Liturgia diaria

ORAÇÃO DO DIA

Senhor, faze de mim instrumento de teu Reino para que ele chegue a todas as pessoas, sem exceção, mormente os pobres e marginalizados.

Invoquemos a presença do Espírito Santo para ler e refletir a liturgia diária:

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.

Oremos

Deus que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.

PRIMEIRA LEITURA: Rm 8,18-25

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos – Irmãos, 18eu entendo que os sofrimentos do tempo presente nem merecem ser comparados com a glória que deve ser revelada em nós. 19De fato, toda a criação está esperando ansiosamente o momento de se revelarem os filhos de Deus. 20Pois a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua livre vontade, mas por sua dependência daquele que a sujeitou; 21também ela espera ser libertada da escravidão da corrupção e, assim, participar da liberdade e da glória dos filhos de Deus. 22Com efeito, sabemos que toda a criação, até o tempo presente, está gemendo como que em dores de parto. 23E não somente ela, mas nós também, que temos os primeiros frutos do Espírito, estamos interiormente gemendo, aguardando a adoção filial e a libertação para o nosso corpo. 24Pois já fomos salvos, mas na esperança. Ora, o objeto da esperança não é aquilo que a gente está vendo; como pode alguém esperar o que já vê? 25Mas se esperamos o que não vemos, é porque o estamos aguardando mediante a perseverança.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 125

 — Maravilhas fez conosco o Senhor!
— Maravilhas fez conosco o Senhor!

— Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, parecíamos sonhar; encheu-se de sorriso nossa boca, nossos lábios, de canções.

— Entre os gentios se dizia: “Maravilhas fez com eles o Senhor!” Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, exultemos de alegria!

— Mudai a nossa sorte, ó Senhor, como torrentes no deserto. Os que lançam as sementes entre lágrimas, ceifarão com alegria.

— Chorando de tristeza sairão, espalhando suas sementes; cantando de alegria voltarão, carregando os seus feixes!

EVANGELHO: Lc 13,18-21

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

        Naquele tempo, 18Jesus dizia: “A que é semelhante o Reino de Deus, e com que poderei compará-lo? 19Ele é como a semente de mostarda, que um homem pega e atira no seu jardim. A semente cresce, torna-se uma grande árvore e as aves do céu fazem ninhos nos seus ramos”. 20Jesus disse ainda: “Com que poderei ainda comparar o Reino de Deus? 21Ele é como o fermento que uma mulher pega e mistura com três porções de farinha, até que tudo fique fermentado”.

– Palavra da salvação.
– Gloria a vós Senhor

Comentário do Evangelho

No dinamismo do Reino é preciso confiança na ação de Deus
Jesus, como mestre habilidoso, usa para o seu ensinamento diferentes gêneros literários com a intenção de fazer o ouvinte compreender o mistério de Deus revelado em Jesus Cristo. A parábola é um desses gêneros literários. A perícope do evangelho de hoje é constituída por duas pequenas parábolas do Reino que visam ilustrar o dinamismo do crescimento do Reino de Deus: do pequeno ou pouco se torna grande. Nas duas parábolas se fala da contribuição das pessoas no crescimento do Reino de Deus: na parábola do grão de mostarda, “alguém pegou e semeou no seu jardim” (v. 19); na parábola do fermento, uma mulher pegou o fermento “e pôs em três medidas de farinha” (v. 21). Numa e noutra parábola o Reino de Deus conta com a colaboração e o empenho do ser humano. No entanto, germinar e crescer até aquela pequenina semente se tornar um arbusto e o crescimento da massa, depois de ser acrescentado um pouco de fermento, já não dependem do empenho do homem. É Deus quem faz crescer. No dinamismo do Reino em crescimento é preciso empenho e, ao mesmo tempo, paciência e confiança na ação de Deus.
Pe. Carlos Alberto Contieri, sj

LEITURA ORANTE

Saudação
– A nós todos, reunidos pela comunicação digital,
a paz de Deus, nosso Pai, / a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo, / no amor e na comunhão do Espírito Santo.
– Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparo-me para a Leitura, rezando:
Jesus Mestre, que dissestes: “Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, / eu aí estarei no meio deles”, / ficai conosco,/ aqui reunidos (pela web), / para melhor meditar / e comungar com a vossa Palavra.
Sois o Mestre e a Verdade: / iluminai-nos, para que melhor compreendamos as Sagradas Escrituras.
Sois o Guia e o Caminho: / fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.
Sois a Vida: / transformai nosso coração em terra boa, onde a Palavra de Deus produza frutos abundantes de santidade e missão.
(Bv. Alberione)

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto: Lc 13,18-21, e observo as comparações de Jesus para fazer compreender o Reino.
Pensar no Reino de Deus como a semente e o fermento é pensar em algo muito dinâmico. Na primeira vemos o Reino como uma grande árvore que nasce de um minúscula semente que é plantada por um homem. Na segunda, vemos o Reino como a massa que uma mulher faz e que cresce sob a força do fermento. O crescimento não é mágico, nem repentino. É preciso esperar. É preciso dar tempo para a semente germinar e a massa crescer. É preciso ter paciência. A semente some na terra. O fermento é misturado na farinha e desaparece para poder fazer crescer. A semente morre, explode para poder germinar e brotar. Há um mistério de morte e vida nos dois casos. Há um aspecto de “perda”. Perda de aparência, de imagem, de importância. Compreende-se através destas parábolas o que Jesus dizia: “Quem perder a própria vida vai ganhá-la” (Lc 17,33) ou, a Nicodemos: “Se alguém não nascer de novo não poderá ver o Reino de Deus” (Jo 3,3).

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje?
Faço parte deste Reino e vivo a alegria de ser discípulo/a de Jesus Cristo. Os bispos, em Aparecida disseram:
“A alegria do discípulo não é um sentimento de bem-estar egoísta, mas uma certeza que brota da fé, que serena o coração e capacita para anunciar a boa nova do amor de Deus. Conhecer a Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber; tê-lo encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas, e fazê-lo conhecido com nossa palavra e obras é nossa alegria.” (DA 29).

3. Oração (Vida)
Rezo com todos os cristãos, pedindo a graça de sempre fazer parte do Reino de Deus, mesmo se encontrar dificuldades, ter que viver a esperança e muita paciência. Rezo com o Padre Zezinho.
Cidadão do Infinito
Por escutar uma voz que disse/ Que faltava gente pra semear/ Deixei meu lar e saí sorrindo,/E assobiando pra não chorar./Fui me alistar entre os operários/ Que deixam tudo pra te levar/ E fui lutar por um mundo novo,/ Não tenho lar mais ganhei um povo./ Sou cidadão do infinito,/ Do infinito, do infinito,/ E levo a paz no meu caminho,/ No meu caminho, no meu caminho. /Eu procurei semear a paz/ E onde fui andando falei de Deus, /Abençoei quem fez pouco caso /E espalhou cizânia onde eu semeei. / Não aceitei condecoração/ Por haver buscado um país irmão, / Vou semeando por entre o povo/ E vou sonhando este mundo novo.

4. Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra meditada e rezada?
Vou contemplar o mundo com os olhos da fé e descobrir bem próximo de mim o Reino que se faz presente. Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus.
Bênção
– Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
– Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.