher a salvação que me ofereces em teu Filho Jesus. Desta forma, não incorrerei em castigo semelhante ao que se abateu sobre a Cidade Santa.

PRIMEIRA LEITURA: Ap 5,1-10

Leitura do Livro do Apocalipse de São João – Eu, João, 1vi um livro na mão direita daquele que estava sentado no trono. Era um rolo escrito por dentro e por fora, e estava lacrado com sete selos. 2Vi então um anjo forte, que proclamava em voz alta: “Quem é digno de romper os selos e abrir o livro?” 3Ninguém no céu nem na terra nem debaixo da terra era digno de abrir o livro ou de ler o que nele estava escrito. 4Eu chorava muito, porque ninguém foi considerado digno de abrir ou de ler o livro. 5Um dos anciãos me consolou: “Não chores! Eis que o Leão da tribo de Judá, o Rebento de Davi, saiu vencedor. Ele pode romper os selos e abrir o livro”. 6De fato, vi um Cordeiro. Estava no centro do trono e dos quatro Seres vivos, no meio dos Anciãos. Estava de pé como que imolado. O Cordeiro tinha sete chifres e sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus, enviados por toda a terra. 7Então, o Cordeiro veio receber o livro da mão direita daquele que está sentado no trono. 8Quando ele recebeu o livro, os quatro Seres vivos e os vinte e quatro Anciãos prostraram-se diante do Cordeiro. Todos tinham harpas e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos. 9E entoaram um cântico novo: “Tu és digno de receber o livro e abrir seus selos, porque foste imolado, e com teu sangue adquiriste para Deus homens de toda a tribo, língua, povo e nação. 10Deles fizeste para o nosso Deus um reino de sacerdotes. E eles reinarão sobre a terra”.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 149

— Fizestes de nós, para Deus, sacerdotes e povo de reis.
— Fizestes de nós, para Deus, sacerdotes e povo de reis.

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, e o seu louvor na assembleia dos fiéis! Alegre-se Israel em Quem o fez, e Sião se rejubile no seu Rei!

— Com danças glorifiquem o seu nome, toquem harpa e tambor em sua honra! Porque, de fato, o Senhor ama seu povo e coroa com vitória os seus humildes.

— Exultem os fiéis por sua glória, e cantando se levantem de seus leitos, com louvores do Senhor em sua boca. Eis a glória para todos os seus santos.

EVANGELHO: Lc 19,41-44

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 41quando Jesus se aproximou de Jerusalém e viu a cidade, começou a chorar. E disse: 42“Se tu também compreendesses hoje o que te pode trazer a paz! Agora, porém, isso está escondido aos teus olhos! 43Dias virão em que os inimigos farão trincheiras contra ti e te cercarão de todos os lados. 44Eles esmagarão a ti e a teus filhos. E não deixarão em ti pedra sobre pedra. Porque tu não reconheceste o tempo em que foste visitada”. – Palavra da Salvação.
– Glória a vós, Senhor.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus está em Jerusalém. Caminhado à frente dos discípulos e ensinando-os, percorreu as seis etapas da subida para a cidade santa, segundo o Evangelho de Lucas. Montado num burrinho e aclamado pelo povo, aproximou-se da cidade e, quando a viu, começou a chorar. O texto transmite uma evidente redação de Lucas sobre a destruição de Jerusalém, com uma interpretação do evangelista: “Tudo isso acontecerá” – já tinha acontecido – “porque Jerusalém não reconheceu o tempo em que foi visitada”, isto é, não percebeu a presença de Jesus. No ano 70 da nossa era, o exército do general Tito, filho do imperador Otaviano, cercou a cidade, derrubou os muros, incendiou o Templo, não deixando pedra sobre pedra e matando quem podia dentro da cidade. Alguns judeus escaparam e outros foram levados prisioneiros para o desfile da vitória em Roma. Isto aconteceu no mesmo dia em que o primeiro Templo foi destruído por Nabucodonosor, rei da Babilônia, no ano 587 antes de Cristo. O que poderia ter poupado a destruição da cidade? O profeta Jeremias lembra que, nos dias do Ezequias, rei de Judá, Senaquerib, rei da Assíria, cercou a cidade de Jerusalém para destruí-la. Miqueias anunciou a destruição, que não aconteceu. Graças à sua conversão em resposta à palavra profética de Miqueias, o Senhor renunciou ao mal que havia decretado fazer contra Jerusalém.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Dia de Santa Cecília, padroeira da música e dos músicos, e Dia Nacional de Ação de Graças. Vamos nos dispor a acolher a Palavra de Deus, para que hoje ela esteja em nossa mente, em nosso coração e em nossas ações.
Oremos: “Senhor Jesus Cristo, envia sobre nós, como prometeste, teu Espírito Santo. Que Ele nos conceda a vida e nos ensine a plenitude da verdade. Que nele encontremos salvação, felicidade e plenitude de amor. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? A quem Jesus se dirige? Qual desejo de Deus o evangelista nos transmite por meio da narrativa? Qual é o apelo principal que o texto nos faz?
“Depois do seu último ensinamento, Jesus, acompanhado da multidão, viaja sobre um jumentinho de Betfagé em direção a Jerusalém, passando pelo Monte das Oliveiras; ao avistar, desde o alto do Monte, a cidade santa, ele chora. As lágrimas de Jesus são acompanhadas de uma exclamação que nada tem a ver com vingança ou mágoa. É a lamentação de quem ama e vê o seu povo perder a oportunidade de reconhecer o tempo da visita de Deus. A ‘cidade da paz’ não reconheceu o ‘príncipe da paz’, aquele que veio ao mundo para selar de maneira definitiva o pacto de paz de Deus com o seu povo e a reconciliação de toda a humanidade. No Senhor que chora se revela um Deus que tem sentimento, que se compadece dos sofrimentos e angústias do seu povo, e que sofre pela rejeição e pelo abandono daqueles que ele escolheu como a sua herança. Na linha da tradição profética, Jesus anuncia a destruição de Jerusalém (Is 29,1-12). A razão da destruição é o fechamento e a resistência a Deus e ao seu projeto salvífico” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
“Deus derrama lágrimas por seu povo. A sensibilidade de Jesus nos provoca os mais intrigantes sentimentos. Por que Jesus chorou? Por uma cidade? Depois de ter sido aclamado pelo povo, com cânticos de júbilo e aclamando ‘bendito o que vem em nome do Senhor’, Jesus chora ao ver Jerusalém. Jesus vê a cidade com olhar profético. Vê que ela não tem a paz que realmente importa: a paz de Deus. Jerusalém não conhece a hora em que Deus chegou tão perto deles que podiam tocá-lo com as mãos. Para isso, era preciso aceitar o Evangelho. O pranto de Jesus nos ensina que Deus se importa tanto conosco que seu coração se entristece quando tomamos outros caminhos, do pecado e da perdição, afastando-nos dele” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Em sua oração, apresente o apelo que a Palavra despertou em seu coração. Neste Dia de Ação de Graças, agradeça a Deus o dom da vida e todas as graças recebidas ao longo do ano. Reze também pelas realidades e necessidades das pessoas que moram em sua cidade: falta de atendimento médico, pessoas em situação de rua, idosos abandonados, desemprego, violência, falta de Deus nos corações…
Conclua rezando: “Deus da História, que falastes as palavras eternas adaptando-as ao ouvido do homem, que não hesitaste em entrar Tu mesmo no tempo para te fazer encontrar, conhecer e amar por nós. Dá-nos não te procurar longe, mas reconhecer-te em todo lugar onde a tua Palavra proclama a certeza da tua presença, velada hoje, certamente, e sofrida, livre, um dia, e brilhante no ocaso do tempo, quando surgirá a aurora do teu retorno glorioso. Amém. Aleluia!” (Bruno Forte).

Contemplação (Vida e Missão)
De que forma a Palavra de Deus será conservada em sua vida ao longo do dia? Em quais realidades você pretende colocá-la em prática?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas