Liturgia diária - A verdade vos tornará livres... - Jo 8,31-42

5ª Semana da Quaresma – Ano Litúrgico C

10 de abril de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, liberta-me por tua palavra de verdade que afasta o egoísmo do coração, e capacita-me a amar meu semelhante, como amor total, a exemplo de Jesus.

PRIMEIRA LEITURA: Dn 3,14-20.24.49a.91-92.95

Leitura da Profecia de Daniel – Naqueles dias, 14o rei Nabucodonosor tomou a palavra e disse: “É verdade, Sidrac, Misac e Abdênago, que não prestais culto a meus deuses e não adorais a estátua de ouro que mandei erguer? 15E agora, quando ouvir­des tocar trombeta, flauta, cítara, harpa, saltério e gaitas, e toda espécie de instrumentos, estais prontos a prostrar-vos e adorar a estátua que mandei fazer? Mas, se não fizerdes adoração, no mesmo instante sereis atirados na fornalha de fogo ardente; e qual é o deus que poderá libertar-vos de minhas mãos?”
16Sidrac, Misac e Abdênago responderam ao rei Nabuco­donosor: “Não há necessidade de te respondermos sobre isto: 17se o nosso Deus, a quem rendemos culto, pode livrar-nos da fornalha de fogo ardente, ele também poderá libertar-nos de tuas mãos, ó rei. 18Mas, se ele não quiser libertar-nos, fica sabendo, ó rei, que não prestaremos culto a teus deuses e tampouco adoraremos a estátua de ouro que mandaste fazer”.
19A estas palavras, Nabuco­donosor encheu-se de cólera contra Sidrac, Misac e Abdênago, a ponto de se alterar a expressão do rosto; deu ordem para acender a fornalha com sete vezes mais fogo que de costume; 20e encarregou os soldados mais fortes do exército para amarrarem Sidrac, Misac e Abdênago e os lançarem na fornalha de fogo ardente.
24Os três jovens andavam de cá para lá no meio das chamas, entoando hinos a Deus e bendizendo ao Senhor. 49aMas o anjo do Senhor tinha descido simultaneamente na fornalha para junto de Azarias e seus companheiros.
91O rei Nabucodonosor, tomado de pasmo, levantou-se apressadamente, e perguntou a seus ministros: “Porventura, não lançamos três homens bem amarrados no meio fogo?” Responderam ao rei: “É verdade, ó rei”. 92Disse este: “Mas eu estou vendo quatro homens andando livremente no meio do fogo, sem sofrerem nenhum mal, e o aspecto do quarto homem é semelhante ao de um filho de Deus”.
95Exclamou Nabucodonosor: “Bendito seja o Deus de Sidrac, Misac e Abdênago que enviou seu anjo e libertou seus servos, que puseram nele sua confiança e transgrediram o decreto do rei, preferindo entregar suas vidas a servir e adorar qualquer outro Deus que não fosse o seu Deus.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO Dn 3,52-56

        — A vós louvor, honra e glória eternamente!
— A vós louvor, honra e glória eternamente!

— Sede bendito, Senhor Deus de nossos pais. A vós louvor, honra e glória eternamente! Sede bendito, nome santo e glorioso. A vós louvor, honra e glória eternamente!

— No templo santo onde refulge a vossa glória. A vós louvor, honra e glória eternamente! E em vosso trono de poder vitorioso. A vós louvor, honra e glória eternamente!

— Sede bendito, que sondais as profundezas. A vós louvor, honra e glória eternamente! E superior aos querubins vos assentais. A vós louvor, honra e glória eternamente!

— Sede bendito no celeste firma­mento. A vós louvor, honra e glória eternamente!

EVANGELHO: Jo 8,31-42

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 31Jesus disse aos judeus que nele tinham acreditado: “Se permanecerdes na minha palavra, sereis verdadeiramente meus discípulos, 32e co­nhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”.
33Responderam eles: “Somos descendentes de Abraão, e nunca fomos escravos de ninguém. Como podes dizer: ‘Vós vos tornareis livres’?”
34Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade vos digo, todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. 35O escravo não permanece para sempre numa família, mas o filho permanece nela para sempre. 36Se, pois, o Filho vos libertar, sereis verdadeiramente livres. 37Bem sei que sois descendentes de Abraão; no entanto, procurais matar-me, porque a minha palavra não é acolhida por vós. 38Eu falo o que vi junto do Pai; e vós fazeis o que ouvistes do vosso pai”.
39Eles responderam então: “Nosso pai é Abraão”. Disse-lhes Jesus: “Se sois filhos de Abraão, praticai as obras de Abraão! 40Mas agora, vós procurais matar-me, a mim, que vos falei a verdade que ouvi de Deus. Isto, Abraão não o fez. 41Vós fazeis as obras do vosso pai”.
Disseram-lhe, então: “Nós não nascemos do adultério, temos um só pai: Deus”. 42Respondeu-lhes Jesus: “Se Deus fosse vosso Pai, certamente me amaríeis, porque de Deus é que eu saí, e vim. Não vim por mim mesmo, mas foi ele que me enviou”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Quem és tu, Jesus, que te identificas com o próprio Deus e te encaminhas para a morte na cruz? Não foi fácil para seus contemporâneos compreenderem o que Jesus falava. Os fariseus reafirmam sua liberdade, sua descendência de Abraão, sua filiação divina. “Nós não nascemos da prostituição. Só temos um pai: Deus.” Jesus, por sua vez, abre a eles a possibilidade de serem seus discípulos, de conhecerem a verdade e se tornarem livres para sempre.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Rezemos para que neste dia a Palavra de Deus permaneça em nossa mente, em nosso coração e em nossas ações.
Oremos: “Senhor Jesus Cristo, envia sobre nós, como prometeste, teu Espírito Santo. Que Ele nos conceda a vida e nos ensine a verdade. Que nele encontremos salvação, felicidade e plenitude de amor. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Quais personagens estão presentes na narrativa? Qual tema perpassa sua discussão? Procure compreender o contexto do relato bíblico.
“Alguns judeus acreditaram em Jesus. Toda a primeira comunidade foi feita de judeus, que se tornaram conhecidos como judeu-cristãos. Foram também chamados de ‘nazarenos’. Estes que acreditaram serão verdadeiros discípulos se permanecerem firmes na palavra de Jesus. Conhecerão então a verdade e a verdade os libertará. Os judeus não se consideravam escravos de ninguém e não eram um povo escravizado. Serão então libertados de quê? Do pecado, explica-lhes Jesus, e entenda-se Pecado com p maiúsculo, o Pecado do mundo. Para serem livres, precisam ser filhos como Jesus é Filho. Aqui o texto pede uma interrupção para ser compreendido, porque Jesus está falando com os que nele acreditaram e, de repente, o tom da conversa se torna mais áspero e polêmico, terminando em tentativa de apedrejamento. Na continuação Jesus descaracteriza a filiação dos seus opositores que não têm Deus por Pai. O quarto evangelho não é antissemita. Ele afirma que os verdadeiros judeus são aqueles que aceitam Jesus” (Côn. Celso Pedro da Silva, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
“Um dos valores mais apreciados hoje é a liberdade. Queremos ser livres de todos e de tudo. Porém, muitas vezes essa liberdade é construída sobre bases falsas. Por vezes entendemos liberdade como possibilidade de fazer o que queremos, quando queremos e como queremos. Ser livre significa a possibilidade de fazer o bem e assim realizar-se como pessoa. E essa liberdade é edificada sobre a verdade. Por vezes, imaginamos ser liberdade o que é escravidão. E a referência maior é o próprio Cristo. Ele mesmo se definiu como verdade. O pecado promete a felicidade, mas não a entrega. O pecado, sobretudo a mentira, a droga, os maus hábitos, tornam-se pesada escravidão. Só a verdade nos liberta” (Frei Aldo Colombo, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Agradeça a riqueza da Palavra de Deus e os ensinamentos escondidos em cada palavra. Agradeça também os desafios que o Senhor o(a) convida a viver neste dia.

Contemplação (Vida e Missão)
Qual novo olhar nasceu em você, a partir da Palavra? Quais apelos você sentiu em seu coração? Quais compromissos deseja assumir em sua vida?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas