Liturgia diária, A casa tem que ser varrida e arrumada sempre de novo - Lc 11,15-26

27ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

11 de outubro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, afasta de meu coração todos os preconceitos que me impedem de acolher Jesus Cristo como teu enviado para trazer ao mundo a salvação e a libertação.

PRIMEIRA LEITURA: Jl 1,13-15, 2,1-2

1,13Ponde as vestes e chorai, sacerdotes, gemei, ministros do altar. Entrai no templo, deitai-vos em sacos, ministros de Deus; a casa de vosso Deus está vazia de oblações e libações.
14Prescrevei o jejum sagrado, convocai a assembleia, con­gregai os anciãos e toda a gente do povo na casa do Senhor, vosso Deus, e clamai ao Senhor: 15“Ai de nós neste dia! O dia do Senhor está às portas, está chegando com a força devastadora da tempestade.
2,1Tocai trombeta em Sião, gritai alerta em meu santo monte; tremam os habitantes da terra, pois está chegando o dia do Senhor, ele está às portas. 2É um dia de escuridão fechada, dia de nuvens e remoinhos; como aurora espraiada nos montes, assim é um povo numeroso e forte, tal como jamais se viu algum outro nem jamais se verá, até os anos de gerações futuras”.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 9A(9)

          — O Senhor há de julgar o mundo inteiro com justiça.
— O Senhor há de julgar o mundo inteiro com justiça.

— Senhor, de coração vos darei graças, as vossas maravilhas cantarei! Em vós exultarei de alegria, cantarei ao vosso nome, Deus Altíssimo!

— Repreendestes as nações, e os maus perdestes, apagastes o seu nome para sempre. Os maus caíram no buraco que cavaram, nos próprios laços foram presos os seus pés.

— Mas Deus sentou-se para sempre no seu trono, preparou o tribunal do julgamento; julgará o mundo inteiro com justiça, e as nações há de julgar com equidade.

EVANGELHO: Lc 11,15-26

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus estava expulsando um demônio. 15Mas alguns disseram: “É por Belzebu, o príncipe dos demônios, que ele expulsa os demônios”.
16Outros, para tentar Jesus, pediram-lhe um sinal do céu. 17Mas, conhecendo seus pensamentos, Jesus disse-lhes: “Todo reino dividido contra si mesmo será destruído; e cairá uma casa por cima da outra. 18Ora, se até Satanás está dividido contra si mesmo, como poderá sobreviver o seu reino? Vós dizeis que é por Belzebu que eu expulso os demônios. 19Se é por meio de Bel­zebu que eu expulso demônios, vossos filhos os expulsam por meio de quem? Por isso, eles mesmos serão vossos juízes. 20Mas, se é pelo dedo de Deus que eu expulso os demônios, então chegou para vós o Reino de Deus.
21Quando um homem forte e bem armado guarda a própria casa, seus bens estão seguros. 22Mas, quando chega um homem mais forte do que ele, vence-o, arranca-lhe a armadura na qual ele confiava, e reparte o que roubou.
23Quem não está comigo está contra mim. E quem não recolhe comigo dispersa. 24Quando o espírito mau sai de um homem, fica vagando em lugares desertos, à procura de repouso; não o encontrando, ele diz: ‘Vou voltar para minha casa de onde saí’. 25Quando ele chega encontra a casa varrida e arrumada. 26Então ele vai, e traz consigo outros sete espíritos piores do que ele. E, entrando, instalam-se aí. No fim, esse homem fica em condição pior do que antes”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus curou um possesso que era mudo. Houve então três reações: uns ficaram admirados, outros acusaram Jesus de agir com o poder do demônio e alguns pediram um sinal do céu. Quem se admirou ficou feliz tanto por Jesus quanto pelo homem que recuperou a fala. Quem acusou, tentou desvalorizar a ação de Jesus e a pessoa do mudo. Quem pediu um sinal do céu rejeitou o sinal da terra, que foi a cura do homem mudo.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Diante deste relato de Lucas, deixemos nossa visão míope, que tem tanta dificuldade de discernir os sinais de Deus, e rezemos:
“Bom Deus, Vós conheceis profundamente nossa vida e sabeis quais são nossas fraquezas e necessidades. Dai-nos coragem para resistir às tentações do mal e dai-nos sabedoria para discernir a quem abrir a porta de ‘nossa casa’. Derramai em nosso coração o vosso amor e estreitai os laços que nos unem a Vós, para alimentarmos em nós o que é bom e guardarmos com solicitude os bens que nos destes. Amém.”

Leitura (Verdade)
O texto que antecede o relato de hoje, no Evangelho de Lucas, é a cura de um possesso mudo. Imagine Jesus nesta controvérsia com seus interlocutores, após a cura realizada. Como é perigoso julgar alguém por um ato isolado. Como é fácil polarizar, criar oposição para quem age de modo diferente de nossa compreensão da realidade. É preciso caminhar na estrada de Jesus para saber discernir em nome de quem Ele age.

Meditação (Caminho)
Em um mundo de ambiguidades, nossa segurança é a intimidade com Deus. Ele fala ao nosso coração por meio de sinais e mediações.
“O pior cego é aquele que não quer ver, diz a sabedoria popular. Cego e obstinado, determinado grupo se fecha nas trevas e procura atingir a própria identidade de Jesus, o Filho de Deus. O povo da Bíblia tinha noção dos dois reinos. O Reino de Deus é o reino da justiça, da paz, do amor, da fraternidade e da partilha. O antirreino é alimentado por divisão, ódio, injustiça e exclusão. É o reino das trevas. As fronteiras deste reino passam pela nossa vida. Muitas vezes temos de fazer a escolha. O mal, aparentemente, tem vantagem; pois é fácil fazer o errado. Mas para o bem contamos com a graça de Deus. Eles queriam ver um sinal. O próprio Jesus é o sinal do Pai, o sinal de que o Reino está no meio de nós” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
“Senhor, ilumina meus passos e meus caminhos com a luz da tua sabedoria. Dá-me bom senso, lucidez e discernimento para não me entregar a falsas ilusões. Está sempre ao meu lado e livra-me de qualquer erro ou engano. Mostra-me sempre a beleza da tua verdade e do teu amor, para que eu possa ser instrumento da Sabedoria que vem de ti. Tudo isso eu te peço por Jesus Cristo, teu Filho e nosso irmão, na força e na unidade do Espírito Santo. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
Este é o momento de responder à presença de Deus em nossa vida com um compromisso, um gesto concreto. De que forma você deseja colocar em prática os apelos que a Palavra de Deus despertou em seu coração neste dia?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas