Oração diária, Vede minhas mãos e meus pés - Lc 24,35-48

3º Domingo da Páscoa – Ano Litúrgico B

15 de abril de 2018

ORAÇÃO DO DIA

Ó Divino Espírito, ensina-me tudo quanto Jesus ensinou. Dá-me inteligência para entender; memória para lembrar; vontade dócil para praticar; coração generoso para corresponder aos teus convites.

PRIMEIRA LEITURA: At 3,13-15.17-19

Leitura dos Atos dos Apóstolos

– Naqueles dias, Pedro se dirigiu ao povo, dizendo: 13“O Deus de Abraão, de Isaac, de Jacó, o Deus de nossos antepassados glorificou o seu servo Jesus. Vós o entregastes e o rejeitastes diante de Pilatos, que estava decidido a soltá-lo. 14Vós rejeitastes o Santo e o Justo, e pedistes a libertação para um assassino. 15Vós matastes o autor da vida, mas Deus o ressuscitou dos mortos, e disso nós somos testemunhas.
17E agora, meus irmãos, eu sei que agistes por ignorância, assim como vossos chefes. 18Deus, porém, cumpriu desse modo o que havia anunciado pela boca de todos os profetas: que o seu Cristo haveria de sofrer. 19Arrependei-vos, portanto, e convertei-vos, para que vossos pecados sejam perdoados”.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 4

          — Sobre nós fazei brilhar o esplendor de vossa face!
— Sobre nós fazei brilhar o esplendor de vossa face!

— Quando eu chamo, respondei-me, ó meu Deus, minha justiça!/ Vós, que soubestes aliviar-me nos momentos de aflição,/ atendei-me por piedade e escutai minha oração!

— Compreendei que nosso Deus faz maravilhas por seu servo,/ e que o Senhor me ouvirá quando lhe faço a minha prece!

— Muitos há que se perguntam: “Quem nos dá felicidade?”/ Sobre nós fazei brilhar o esplendor de vossa face!

— Eu tranquilo vou deitar-me e na paz logo adormeço,/ pois só vós, ó Senhor Deus, dais segurança à minha vida!

SEGUNDA LEITURA: 1Jo 2,1-5a

Leitura da Primeira Carta de São João – 1Meus filhinhos, escrevo isto para que não pequeis. No entanto, se alguém pecar, temos junto do Pai um Defensor: Jesus Cristo, o Justo. 2Ele é a vítima de expiação pelos nossos pecados, e não só pelos nossos, mas também pelos pecados do mundo inteiro.
3Para saber que o conhecemos, vejamos se guardamos os seus mandamentos. 4Quem diz: “Eu conheço a Deus”, mas não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e a verdade não está nele. 5aNaquele, porém, que guarda a sua palavra, o amor de Deus é plenamente realizado.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

EVANGELHO: Lc 24,35-48

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 35os dois discípulos contaram o que tinha acontecido no caminho, e como tinham reconhecido Jesus ao partir o pão.
36Ainda estavam falando, quando o próprio Jesus apareceu no meio deles e lhes disse: “A paz esteja convosco!”
37Eles ficaram assustados e cheios de medo, pensando que estavam vendo um fantasma.
38Mas Jesus disse: “Por que estais preocupados, e por que tendes dúvidas no coração? 39Vede minhas mãos e meus pés: sou eu mesmo! Tocai em mim e vede! Um fantasma não tem carne, nem ossos, como estais vendo que eu tenho”.
40E, dizendo isso, Jesus mostrou-lhes as mãos e os pés.
41Mas eles ainda não podiam acreditar, porque estavam muito alegres e surpresos. Então Jesus disse: “Tendes aqui alguma coisa para comer?” 42Deram-lhe um pedaço de peixe assado. 43Ele o tomou e comeu diante deles.
44Depois disse-lhes: “São estas as coisas que vos falei quando ainda estava convosco: era preciso que se cumprisse tudo o que está escrito sobre mim na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos”.
45Então Jesus abriu a inteligência dos discípulos para entenderem as Escrituras, 46e lhes disse: “Assim está escrito: ‘O Cristo sofrerá e ressuscitará dos mortos ao terceiro dia, 47e no seu nome serão anunciados a conversão e o perdão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém’. 48Vós sereis testemunhas de tudo isso”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Os discípulos de Emaús fizeram a experiência do encontro com Jesus Ressuscitado e refizeram imediatamente o caminho que já tinham percorrido para anunciar, aos que estavam em Jerusalém, que o Senhor estava vivo. Eles o reconheceram quando, sentados à mesa, ele partiu o pão. Doravante parece ser este o caminho para reconhecermos Jesus presente entre nós: partir o pão. Quando partimos o pão, da Eucaristia e o pão de cada dia, ele se faz presente. Voltaram, foram ao Cenáculo onde estavam os outros e contaram-lhes tudo o que tinha acontecido. Ainda estavam falando, quando Jesus se pôs no meio deles. Jesus demonstra a todos que é ele mesmo quem está no meio deles, que não é um espírito porque tem carne e osso e, para tirar toda dúvida, mostra-lhes as chagas e come um pedaço de peixe assado diante deles. Deu-lhes ainda uma aula de Sagrada Escritura para entenderem que era preciso que se realizasse tudo o que está escrito sobre ele na Bíblia Sagrada. Eles, apóstolos e discípulos, serão testemunhas do que viam e ouviam. Irão pelo mundo afora anunciando em nome de Cristo a conversão para o perdão dos pecados a todas as nações, a partir de Jerusalém. Isaías e Miqueias já tinham feito a mesma afirmação, de que de Sião sairia o Ensinamento da Torá e de Jerusalém, a Palavra do Senhor […].

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Liturgia do terceiro domingo da Páscoa. Jesus aparece aos seus discípulos e lhes deseja a paz. Também os convida a crescer na fé para compreenderem tudo o que foi anunciado a seu respeito e tornarem-se testemunhas da ressurreição. Os encontros com Jesus ressuscitado não são apenas relatos do passado, mas continuam acontecendo na nossa história, na nossa vida. Saibamos acolher o Senhor nos acontecimentos, nas pessoas, na meditação da sua Palavra, nos sacramentos.
Peçamos: “Vinde, Espírito Santo, e dai-nos o dom da sabedoria, para que possamos avaliar todas as coisas à luz da Palavra de Deus e ler nos acontecimentos da vida os projetos de amor do Pai. Amém.”

Leitura (Verdade)
Leia o texto pausadamente e procure imaginar a narrativa. Faça uma segunda leitura e destaque as palavras que mais chamaram sua atenção. Existe relação entre as palavras destacadas? Em que contexto Jesus se faz presente no meio dos discípulos? Qual mensagem o evangelista quer transmitir com a narrativa?
“Trata-se da sequência do episódio dos discípulos de Emaús. A presença do Ressuscitado não é evidente: ‘Ficaram assustados e cheios de medo, pensando que estavam vendo um espírito’. A presença do Senhor não é fruto da ilusão; é uma realidade que se pode experimentar: ‘Sou eu mesmo. Tocai em mim e vede’. O Ressuscitado traz as marcas dos sofrimentos que lhe causaram a morte. A vida, paixão, morte e ressurreição de Jesus são indissociáveis. À luz do Senhor Ressuscitado, as Escrituras adquirem, para o discípulo, o seu pleno sentido: ‘Abriu a inteligência dos discípulos para entenderem as Escrituras’. A paz é outro dom do Cristo Ressuscitado e, ao mesmo tempo, critério para o seu reconhecimento” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz para sua vida? Qual palavra o Espírito Santo lhe revela? Como você acolhe a comunicação de Jesus: “A paz esteja convosco”? Alguma vez você teve dúvidas na vivência de sua fé? Jesus também lhe pergunta: “Por que estais preocupados, e por que tendes dúvidas no coração?”.

Oração (Vida)
Rezemos a oração do Ano do Laicato: “Ó Trindade Santíssima, amor pleno e eterno, que estabelecestes a Igreja como vossa ‘imagem terrena’: nós vos agradecemos pelos dons e carismas, vocações, ministérios e serviços que todos os membros de vosso povo realizam como ‘Igreja em saída’, para o bem comum, a missão evangelizadora e a transformação social, em vista de vosso Reino. Nós vos louvamos pela presença e organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil, sujeitos eclesiais, testemunhas de fé, santidade e ação transformadora. Nós vos pedimos que todos os batizados atuem como sal da terra e luz do mundo: na família e no trabalho, na política e na economia, nas ciências e nas artes, na educação, na cultura e nos meios de comunicação; na cidade, no campo e em todo o planeta, nossa ‘casa comum’. Nós vos rogamos que todos contribuam para que os cristãos leigos e leigas compreendam sua vocação e identidade, espiritualidade e missão e atuem de forma organizada na Igreja e na sociedade, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres. Isto vos suplicamos pela intercessão da Sagrada Família, Jesus, Maria e José, modelos para todos os cristãos. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
De que forma você deseja colocar em prática os apelos que a Palavra de Deus despertou em seu coração?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas