Oração diária, Santíssima Trindade - Mt 28,16-20

Solenidade da Santíssima Trindade – Ano Litúrgico C

16 de junho de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, que o meu testemunho de vida cristã seja tal, que as pessoas possam “ver” Jesus nas minhas palavras e nos meus gestos de amor ao próximo.

PRIMEIRA LEITURA: Pr 8,22-31

Leitura do Livro dos Provérbios – Assim fala a Sabedoria de Deus: 22“O Senhor me possuiu como primícia de seus caminhos, antes de suas obras mais antigas; 23desde a eternidade fui constituída, desde o princípio, antes das origens da terra. 24Fui gerada quando não existiam os abismos, quando não havia os mananciais das águas, 25antes que fossem estabelecidas as montanhas, antes das colinas fui gerada.
26Ele ainda não havia feito as terras e os campos, nem os primeiros vestígios de terra do mundo.
27Quando preparava os céus, ali estava eu, quando traçava a abóbada sobre o abismo, 28quando firmava as nuvens lá no alto e reprimia as fontes do abismo, 29quando fixava ao mar os seus limites — de modo que as águas não ultrapassassem suas bordas — e lançava os fundamentos da terra, 30eu estava ao seu lado como mestre-de-obras; eu era seu encanto, dia após dia, brincando, todo o tempo, em sua presença, 31brincando na superfície da terra, e alegrando-me em estar com os filhos dos homens”.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 8

— Ó Senhor, nosso Deus, / como é grande vosso nome /por todo o universo!
— Ó Senhor, nosso Deus, /como é grande vosso nome /por todo o universo!

— Contemplando estes céus que plasmastes/ e formastes com dedos de artista;/ vendo a lua e estrelas brilhantes, perguntamos: /”Senhor, que é o homem,/ para dele assim vos lembrardes/ e o tratardes com tanto carinho?”

— Pouco abaixo de Deus o fizestes,/ coroando-o de glória e esplendor;/ vós lhe destes poder sobre tudo,/ vossas obras aos pés lhe pusestes:

— as ovelhas, os bois, os rebanhos,/ todo o gado e as feras da mata;/ passarinhos e peixes dos mares,/ todo ser que se move nas águas.

SEGUNDA LEITURA: Rm 5,1-5

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos – Irmãos: 1Justificados pela fé, estamos em paz com Deus, pela mediação do Senhor nosso, Jesus Cristo. 2Por ele tivemos acesso, pela fé, a esta graça, na qual estamos firmes e nos gloriamos, na esperança da glória de Deus.

3E não só isso, pois nos gloriamos também de nossas tribulações, sabendo que a tribulação gera a constância, 4a constância leva a uma virtude provada, a virtude provada desabrocha em esperança; 5e a esperança não decepciona, porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. 

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

EVANGELHO: Jo 16,12-15

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São joão.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
12“Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender agora.
13Quando, porém, vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à plena verdade. Pois ele não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido; e até as coisas futuras vos anunciará.
14Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e vo-lo anunciará. 15Tudo o que o Pai possui é meu. Por isso, disse que o que ele receberá e vos anunciará, é meu”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Santo Atanásio foi bispo de Alexandria do Egito no século quarto. A ele se atribui uma profissão de fé na Trindade, muito clara e muito completa. Celebrando hoje a solenidade da Santíssima Trindade, a primeira festa da segunda parte do Tempo Comum, podemos refletir sobre o mistério de Deus Uno e Trino e dizer, com a ajuda dos termos dessa profissão de fé: “Quem quiser salvar-se deve antes de tudo professar a fé católica. A fé católica consiste em adorar um só Deus em três Pessoas e três Pessoas em um só Deus, sem confundir as Pessoas nem separar a substância, porque uma só é a Pessoa do Pai, outra a do Filho, outra a do Espírito Santo. Mas uma só é a divindade do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, igual à glória, coeterna a majestade. Tal como é o Pai, tal é o Filho, tal é o Espírito Santo. O Pai é incriado, o Filho é incriado, o Espírito Santo é incriado. O Pai é imenso, o Filho é imenso, o Espírito Santo é imenso. O Pai é eterno, o Filho é eterno, o Espírito Santo é eterno. E, contudo, não são três eternos, mas um só eterno. Assim como não são três incriados, nem três imensos, mas um só incriado e um só imenso. Da mesma maneira, o Pai é onipotente, o Filho é onipotente, o Espírito Santo é onipotente. E, contudo, não são três onipotentes, mas um só onipotente. Assim o Pai é Deus, o Filho é Deus, o Espírito Santo é Deus. E, contudo, não são três deuses, mas um só Deus. Do mesmo modo, o Pai é Senhor, o Filho é Senhor, o Espírito Santo é Senhor. E, contudo, não são três senhores, mas um só Senhor. Porque, assim como a verdade cristã nos manda confessar que cada uma das Pessoas é Deus e Senhor, do mesmo modo a religião católica nos proíbe dizer que são três deuses ou senhores.
O Pai não foi feito, nem gerado, nem criado por ninguém. O Filho procede do Pai; não foi feito, nem criado, mas gerado. O Espírito Santo não foi feito, nem criado, nem gerado, mas procede do Pai e do Filho. Não há, pois, senão um só Pai, e não três Pais; um só Filho, e não três Filhos; um só Espírito Santo, e não três Espíritos Santos. E nesta Trindade não há nem mais antigo nem menos antigo, nem maior nem menor, mas as três Pessoas são coeternas e iguais entre si. De sorte que em tudo se deve adorar a unidade na Trindade e a Trindade na unidade. Quem, pois, quiser salvar-se, deve pensar assim a respeito da Trindade”. O Pai enviou ao mundo a Palavra da verdade e o Espírito Santificador. Assim ele revelou o seu mistério. Professando a verdadeira fé, reconhecemos a glória da Trindade e adoramos a unidade onipotente. Assim rezamos na liturgia de hoje. O autor deste Credo professa ainda a sua fé em Jesus Cristo, o Verbo encarnado, que é uma só pessoa em duas naturezas, a humana e a divina. Os cristãos, em geral, iniciam todos os seus atos com o sinal da cruz. Nós nos cobrimos com a cruz de Jesus Cristo invocando a Santíssima Trindade. Fazemos tudo em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Nossa vida cristã comunitária procura ser o reflexo da Trindade na qual há unidade e ao mesmo tempo distinção de Pessoas que se relacionam num relacionamento perfeito. Embora imperfeitas, as nossas relações se espelham nas relações da Trindade, porque fomos feitos à imagem e semelhança de Deus.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Solenidade da Santíssima Trindade. É o Espírito Santo que move a vida do cristão. Sua ação em nós conduz-nos ao conhecimento de Deus. Por isso, no início de nossa oração, peçamos a graça de bem compreendermos a Palavra que vamos meditar e rezar. Silenciando seu coração, repita algumas vezes a oração: “Jesus Mestre, iluminai minha mente, movei meu coração, para que esta meditação produza em mim frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Qual é o contexto da narrativa? O que Jesus comunica aos seus discípulos? Quais palavras mais chamaram sua atenção durante a leitura?
“O Espírito Santo, dom do Pai e do Filho, tem por missão fazer, na comunidade cristã, a memória de Jesus Cristo, conduzindo os discípulos à verdade de Deus revelada em Cristo. Revelação do mistério de Deus e compreensão da parte do homem não são atos simultâneos; o Espírito da Verdade faz os discípulos compreenderem que o mistério de Deus já estava presente na vida de Jesus de Nazaré. Mas as palavras de Jesus não se limitam ao tempo de sua vida terrestre; o Ressuscitado continua a instruir os seus discípulos através do seu Espírito Santo. O Espírito continua e prolonga na história a missão e a palavra de Jesus. O Espírito ‘guia’, isto é, é ele quem orienta os discípulos à verdade de Jesus Cristo e é ele quem faz vir à luz o sentido das palavras do Senhor. Ele é ‘guia’, uma vez que é o apoio indispensável para conhecer o mistério de Deus revelado em Jesus. Assim como Jesus fala do que ouviu do Pai, o Espírito fala o que tiver ouvido, isto é, o que é do Pai e do Filho, e, ao mesmo tempo, ele abre o coração do discípulo para o futuro. O futuro, aqui, diz respeito ao testemunho que os discípulos, iluminados pelo Espírito Santo, darão de Jesus Cristo. Nenhuma das pessoas divinas vive para si mesma, por isso, o Espírito anuncia pela boca dos discípulos o que é de Cristo” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Que aspectos do mistério de Deus esta passagem lhe possibilita conhecer? Que luz nos dá Jesus, com sua pessoa e sua mensagem? O que o texto lhe pede hoje?
“O Filho e o Espírito Santo são os missionários da Trindade. Ambos fazem a vontade do Pai. Quando a hora do Filho chegou, ele foi glorificado pelo Pai e na cruz realizou a redenção do gênero humano. Agora, o Espírito Santo revelará, plenamente, o mistério de Deus. Como Deus se revela na história, então sua pedagogia respeita as fases do desenvolvimento da pessoa, sua capacidade de compreensão. Essa é uma das missões do Espírito: revelar toda a verdade sobre Jesus, sobre o Pai, sobre ele mesmo. Mas é preciso que o Espírito venha, dizia Jesus aos seus discípulos, preparando-os para sua subida solene para a casa do Pai. Sem o Espírito, não podemos mergulhar nos mistérios de Deus” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Agradeça a riqueza da Palavra de Deus e os ensinamentos escondidos em cada palavra. Agradeça os convites, apelos, desafios que o Senhor o(a) convida a viver neste dia.
“Ó Espírito Santo! Dai-me um coração grande, aberto à vossa silenciosa e forte palavra inspiradora; fechado a todas as ambições mesquinhas, alheio a qualquer desprezível competição humana, compenetrado do sentido da Santa Igreja! Um coração grande, desejoso de se tornar semelhante ao Coração do Senhor Jesus. Um coração grande e forte, para amar a todos, para servir a todos, para sofrer por todos. Um coração grande e forte, para superar todas as provações, todo tédio, todo cansaço, toda ofensa, toda desilusão. Um coração grande e forte e constante até o sacrifício, quando for necessário. Um coração cuja felicidade é palpitar com o coração de Cristo e cumprir humilde e fielmente a vontade do Pai. Amém” (Papa Paulo VI).

Contemplação (Vida e Missão)
De que forma a Palavra de Deus estará presente neste seu dia? O que você deseja colocar em prática, seguindo os ensinamentos de Jesus?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas