Liturgia diária, Somos servos inúteis; fizemos o que devíamos fazer - Lc 17,7-10

32ª Semana Comum – Ano Litúrgico B

13 de novembro de 2018

ORAÇÃO DO DIA

Pai, reconhecendo-me servo inútil, quero esforçar-me para ser justo e misericordioso. Somente assim serei agradável a ti.

PRIMEIRA LEITURA: Tt 2,1-8.11-14

Leitura da Carta de São Paulo a Tito – Caríssimo, 1o teu ensino seja conforme à sã doutrina. 2Os mais velhos sejam sóbrios, ponderados, prudentes, fortes na fé, na caridade, na paciência. 3Assim também as mulheres idosas observem uma conduta santa, não sejam caluniadoras nem escravas do vinho, mas mestras do bem. 4Saibam ensinar as jovens a amarem seus maridos, a cuidarem dos filhos, 5a serem prudentes, castas, boas donas de casa, dóceis para com os maridos, bondosas, para que a palavra de Deus não seja difamada.
6Exorta igualmente os jovens a serem moderados 7e mostra-te em tudo exemplo de boas obras, de integridade na doutrina, de ponderação, 8de palavra sã e irreversível, para que os adversários se confundam, não tendo nada de mal para dizer de nós.
11Pois a graça de Deus se manifestou trazendo salvação para todos os homens. 12Ela nos ensina a abandonar a impiedade e as paixões mundanas e a viver neste mundo com equilíbrio, justiça e piedade, 13aguardando a feliz esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo. 14Ele se entregou por nós, para nos resgatar de toda a maldade e purificar para si um povo que lhe pertença e que se dedique a praticar o bem

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 36

— A salvação de quem é justo vem de Deus!
— A salvação de quem é justo vem de Deus!

— Confia no Senhor e faze o bem, e sobre a terra habitarás em segurança. Coloca no Senhor tua alegria, e ele dará o que pedir teu coração.

— O Senhor cuida da vida dos honestos, e sua herança permanece eternamente. É o Senhor quem firma os passos dos mortais e dirige o caminhar dos que lhe agradam.

— Afasta-te do mal e faze o bem, e terás tua morada para sempre. Mas os justos herdarão a nova terra e nela habitarão eternamente.

EVANGELHO: Lc 17,7-10

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus: 7“Se algum de vós tem um empregado que trabalha a terra ou cuida dos animais, por acaso vai dizer-lhe, quando ele volta do campo: ‘Vem depressa para a mesa?’ 8Pelo contrário, não vai dizer ao empregado: ‘Prepara-me o jantar, cinge-te e serve-me, enquanto eu como e bebo; depois disso poderás comer e beber?’ 9Será que vai agradecer ao empregado, porque fez o que lhe havia mandado? 10Assim também vós: quando tiverdes feito tudo o que vos mandaram, dizei: ‘Somos servos inúteis; fizemos o que devíamos fazer’”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus termina a quarta etapa da caminhada em direção a Jerusalém com o exemplo do servo inútil. Ele está formando os apóstolos e os discípulos que o acompanham. As aulas são dadas ao ar livre, andando de um lugar para outro. Foi assim, subindo para Jerusalém, que Jesus lhes falou do servo que faz tudo o que tem que fazer e é considerado um servo inútil. Fez o trabalho fora de casa, fez o trabalho dentro de casa, fez tudo o que era da sua obrigação. O patrão não precisa agradecer. Afinal, o servo não fez nada de extraordinário. Entendemos, porém, que ele foi útil ao ser patrão. Por que então considerá-lo inútil? Ensinando aos seus seguidores, Jesus diz que não basta cumprir as obrigações. É preciso ir além. Será útil quem fizer mais do que está obrigado a fazer, quem for capaz de ir além. Dizia alguém que, com ministérios medíocres, só teremos ministros medíocres, e vice-versa. Se quisermos ter gente de qualidade na Igreja de Jesus e na sociedade humana, é preciso oferecer grandes propostas. Jesus apresenta grandes objetivos aos seus seguidores, sejam eles os discípulos, sejam os pecadores. É o modo de ter gente à altura. Objetivos medíocres atrairão pessoas medíocres. O pensamento de Jesus não é elitista. Ele quer gente disposta a carregar o peso da cruz.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
O Senhor hoje nos convida ao serviço generoso. Acolhamos a Palavra como discípulos missionários a serviço do Reino e abramo-nos à ação do Espírito Santo que reza em nós, dizendo: Ó divino Espírito, ensina-me tudo quanto Jesus ensinou. Dá-me inteligência para entender, memória para lembrar, vontade dócil para praticar e coração generoso para corresponder aos teus convites. Amém.

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? A quem Jesus está instruindo? O que significa a declaração: “somos simples servos, fizemos o que deveríamos fazer”? Qual característica de Jesus o texto nos revela?
“O discípulo é, sobretudo, servo, e o seu serviço deve ser caracterizado pela generosidade e gratuidade. Na comunidade cristã, é preciso que cada membro assuma a sua função e vocação sem se deixar dominar pelo desejo de reconhecimento ou recompensas. A generosidade e a gratuidade são, entre outros, traços característicos de uma comunidade cristã madura e unida profundamente ao seu Senhor. O discípulo é servidor de Deus e dos seus semelhantes. O sentido da parábola de hoje é esse: antes de se assentar à mesa, no banquete escatológico, há um trabalho a ser feito: o anúncio do Reino de Deus e o testemunho de Jesus Cristo (cf. At 1,8). A declaração ‘somos servos inúteis’, ao término do trabalho, é de difícil interpretação. A expressão não se refere ao trabalho realizado, o que implicaria a declaração da inutilidade da tarefa feita. O contexto nos permite compreendê-la em relação à recompensa, no sentido de não ser merecedor do que quer que seja. Assim compreendida, a expressão ‘servos inúteis’ aponta para a gratuidade do serviço. A recompensa do Apóstolo é Deus e seu verdadeiro salário é ser admitido como operário na vinha do Senhor. Quem é enviado não tem nenhum direito sobre Deus nem sobre os seus semelhantes” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim hoje? Qual palavra chamou mais a minha atenção? Em que sentido o texto fortalece a minha caminhada de fé? Como acolho as palavras e ensinamentos de Jesus em minha vida? Quais são os gestos que Jesus me convida a viver? O que significa viver a humildade e o serviço generoso a exemplo de Jesus que veio para servir, e não ser servido?

Oração (Vida)
Agradeçamos ao Senhor por sua Palavra: Jesus Mestre, agradeço pelas luzes que me destes nesta meditação. Perdoai-me, pelos limites que me impediram de fazê-la melhor. Ofereço-vos a resolução que tomei e que espero viver, pela vossa graça. Amém.

Contemplação (Vida e Missão)
Recolha em poucas palavras o apelo que você sentiu para colocar em prática durante o dia.

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas