Liturgia diária A vossa libertação está próxima - Lc 21,20-28

34ª Semana Comum – Ano Litúrgico B

29 de novembro de 2018

ORAÇÃO DO DIA

Pai, faze-se adequar meu existir à novidade que me é oferecida por Jesus, como dom teu à humanidade, de modo que eu possa usufruir dos benefícios de tua salvação.

PRIMEIRA LEITURA: Ap 18,1-2.21-23; 19,1-3.9a

Leitura do Livro do Apocalipse de São João – Eu, João, 18,1vi outro anjo descendo do céu. Tinha grande poder, e a terra ficou toda iluminada com a sua glória. 2Ele gritou com voz poderosa: “Caiu! Caiu Babilônia, a grande! Tornou-se morada de demônios, abrigo de todos os espíritos maus, abrigo de aves impuras e nojentas. 21Nessa hora, um anjo poderoso levantou uma pedra do tamanho de uma grande pedra de moinho e atirou-a ao mar, dizendo: “Com esta força será lançada Babilônia, a Grande Cidade, e nunca mais será encontrada. 22E o canto de harpistas e músicos, de flautistas e tocadores de trombeta, em ti nunca mais se ouvirá; e nenhum artista de arte alguma em ti jamais se encontrará; e o canto do moinho em ti nunca mais se ouvirá; 23e a luz da lâmpada em ti nunca mais brilhará; e a voz do esposo e da esposa em ti nunca mais se ouvirá, porque os teus comerciantes eram os grandes da terra, e com magia tu enfeitiçaste todas as nações. 19,1Depois disso, ouvi um forte rumor, de uma grande multidão no céu, que clamava: “Aleluia! A salvação, a glória e o poder pertencem a nosso Deus, 2porque seus julgamentos são verdadeiros e justos. Sim, Deus julgou a grande prostituta que corrompeu a terra com sua prostituição, e vingou nela o sangue dos seus servos”. 3E repetiram: “Aleluia! A fumaça dela fica subindo para toda a eternidade!” 9aE um anjo me disse: “Escreve: Felizes são os convidados para o banquete das núpcias do Cordeiro”

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 99

— São bem-aventurados os que foram convidados para a Ceia Nupcial das bodas do Cordeiro!
— São bem-aventurados os que foram convidados para a Ceia Nupcial das bodas do Cordeiro!

— Aclamai o Senhor, ó terra inteira, servi ao Senhor com alegria, ide a ele cantando jubilosos!

— Sabei que o Senhor, só ele, é Deus, Ele mesmo nos fez e somos seus, nós somos seu povo e seu rebanho.

— Entrai por suas portas dando graças, e em seus átrios com hinos de louvor; dai-lhe graças, seu nome bendizei!

— Sim, é bom o Senhor e nosso Deus, sua bondade perdura para sempre, seu amor é fiel eternamente!

EVANGELHO:  Lc 21,20-28

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 20“Quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, ficai sabendo que a sua destruição está próxima. 21Então, os que estiverem na Judeia, devem fugir para as montanhas; os que estiverem no meio da cidade, devem afastar-se; os que estiverem no campo, não entrem na cidade. 22Pois esses dias são de vingança, para que se cumpra tudo o que dizem as Escrituras.
23Infelizes das mulheres grávidas e daquelas que estiverem amamentando naqueles dias, pois haverá uma grande calamidade na terra e ira contra este povo. 24Serão mortos pela espada e levados presos para todas as nações, e Jerusalém será pisada pelos infiéis, até que o tempo dos pagãos se complete. 25Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra, as nações ficarão angustiadas, com pavor do barulho do mar e das ondas. 26Os homens vão desmaiar de medo, só em pensar no que vai acontecer ao mundo, porque as forças do céu serão abaladas. 27Então eles verão o Filho do Homem, vindo numa nuvem com grande poder e glória. 28Quando estas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Estamos terminando o mês de novembro e o ano litúrgico. Já vamos começar o sagrado Tempo do Advento. Na última semana do ano litúrgico e na primeira semana do Advento, olhamos para cima e vemos o Filho do Homem vindo na nuvem, com grande poder e glória. Nossa libertação está próxima. É este o Messias que os apóstolos e os discípulos imaginaram e desejaram, o Jesus que vem com poder e glória. Eles conheceram a criança frágil de Belém e o homem macerado do Calvário. Onde estava o Rei da Glória? A descrição do fim dos tempos, feita a partir das imagens da destruição de Jerusalém e em linguagem apocalíptica, não é para assustar. Maior é o poder daquele que vem.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
A Palavra de Deus para o nosso dia nos fala da libertação trazida pelo Senhor. Pede que nos levantemos e ergamos a cabeça, pois nele encontraremos a alegria e a consolação.
Para bem acolhermos os seus ensinamentos, peçamos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Retome as leituras da semana e procure identificar os elementos comuns nas narrativas. Segundo o texto, o que significa a destruição que se aproxima de Jerusalém? Qual é a compreensão possível das frases: “Verão o Filho do Homem, vindo numa nuvem, com grande poder e glória”; “Levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação se aproxima”?
“Pensava-se que a segunda vinda de Cristo seria iminente. O atraso da parusia criou uma situação de frustração, comodismo e laxismo no seio da comunidade cristã. Lucas vai corrigir essa ideia, propondo viver as vicissitudes do tempo presente como lugar aberto ao testemunho dos cristãos. As especulações acerca da segunda vinda de Cristo deram origem ao discurso milenarista, do qual muitos se aproveitaram e se aproveitam para promover-se através do engano e da confusão. Mais ainda, a expectativa de uma segunda volta de Cristo uniu a esse advento fenômenos atmosféricos que anunciariam o fim do mundo. Deus seria o autor da destruição motivado pela decepção do ser humano que ele criou. Ora, contra o engano, a confusão, o desânimo, o medo, é preciso ‘erguer a cabeça’ para olhar o futuro, para fixar o olhar em Cristo. Não somente o Templo passa, mas também o sofrimento, a perseguição e a morte. Todas essas realidades não são a última palavra da existência humana. Em Jesus Cristo, vencedor do mal e da morte, todas essas realidades serão transformadas em alegria e em consolação, pois é por sua graça que todos participam de sua vitória” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você, hoje? Quais sentimentos o Evangelho despertou em você? Procure sintetizar em poucas palavras o apelo que a Palavra de Deus despertou em seu coração. Permaneça por alguns instantes em silêncio.
Com a liturgia do próximo domingo, iniciaremos um novo tempo litúrgico, o Advento. As leituras ao longo da semana estão nos conduzindo para o fim de um tempo e para a espera de um novo. O contexto apocalíptico que o evangelista Lucas nos tem apresentado não deve provocar medo ou desânimo. Antes, depositemos nossa confiança no Senhor e olhemos para o futuro com esperança. É um tempo propício à retomada de nossa vida, para olharmos nossa história à luz da Palavra de Deus e propormo-nos a celebrar, com fé, a vinda do Senhor.

Oração (Vida)
Confie ao Senhor o apelo que surgiu em seu coração na escuta e meditação da Palavra e peça a graça de vivê-lo durante o dia. Faça sua prece de agradecimento ou pedido.

Contemplação (Vida e Missão)
Qual é a aplicação da Palavra em sua vida? O que você se propõe a viver hoje? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas