Liturgia diária, Ai de vós, porque construís os túmulos dos profetas! - Lc 11,47-54

28ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

17 de outubro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, que a compreensão de teu sábio plano de salvação para a humanidade me leve a estar atento às palavras de Jesus, o qual me indica o caminho para chegar a ti.

PRIMEIRA LEITURA: Rm 3,21-30

Leitura da Carta de São paulo aos Romanos

Irmãos, 21agora, sem depender do regime da Lei, a justiça de Deus se manifestou, atestada pela Lei e pelos Profetas; 22justiça de Deus essa, que se realiza mediante a fé em Jesus Cristo, para todos os que têm a fé. Pois diante desta justiça não há distinção: 23todos pecaram e estão privados da glória de Deus, 24e a justificação se dá gratuitamente, por sua graça, em virtude da redenção rea­lizada em Jesus Cristo.
25Deus destinou Jesus Cristo a ser, por seu próprio sangue, instrumento de expiação mediante a realidade da fé. Assim Deus mostrou sua justiça em ter deixado sem castigo os pecados cometidos outrora, 26no tempo de sua tolerância. Assim ainda ele demonstra sua justiça no tempo presente, para ser ele mesmo justo, e tornar justo aquele que vive a partir da fé em Jesus.
27Onde estaria, então, o direito de alguém se gloriar? — Foi excluído. Por qual lei? Pela lei das obras? — Absolutamente não, mas, sim, pela lei da fé. 28Com efeito, julgamos que o homem é justificado pela fé, sem a prática da Lei judaica. 29Acaso Deus é só dos judeus? Não é também Deus dos pagãos? Sim, é também Deus dos pagãos. 30Pois Deus é um só.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 129(130)

          — No Senhor se encontra toda graça e copiosa redenção!
— No Senhor se encontra toda graça e copiosa redenção!

— Das profundezas eu clamo a vós, Senhor, escutai a minha voz! Vossos ouvidos estejam bem atentos ao clamor da minha prece!

— Se levardes em conta nossas faltas, quem haverá de subsistir? Mas em vós se encontra o perdão, eu vos temo e em vós espero.

— No Senhor ponho a minha esperança, espero em sua palavra. A minh’alma espera no Senhor mais que o vigia pela aurora.

EVANGELHO: Lc 11,47-54

        – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse o Senhor: 47“Ai de vós, porque construís os túmulos dos profetas; no entanto, foram vossos pais que os mataram. 48Com isso, vós sois testemunhas e aprovais as obras de vossos pais, pois eles mataram os profetas e vós construís os túmulos.
49É por isso que a sabedoria de Deus afirmou: Eu lhes enviarei profetas e apóstolos, e eles matarão e perseguirão alguns deles, 50a fim de que se peçam contas a esta geração do sangue de todos os profetas, derramado desde a criação do mundo, 51desde o sangue de Abel até o sangue de Zacarias, que foi morto entre o altar e o santuário. Sim, eu vos digo: serão pedidas contas disso a esta geração. 52Ai de vós, mestres da Lei, porque tomastes a chave da ciência. Vós mesmos não entrastes, e ainda impedistes os que queriam entrar”.
53Quando Jesus saiu daí, os mestres da Lei e os fariseus começaram a tratá-lo mal, e a provocá-lo sobre muitos pontos. 54Armavam ciladas, para pegá-lo de surpresa, por qualquer palavra que saísse de sua boca.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Continuam as invectivas de Jesus contra a hipocrisia das autoridades religiosas. Jesus faz duas acusações que podem ser destacadas por seu alcance e por sua atualidade. A primeira foi lida ontem e dizia: “Ai de vós, doutores da Lei, que carregais as pessoas com fardos insuportáveis, e vós mesmos, nem com um só dedo tocais nesses fardos!” E a outra, de hoje: “Ai de vós, doutores da Lei, porque ficastes com a chave da ciência: vós mesmos não entrastes, e ainda impedistes os que queriam entrar”. Impomos aos outros fardos insuportáveis que nós mesmos não queremos carregar e ensinamos uma doutrina que impede a entrada de quem deseja entrar. Não entramos e não deixamos os outros entrar. É contraditório, mas é real. Exige-se dos outros o que não se faz. Desenvolve-se uma casuística que torna impossível entrar no céu!

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
O Evangelho deste dia é a continuação dos “Ais de Jesus”. Essa expressão forte na boca do Mestre não é uma ameaça de vingança, mas um “ai” de compaixão por tantas gerações que se desorientam e enveredam por caminhos perversos. É um olhar sobre cada ser humano, sobre a história da humanidade, que tem enorme dificuldade de permanecer no caminho do bem.
Peçamos: “Ó Deus, sempre nos preceda e acompanhe a vossa graça, para que estejamos sempre atentos ao bem que devemos fazer. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.”

Leitura (Verdade)
Deixar a zona de conforto e assumir a vocação profética é o apelo de Jesus.
“Os profetas estavam sempre na linha de fogo. De um lado, um Deus exigente que os enviava a denunciar as incoerências do povo, especialmente dos seus dirigentes. Do outro lado, um povo de coração duro. Uns foram perseguidos e exilados, outros pagaram com a vida a fidelidade a Deus. Não é de estranhar que muitos relutavam em assumir a profecia. Por vezes o profeta é reconhecido tarde demais, depois de sua morte. Os descendentes de seus perseguidores constroem para eles belos túmulos. O próprio Jesus experimentaria o sofrimento do profeta, acabando na condenação e morte na cruz. Tudo isso se fez em nome de Deus. Ainda hoje a comunidade cristã é pontilhada de profetas nem sempre reconhecidos” (Frei Aldo Colombo, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Aprofundando as palavras de Jesus, quais desses “ais” ressoam em seu coração. Você encontra, de sua parte, alguma parcela de culpa da qual deve prestar contas? Tem consciência da rede de conexões que nos faz um só corpo, a humanidade? Nossa vida, bem ou mal, repercute na vida do outro. Somos seres sociais com responsabilidades sociais. Em Cristo, somos irmãos uns dos outros, formando o Corpo Místico.

Oração (Vida)
“Ó Deus, que fizestes de todas as nações uma só família, acendei no coração de todos nós a caridade sincera, para que, cessada toda a ambição e discórdia, a justiça e a fraternidade se firmem nas relações humanas. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
Qual novo olhar nasceu em você, a partir da Palavra? Quais compromissos você deseja assumir em sua vida?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas