Oração diária, Tudo será perdoado - Mc 3,20-35

10º Domingo Comum – Ano Litúrgico B

10 de junho de 2018

ORAÇÃO DO DIA

Senhor Jesus, ajuda-me a reconhecer a ação do Espírito em ti e a perceber a misericórdia do Pai atuando por teu intermédio.

PRIMEIRA LEITURA: Gn 3,9-15

Leitura do Livro do Gênesis – Depois que o homem comeu da fruta da árvore, 9o Senhor Deus chamou Adão, dizendo: “Onde estás?” 10E ele respondeu: “Ouvi tua voz no jardim, e fiquei com medo, porque estava nu; e me escondi”. 11Disse-lhe o Senhor Deus: “E quem te disse que estavas nu? Então comeste da árvore, de cujo fruto te proibi comer?” 12Adão disse: “A mulher que tu me deste por companheira, foi ela que me deu do fruto da árvore, e eu comi”. 13Disse o Senhor Deus à mulher: “Por que fizeste isso?” E a mulher respondeu: “A serpente enganou-me e eu comi”. 14Então o Senhor Deus disse à serpente: “Porque fizeste isso, serás maldita entre todos os animais domésticos e todos os animais selvagens! Rastejarás sobre o ventre e comerás pó todos os dias da tua vida! 15Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça e tu lhe ferirás o calcanhar”

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 130(129)

— No Senhor toda graça e redenção!
— No Senhor toda graça e redenção!

— Das profundezas eu clamo a vós, Senhor,/ escutai a minha voz!/ Vossos ouvidos estejam bem atentos/ ao clamor da minha prece!

— Se levardes em conta nossas faltas,/ quem haverá de subsistir?/ Mas em vós se encontra o perdão,/ Eu vos temo e em vós espero.

— No Senhor ponho a minha esperança,/ espero em sua palavra./ A minh’alma espera no Senhor/ mais que o vigia pela aurora.

— Espere Israel pelo Senhor,/ mais que o vigia pela aurora!/ Pois no Senhor se encontra toda graça/ e copiosa redenção./ Ele vem libertar a Israel/ de toda a sua culpa.

SEGUNDA LEITURA: 2Cor 4,13-18; 5,1

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios – Irmãos: 13Sustentados pelo mesmo espírito de fé, conforme o que está escrito: “Eu creio e, por isso, falei”, nós também cremos e, por isso, falamos, 14certos de que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também com Jesus e nos colocará ao seu lado, juntamente convosco. 15E tudo isso é por causa de vós, para que a abundância da graça em um número maior de pessoas faça crescer a ação de graças para a glória de Deus. 16Por isso, não desanimamos. Mesmo se o nosso homem exterior se vai arruinando, o nosso homem interior, pelo contrário, vai-se renovando, dia a dia.
17Com efeito, o volume insignificante de uma tribulação momentânea acarreta para nós uma glória eterna e incomensurável. 18E isso acontece, porque voltamos os nossos olhares para as coisas invisíveis e não para as coisas visíveis. Pois o que é visível é passageiro, mas o que é invisível é eterno.
5,1De fato, sabemos que, se a tenda em que moramos neste mundo for destruída, Deus nos dá uma outra moradia no céu que não é obra de mãos humanas, mas que é eterna

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Mc 3,20-35

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 20Jesus voltou para casa com os seus discípulos. E de novo se reuniu tanta gente que eles nem sequer podiam comer. 21Quando souberam disso, os parentes de Jesus saíram para agarrá-lo, porque diziam que estava fora de si.
22Os mestres da Lei, que tinham vindo de Jerusalém, diziam que ele estava possuído por Belzebu, e que pelo príncipe dos demônios ele expulsava os demônios.
23Então Jesus os chamou e falou-lhes em parábolas: “Como é que Satanás pode expulsar a Satanás? 24Se um reino se divide contra si mesmo, ele não poderá manter-se. 25Se uma família se divide contra si mesma, ela não poderá manter-se. 26Assim, se Satanás se levanta contra si mesmo e se divide, não poderá sobreviver, mas será destruído.
27Ninguém pode entrar na casa de um homem forte para roubar seus bens, sem antes o amarrar. Só depois poderá saquear sua casa. 28Em verdade vos digo: tudo será perdoado aos homens, tanto os pecados, como qualquer blasfêmia que tiverem dito. 29Mas quem blasfemar contra o Espírito Santo, nunca será perdoado, mas será culpado de um pecado eterno”.
30Jesus falou isso, porque diziam: “Ele está possuído por um espírito mau”. 31Nisso chegaram sua mãe e seus irmãos. Eles ficaram do lado de fora e mandaram chamá-lo. 32Havia uma multidão sentada ao redor dele. Então lhe disseram: “Tua mãe e teus irmãos estão lá fora à tua procura”. 33Ele respondeu:
“Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?” 34E olhando para os que estavam sentados ao seu redor, disse: “Aqui estão minha mãe e meus irmãos. 35Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

É compreensível que Jesus sofra oposições. Quem faz alguma coisa, movimenta a vida e provoca reações. Quem não faz nada, não tem porque se defrontar com oposições. Jesus mexe com ideias arraigadas na mente das pessoas de seu tempo. Faz repensar estruturas centenárias. Toca em conceitos intocáveis como o sagrado, o impuro, o permitido e o proibido. No seu pedaço da Galileia, anda de um lado para outro, prega nas sinagogas, cura doentes, expulsa demônios, discute com as autoridades locais. Seus familiares pensam que ele está ficando louco. Os escribas dizem que ele está possuído pelo demônio e, se expulsa demônios, ele o faz pelo poder do chefe dos demônios.
Assim como ampliou a noção do sábado sagrado, agora ele amplia a noção de família. Seus familiares não o compreendem e, envolvendo sua mãe, procuram fazê-lo parar suas atividades. É então que Jesus pergunta: “Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?”. Ele olha para todos os que estão sentados ao seu redor e diz: “Estes são minha mãe e meus irmãos”. Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”. Os familiares de Jesus serão todos aqueles e aquelas que fazem a vontade do Pai. Ele mesmo veio para fazer a vontade do Pai. Dentre aqueles que estavam sentados ao seu redor ou dentre seus familiares de sangue, serão membros de sua família os que fizerem a vontade do Pai. Dentre eles, a primeira entre todos é sua mãe. Foi a partir do seu “faça-se” que o Verbo se encarnou. Faça-se em mim segundo a tua palavra. Se alguém estava disposto a fazer a vontade do Pai, esse alguém era Maria, a mãe de Jesus.
Os escribas acusam Jesus de expulsar os demônios pelo poder do chefe dos demônios. Ora, se o demônio está contra si mesmo, o seu reino vai desaparecer. De fato, o reino do demônio deve desaparecer para dar lugar ao Reino de Deus. Os escribas e todos os que ouviam a discussão deveriam ficar contentes, se Jesus estivesse expulsando o demônio pelo poder do demônio, porque o demônio estaria perdendo seu espaço e o ser humano sairia ganhando. Para entendermos a cena, devemos pedir a ajuda de São Mateus e de São Lucas. Mateus conta que Jesus tinha curado um possesso cego e mudo, e Lucas, que tinha curado um mudo. Se o demônio expulsou o demônio e aquele homem recuperou a visão e a fala, a vitória é do ser humano e todos deveriam alegrar-se. Mesmo se for com o poder do demônio, o que se faz em favor do ser humano é obra de Deus. Obra do diabo é o que se faz contra o ser humano, a obra-prima de Deus.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Celebramos o décimo domingo do Tempo Comum. O Evangelho nos coloca diante da multidão que procura por Jesus porque reconhece que o que Ele ensina e faz dá sentido à vida e faz viver. Já para outros, tudo o que Jesus ensina e faz parece loucura. Agradeçamos ao Senhor este dia que Ele nos concede e sua Palavra que vamos meditar.
Rezemos: “Espírito Divino, luz de Deus, vinde nos iluminar, para que possamos compreender o sentido profundo da Palavra de Deus. Fazei-nos discípulos missionários de Jesus, Caminho, Verdade e Vida, transformando nosso coração em terra boa, onde a Palavra produza frutos abundantes. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Quais personagens compõem a narrativa? O que busca a multidão que procura por Jesus? Como Jesus define seus familiares mais próximos? O que significa fazer a vontade de Deus? Em que consiste a blasfêmia contra o Espírito Santo?
“Jesus aceitava todo tipo de insulto sobre sua pessoa. Era escarnecido, provocado, caluniado, perseguido, e tantas outras maldades. Mas foi extremamente incisivo ao defender a ação do Espírito Santo em sua vida, em suas ações e obras e na intervenção no mundo. A blasfêmia contra o Espírito Santo é a negação do poder de Deus, que tudo pode e realiza o impossível. Dizer que Deus não é capaz de alguma coisa é o maior absurdo da ousadia humana. Portanto, dizer que Jesus age pelo poder de satanás é negar a existência de Deus. Quem pensa dessa maneira já atraiu para si a ira de Deus e se condenou por si só. Se não acredita em Deus, nega-se sua misericórdia e seu amor incondicional. Deus tudo pode!” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você? Como você acolhe as palavras e ensinamentos de Jesus em sua vida? O que significa realizar a vontade de Deus? Retome o texto e detenha-se nas palavras que mais chamaram sua atenção durante a leitura. Permita que a Palavra fale ao seu coração e ilumine sua vida.

Oração (Vida)
A oração é sua resposta à Palavra de Deus; ela brota da escuta e da meditação do texto sagrado. Entregue ao Senhor tudo o que a Palavra despertou em seu coração. Entregue a Ele também este dia, para que possa ser vivido em sua graça.

Contemplação (Vida e Missão)
Como você deseja viver concretamente, durante o dia, os apelos que o Senhor lhe revelou?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas