Liturgia diária, Multiplicação dos pães e peixes - Mt 15,29-37

1ª Semana do Advento – Ano Litúrgico C

05 de dezembro de 2018

ORAÇÃO DO DIA

Pai, a acolhida que teu Filho Jesus me dispensa deve mudar profundamente o meu coração. Que eu seja transformado por ele e me torne mais disponível para ti.

PRIMEIRA LEITURA: : Is 25,6-10a

Leitura do Livro do Profeta Isaías – Naquele dia, 6o Senhor dos exércitos dará neste monte, para todos os povos, um banquete de ricas iguarias, regado com vinho puro, servido de pratos deliciosos e dos mais finos vinhos.
7Ele removerá, neste monte, a ponta da cadeia que ligava todos os povos, a teia em que tinha envolvido todas as nações. 8O Senhor Deus eliminará para sempre a morte e enxugará as lágrimas de todas as faces e acabará com a desonra do seu povo em toda a terra; o Senhor o disse.
9Naquele dia, se dirá: “Este é o nosso Deus, esperamos nele, até que nos salvou; este é o Senhor, nele temos confiado: vamos alegrar-nos e exultar por nos ter salvo”. 10aE a mão do Senhor repousará sobre este monte.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 22

— Na casa do Senhor habitarei pelos tempos infinitos.
— Na casa do Senhor habitarei pelos tempos infinitos.

— O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma. Pelos prados e campinas verdejantes ele me leva a descansar. Para as águas repousantes me encaminha, e restaura as minhas forças.

— Ele me guia no caminho mais seguro, pela honra do seu nome. Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, nenhum mal eu temerei. Estais comigo com bastão e com cajado, eles me dão a segurança!

— Preparais à minha frente uma mesa, bem à vista do inimigo; com óleo vós ungis minha cabeça e o meu cálice transborda.

— Felicidade e todo bem hão de seguir-me, por toda a minha vida; e, na casa do Senhor, habitarei pelos tempos infinitos.

EVANGELHO: Mt 15,29-37

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus .
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 29Jesus foi para as margens do mar da Galileia, subiu a montanha, e sentou-se.30Numerosas multidões aproximaram-se dele, levando consigo coxos, aleijados, cegos, mudos, e muitos outros doentes. Então os colocaram aos pés de Jesus. E ele os curou. 31O povo ficou admirado, quando viu os mudos falando, os aleijados sendo curados, os coxos andando e os cegos enxergando. E glorificaram o Deus de Israel.
32Jesus chamou seus discípulos e disse: “Tenho compaixão da multidão, porque já faz três dias que está comigo, e nada tem para comer. Não quero mandá-los embora com fome, para que não desmaiem pelo caminho”.
33Os discípulos disseram: “Onde vamos buscar, neste deserto, tantos pães para saciar tão grande multidão?” 34Jesus perguntou: “Quantos pães tendes?” Eles responderam: “Sete, e alguns peixinhos”. 35E Jesus mandou que a multidão se sentasse pelo chão. 36Depois pegou os sete pães e os peixes, deu graças, partiu-os, e os dava aos discípulos, e os discípulos, às multidões. 37Todos comeram, e ficaram satisfeitos; e encheram sete cestos com os pedaços que sobraram.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Na primeira semana do Advento ainda estamos debaixo do julgamento de Deus, que pede contas a todos os povos do que fizeram e deixaram de fazer ao próximo. Falando com os discípulos, Jesus lhes disse que tinha compaixão das pessoas que estava com fome, entre elas aleijados, coxos e cegos que tinham sido curados por Jesus. Jesus tem compaixão do povo que tem fome e multiplica sete pães e alguns peixinhos. Todos comeram e ficaram satisfeitos. Quando ele vier em sua glória, conta-nos o mesmo evangelista São Mateus, ele se sentará e diante dele estarão todos os povos da terra, indistintamente, e a todos igualmente será perguntado se deram de comer a quem tinha fome.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Numerosa multidão foi ao encontro de Jesus para ser curada de suas enfermidades. O Mestre, cheio de compaixão, acolheu a todos, restituiu a saúde aos doentes e os alimentou.
Em nossa oração, peçamos: “Pai, a acolhida que teu Filho Jesus me dispensa deve mudar profundamente o meu coração. Que eu seja transformado(a) por Ele e me torne mais disponível para ti. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Faça uma leitura atenta e detenha-se em alguns elementos presentes na narrativa.
“O mar da Galileia e suas margens ocupam um lugar privilegiado na vida pública de Jesus. É um lugar de reunião, de ensinamento, de revelação do mistério do Reino de Deus, uma sinagoga a céu aberto. A montanha evoca o monte Sinai e é lugar da revelação do mistério de Deus e de seu plano salvífico. Além disso, para Jesus a montanha é lugar de ensinamento dos discípulos e das multidões (cf. Mt 5,1-2). Onde quer que Jesus vá, ele é cercado pelas multidões, que apresentam a ele todas as suas carências e enfermidades. As enfermidades elencadas em nosso texto e a sua cura feita por Jesus evocam Is 35,5-6, que tem um alcance messiânico. Acolhendo as pessoas e curando os seus males, Jesus se revela como o Messias prometido. Segue-se às curas o segundo relato da multiplicação dos pães. A compaixão move o coração de Jesus. É esse dinamismo divino interno que o levou a entregar-se totalmente à vontade de Deus e a não poupar a própria vida para que todo o povo de Deus, resgatado, pudesse ter a vida em abundância. O relato tem claramente uma conotação eucarística. Toda a vida de Jesus entregue para a salvação do povo de Deus é o verdadeiro alimento espiritual que sustenta o povo da nova aliança que ele reúne” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Permaneça em silêncio e retome os três elementos presentes na narrativa: ir ao encontro de Jesus e ser curado; o cuidado de Jesus pelo povo, para que viva com dignidade e não pereça; e a missão que o discípulo, a exemplo de seu Mestre, é convidado a assumir. Qual dos três elementos mais chamou sua atenção? Você encontra-se entre a multidão de cegos, aleijados, mudos, doentes…? De qual enfermidade deseja ser curado(a)? Você reconhece o amor e a misericórdia de Deus em sua vida? A Palavra de Deus, rezada e meditada, renova em você a fé, a esperança, a confiança no Senhor? Quais são os gestos que Jesus o(a) convida a viver?
“A sensibilidade de Jesus com os menos favorecidos é uma seta que indica o caminho da Igreja e dos cristãos. Sem a compaixão, que é a capacidade de sentir a dor do outro e se colocar em seu lugar, nunca iremos transformar a vida de ninguém que passa necessidade. Não basta ter pena, é preciso ajudar concretamente o irmão. Jesus tem compaixão da multidão que o seguia em busca de alívio para seus sofrimentos e quer alimentá-los de pão material. Espera que entendam que ele próprio é o pão descido dos céus. Ele multiplica pães e peixes num gesto bem eucarístico. Sem essa atitude de partilha, a comunidade cristã nunca será sinal do reinado de Deus” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Ao Senhor entregamos a nossa vida e este novo dia. A Ele confiamos as pessoas que amamos e todas aquelas com as quais partilharemos a vida. Agradeçamos ao Senhor seus ensinamentos.
Conclua com a oração: “Jesus Mestre, agradeço as luzes que me destes nesta meditação. Perdoai-me pelos limites que me impediram de fazê-la melhor. Ofereço-vos a resolução que tomei e que espero viver, pela vossa graça. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
Como você deseja viver concretamente, durante o dia, os apelos que o Senhor lhe revelou?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas