Liturgia diária, Venham despojados e de coração livres - Lc 9,57-62

26ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico A

04 de outubro de 2017

ORAÇÃO DO DIA

Senhor Jesus, quero seguir-te, submetendo-me às exigências do discipulado, sem olhar para as minhas conveniências e meus interesses.

PRIMEIRA LEITURA: Ne 2,1-8

Leitura do Livro de Neemias – 1Era o mês de Nisã, no vigésimo ano do rei Artaxerxes. Como o vinho estivesse diante do rei, eu peguei no vinho e ofereci-o ao rei. Como em sua presença eu nunca podia estar triste, 2o rei disse-me: “Por que estás com a fisionomia triste? Não estás doente. Isso só pode ser tristeza do coração”. Fiquei muito apreensivo e disse ao rei: 3”Que o rei viva para sempre! Como o meu rosto poderia não estar triste, quando está em ruí­nas a cidade onde estão os túmulos de meus pais e suas portas foram consumidas pelo fogo?” 4E o rei disse-me: “Que desejas?” Então, fazendo uma oração ao Deus do céu, 5eu disse ao rei: “Se for do agrado do rei e se o teu servo achar graça diante de ti, deixa-me ir para a Judeia, à cidade onde se encontram os túmulos de meus pais, a fim de que possa reconstruí-la”. 6O rei, junto de quem a rainha se sentara, perguntou-me: “Quanto tempo vai durar a tua viagem e quando estarás de volta?” Eu indiquei-lhe a data do regresso e ele autorizou-me a partir. 7Eu disse ainda ao rei: “Se parecer bem ao rei, sejam-me dadas cartas para os governadores de além do rio, para que me deixem passar, até que chegue à Judeia. 8E também outra para Asaf, guarda da floresta do rei, para que me forneça madeira de construção para as portas da cidadela do templo, para as muralhas da cidade, e para a casa em que vou morar”. E o rei concedeu-me tudo, pois a bondosa mão de Deus me protegia.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 136

          — Que se prenda a minha língua ao céu da boca, se de ti Jerusalém, eu me esquecer!
— Que se prenda a minha língua ao céu da boca, se de ti Jerusalém, eu me esquecer!

— Junto aos rios da Babilônia nos sentávamos chorando, com saudades de Sião. Nos salgueiros por ali penduramos nossas harpas.

— Pois foi lá que os opressores nos pediram nossos cânticos; nossos guardas exigiam alegria na tristeza: “Cantai hoje para nós algum canto de Sião”

— Como havemos de cantar os cantares do Senhor numa terra estrangeira? Se de ti, Jerusalém, algum dia eu me esquecer, que resseque a minha mão.

— Que se cole a minha língua e se prenda ao céu da boca, se de ti não me lembrar! Se não for Jerusalém minha grande alegria!

EVANGELHO:  Lc 9,57-62

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

         Naquele tempo, 57enquanto Jesus e seus discípulos caminhavam, alguém na estrada disse a Jesus: “Eu te seguirei para onde quer que fores”. 58Jesus lhe respondeu: “As raposas têm tocas e os pássaros têm ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde repousar a cabeça”. 59Jesus disse a outro: “Segue-me”. Este respondeu: “Deixa-me primeiro ir enterrar meu pai”. 60Jesus respondeu: “Deixa que os mortos enterrem os seus mortos; mas tu, vai anunciar o Reino de Deus”. 61Um outro ainda lhe disse: “Eu te seguirei, Senhor, mas deixa-me primeiro despedir-me dos meus familiares”. 62Jesus, porém, respondeu-lhes: “Quem põe a mão no arado e olha para trás não está apto para o Reino de Deus”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Vamos caminhando com Jesus e seus amigos até Jerusalém, observando os acontecimentos e aprendendo os ensinamentos. Três novas vocações aparecem no caminho. A lição é clara: venham despojados, com o coração livre, sem interesses pessoais; venham sem condições, dispostos a pôr em primeiro lugar o anúncio do Reino de Deus; venham decididos, sem olhar para trás, vindo sem voltar. Jesus não tinha onde reclinar a cabeça. Não tinha nada. Segui-lo tinha que ser um ato totalmente gratuito e desinteressado. Por isso que os santos deixam tudo. É claro que podemos enterrar os nossos mortos, e devemos como obra de misericórdia, e podemos nos despedir de nossa família, se vamos partir em missão. Em primeiro lugar, porém, está o Reino de Deus. O que se busca deve ser claro e ter força de atração, para que o nosso rosto que se voltou para Jerusalém não se distraia nem se desvie. Sempre é possível começar e não ir adiante. Somos fracos, mas alguns têm que ser fortes e firmes. Assim ordenou Deus a Josué: “Sê firme e corajoso”. Com este espírito decidimos ser cristãos, e depois demos novos passos consagrando nossas forças a serviço do Senhor.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2017’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Hoje é dia de São Francisco de Assis, um santo querido por muitos povos, tanto católicos, quanto não católicos. Peçamos que ele interceda junto a Deus por nós, para que possamos sempre viver na paz do Senhor. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém! Oremos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto bíblico? Este é o primeiro passo da leitura orante. Faça a leitura com bastante calma e destaque os verbos e os personagens que surgem durante a narrativa, buscando identificar o tema central do texto. A quem Jesus está instruindo? Com quais disposições os personagens da narrativa se colocam no seguimento de Jesus? Quais são as orientações de Jesus? Que mensagem Ele nos deixa?

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você? Faça a sua meditação do Evangelho e procure perceber qual palavra encontrou mais sintonia com a sua vida. O convite que Jesus faz aos discípulos é também direcionado a você? Refletindo sobre sua vida, você percebe uma necessidade de abrir-se mais para seguir o Senhor sem lhe impor condições? Leia o texto mais uma vez, atentamente, e fique por alguns instantes em silêncio para ouvir o Senhor.

Oração (Vida)
O que o texto o(a) leva a dizer a Deus? Orar significa falar com Deus. Este é, portanto, o momento de ter um diálogo com Ele, em resposta ao que o Senhor lhe revelou por meio de sua Palavra. Silencie sua mente e seu coração e faça a sua oração.

Contemplação (Vida e Missão)
Qual novo olhar nasceu em você, a partir da Palavra? O que você se propõe a viver neste dia?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.