Liturgia diária Viver em paz uns com os outros - Mc 9,41-50

7ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

28 de fevereiro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, torna-me forte para tirar da minha vida tudo quanto possa servir de contra-testemunho a meu próximo e levá-lo a afastar-se de ti.

PRIMEIRA LEITURA: Eclo 5,1-10

Leitura do Livro do Eclesiástico – 1Não confies nas tuas riquezas e não digas: “Basta-me viver!” 2Não deixes que tua força te leve a seguir as paixões do coração. 3Não digas: “Quem terá poder sobre mim?” ou: “Quem me fará prestar contas das minhas ações?”, pois o Senhor, com certeza, te castigará. 4Não digas: “Pequei, e que de mal me aconteceu?”, pois o Altíssimo é paciente. 5Não percas o temor por causa do perdão, cometendo pecado sobre pecado. 6Não digas: “A misericórdia do Senhor é grande, ele me perdoará a multidão dos meus pecados!”, 7pois dele procedem misericórdia e cólera, e sua ira se abate sobre os pecadores. 8Não demores em voltar para o Senhor, e não adies de um dia para outro, 9pois a sua cólera vem de repente e, no dia do castigo, serás aniquilado. 10Não te apóies em riquezas injustas, pois elas de nada te valerão no dia da desgraça.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 1

          — É feliz quem a Deus se confia!
— É feliz quem a Deus se confia!

— Feliz é todo aquele que não anda conforme os conselhos dos perversos; que não entra no caminho dos malvados, nem junto aos zombadores vai sentar-se; mas encontra seu prazer na lei de Deus e a medita, dia e noite, sem cessar.

— Eis que ele é semelhante a uma árvore que à beira da torrente está plantada; ela sempre dá seus frutos a seu tempo, e jamais as suas folhas vão murchar. Eis que tudo o que ele faz vai prosperar.

— Mas bem outra é a sorte dos perversos. Ao contrário, são iguais à palha seca espalhada e dispersada pelo vento. Pois Deus vigia o caminho dos eleitos, mas a estrada dos malvados leva à morte.

EVANGELHO:  Mc 9,41-50

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 41disse Jesus aos seus discípulos: “Quem vos der a beber um copo de água, porque sois de Cristo, não ficará sem receber a sua recompensa. 42E se alguém escandalizar um desses pequeninos que crêem, melhor seria que fosse jogado no mar com uma pedra de moinho amarrada ao pescoço.
43Se tua mão te leva a pecar, corta-a! 44É melhor entrar na Vida sem uma das mãos, do que, tendo as duas, ir para o inferno, para o fogo que nunca se apaga. 45Se teu pé te leva a pecar, corta-o! 46É melhor entrar na Vida sem um dos pés, do que, tendo os dois, ser jogado no inferno. 47Se teu olho te leva a pecar, arranca-o! É melhor entrar no Reino de Deus com um olho só, do que, tendo os dois, ser jogado no inferno, 48‘onde o verme deles não morre, e o fogo não se apaga’. 49Pois todos hão de ser salgados pelo fogo. 50Coisa boa é o sal. Mas se o sal se tornar insosso, com que lhe restituireis o tempero? Tende, pois, sal em vós mesmos e vivei em paz uns com os outros.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus exige muito dos discípulos, mas também os valoriza e os considera dignos de todo respeito. Quem der um copo d’água a um discípulo por ser de Cristo, não ficará sem sua recompensa. Jesus os chama de pequenos, pela simplicidade de muitos discípulos que o seguem com humildade. Não se pode escandalizá-los nem colocar obstáculos à sua fé. Dentro e fora da comunidade, o discípulo de Cristo conta com a proteção do próprio Cristo. O discípulo, porém, deve assumir com seriedade a sua vocação. O mal e o pecado não podem fazer parte de sua vida consciente e livre. Todos passamos pela provação do fogo e pelo teste do sal. Ter sal em si mesmo significa respeito de uns para com os outros, paz entre os adultos, prudência no trato social. O relacionamento feito com equilíbrio e sabedoria é o relacionamento bem temperado com sal.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
“Senhor Jesus, nós vos agradecemos porque sois o Mestre de nossa vida e de toda a humanidade, que salvastes com vossa vida, morte e ressurreição. Dai-nos ‘ouvidos atentos para que possamos escutar-vos como discípulos’ (Is 50,4). Que vossas palavras penetrem profundamente em nosso coração para que tenhamos coragem de mudar o que deve ser mudado em nossa vida e confirmemos o que deve ser confirmado, de modo que possamos evangelizar os que desejam vos conhecer e amar. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Leia-o atentamente. Qual é o contexto da narrativa? Quais personagens aparecem no Evangelho de hoje? O que Jesus comunica aos seus discípulos e a nós? Quais palavras mais chamaram sua atenção durante a leitura? Quais expressões se repetem?
“Em continuidade ao tema do evangelho de ontem, a comunidade dos discípulos é chamada a se abrir ao bem que vem de fora (v. 41). A diversidade e a diferença são bens através dos quais se manifestam a bondade de Deus e a caridade de Cristo. A comunidade é interpelada a viver a coerência entre a fé professada e a fé vivida. O escândalo é a pedra de tropeço, isto é, o obstáculo que impede os outros de progredirem e permanecerem na vida cristã. A pura aparência, a vaidade das práticas religiosas devem ser rejeitadas em nome da coerência, do acordo interno e profundo entre a fé e a sua vivência. O modo de vida dos discípulos deve ser o testemunho que estimula outros a desejarem viver a vida de Jesus Cristo. O texto não é um convite à mutilação, mas um apelo a não consentir com uma vida ambígua e fragmentada. O coração do discípulo não pode estar dividido” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
“Precisamos cuidar da fé dos mais simples! Jesus adverte os que causam escândalos e acabam machucando ou mesmo derrubando a fé dos outros. Quando assumimos determinados ofícios ou missões, nossas vidas se tornam espelhos para os demais. Quem acha que ser testemunho de vida é um peso não deve assumir determinadas funções. Aliás, o simples fato de ser batizado já nos torna testemunhas. Assim, Jesus usa a figura do sal para dizer que nossa vida precisa de gosto e de sabor e nos pede que tenhamos sal em nós mesmos para podermos viver em paz. Que nossa vida seja luz que ilumina outras vidas e que juntas resplandeçam o Cristo!” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Agradeçamos porque o Senhor veio ao nosso encontro em sua Palavra e nos comunicou a sua vida. Ao concluir mais um mês, agradeçamos tudo o que vivemos e o caminho de vida nova que a Palavra de Deus realizou em cada um de nós.

Contemplação (Vida e Missão)
Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. O que você se propõe a viver?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas