Oração diária, Senhor, ensina-nos a rezar! - Lc 11,1-4

27ª Semana Comum – Ano Litúrgico B

10 de outubro de 2018

ORAÇÃO DO DIA

Pai, inspira-me a rezar como convém, de forma que a minha oração se expresse em gestos de solidariedade e de reconciliação, sinais inequívocos de minha comunhão contigo

PRIMEIRA LEITURA: Gl 2,1-2.7-14

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas – Irmãos, 1catorze anos mais tarde, subi, de novo, a Jerusalém, com Barnabé, levando também Tito comigo. 2Fui lá, por causa de uma revelação. Expus-lhe o evangelho que tenho pregado entre os pagãos, o que fiz em particular aos líderes da Igreja, para não acontecer estivesse eu correndo em vão ou tivesse corrido em vão. 7Pelo contrário, viram que a evangelização dos pagãos foi confiada a mim, como a Pedro foi confiada a evangelização dos judeus. 8De fato, aquele que preparou Pedro para o apostolado entre os judeus preparou-me também a mim para o apostolado entre os pagãos. 9Reconhecendo a graça que me foi dada, Tiago, Cefas e João, considerados as colunas da Igreja, deram-nos a mão, a mim e a Barnabé, como sinal de nossa comunhão recíproca. Assim ficou confirmado que nós iríamos aos pagãos e eles iriam aos judeus. 10O que nos recomendaram foi somente que nos lembrássemos dos pobres. E isso procurei fazer sempre, com toda a solicitude. 11Mas, quando Cefas chegou a Antioquia, opus-me a ele abertamente, pois ele merecia censura. 12Com efeito, antes que chegassem alguns da Comunidade de Tiago, ele tomava refeição com os gentios. Mas, depois que eles chegaram, Cefas começou a esquivar-se e a afastar-se, por medo dos circuncidados. 13E os demais judeus acompanharam-no nessa dissimulação, a ponto de até Barnabé se deixar arrastar pela hipocrisia deles. 14Quando vi que não estavam procedendo direito, de acordo com a verdade do Evangelho, disse a Cefas, diante de todos: “Se tu, que és judeu, vives como pagão e não como judeu, como podes obrigar os pagãos a viverem como judeus?”

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 116

— Ide por todo o mundo, e a todos pregai o Evangelho!
— Ide por todo o mundo, e pregai o Evangelho!

— Cantai louvores ao Senhor, todas as gentes, povos todos, festejai-o!

— Pois comprovado é seu amor para conosco, para sempre ele é fiel!

EVANGELHO: Lc 11,1-4

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

1Um dia, Jesus estava rezando num certo lugar. Quando terminou, um de seus discípulos pediu-lhe: “Senhor, ensina-nos a rezar, como também João ensinou a seus discípulos”. 2Jesus respondeu: “Quando rezardes, dizei: ‘Pai, santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino. 3Dá-nos a cada dia o pão de que precisamos, 4e perdoa-nos os nossos pecados, pois nós também perdoamos a todos os nossos devedores; e não nos deixes cair em tentação’”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Maria, irmã de Marta, escutava em atitude contemplativa o que Jesus dizia. Marta se agitava e queria fazer muita coisa, quando “uma só coisa é necessária”. Uma só coisa, isto é, estar com Deus e ouvi-lo. Só Deus basta, diria Santa Teresa d’Ávila. Ou só um prato é necessário. Marta podia ter feito alguma coisa rápida para comer e depois se sentar com Maria e ouvir Jesus. Jesus mesmo se recolhia muitas vezes e ficava em oração. Hoje, Jesus está em algum lugar, rezando. Lucas não define onde. Perto de Betânia, no Jardim das Oliveiras, a piedade cristã marcou o lugar onde Jesus ensinou os discípulos a rezar o Pai-Nosso. No local, encontra-se um convento das monjas carmelitas, dedicadas à vida contemplativa. Quando Jesus terminou sua oração, um dos discípulos lhe pediu que os ensinasse a rezar, como fazia São João Batista. Jesus então lhes ensinou o Pai-Nosso. Lucas apresenta uma versão do Pai-Nosso mais curta do que a de São Mateus. Mateus acrescenta: “Seja feita a vossa vontade” e “Livrai-nos do Maligno”.
Lucas tem cinco petições e Mateus, sete. O texto de Lucas parece ser o original. O que rezamos na liturgia, com alguma adaptação de vocabulário, é o Pai-Nosso de São Mateus. O que importa é unir-se a São Lucas e São Mateus e com eles dizer muitas vezes, do fundo do coração: “Pai, santificado seja o vosso Nome”.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Neste novo dia, na escuta, meditação e contemplação da Palavra, acolhamos o Senhor que fala ao nosso coração.
Rezemos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto bíblico? No Evangelho de hoje, os discípulos pedem a Jesus que os ensine a rezar. Leia o texto observando os verbos utilizados. Como Jesus acolhe o pedido dos discípulos? Como lhes responde?
“Inúmeras vezes Lucas menciona o fato de que Jesus estava em oração (3,21; 5,16; 6,12; 9,29; 22,39-46). O modo como Jesus vive e cultiva sua relação com o Pai através da oração desperta nos discípulos o desejo de terem uma oração que os identifique como seus discípulos. A versão do Pai-Nosso apresentada por Lucas é mais breve que a de Mateus (6,9-13). Não se trata de multiplicar palavras, pois Deus conhece a cada um profundamente (cf. Sl 138). A oração é o espaço aberto a Deus em que a palavra cede lugar ao silêncio e à escuta; é o espaço para colocar a vida e a missão nas mãos de Deus e se deixar iluminar e conduzir por ele. A atitude de escuta deve caracterizar a oração do discípulo (cf. 10,38-42). A oração do Pai-Nosso, que repetimos várias vezes ao longo de um mesmo dia, é o que todo cristão deve ter presente no relacionamento com Deus. Ela exprime, fundamentalmente, o relacionamento filial entre o ser humano e Deus. É em razão dessa relação que a oração contém súplicas por questões essenciais da existência humana: pão e perdão, e, como, infelizmente, o mal está presente no mundo, é preciso pedir insistentemente para não se cair no poder da tentação” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Como você acolhe os ensinamentos de Jesus em sua vida? Seus ensinamentos encontram sintonia com a realidade que você vive hoje? A Palavra de Deus, rezada e meditada, renova em você a fé, a esperança, a confiança no Senhor?

Oração (Vida)
O Senhor é nossa força, consolo e abrigo. A Ele entregamos a nossa vida e este novo dia. A Ele confiamos as pessoas que amamos e todas aquelas com as quais partilharemos a vida neste dia. Conclua sua oração rezando as palavras que Jesus nos ensinou a dirigir ao Pai, a oração do Pai-Nosso.

Contemplação (Vida e Missão)
Com a Palavra de Deus na mente e no coração, qual atitude você se propõe a viver hoje?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas