Liturgia diária 07 de março de 2016

Na liturgia diária fazemos um encontro pessoal com Deus nos colocando a disposição para ouvir seus ensinamentos.

Para bem nos preparar invoquemos a presença do Espírito Santo: 

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.

Oremos

Deus que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.

ORAÇÃO DO DIA

Espírito de fé, concede-me a confiança necessária que me permita ser atendido por Jesus, quando a ele eu suplicar

PRIMEIRA LEITURA: Is 65,17-21

Leitura do Livro do Profeta Isaías – Assim fala o Senhor: 17Eis que eu criarei novos céus e nova terra, coisas passadas serão esquecidas, não voltarão mais à memória. 18Ao contrário, haverá alegria e exultação sem fim em razão das coisas que eu vou criar; farei de Jerusalém a cidade da exultação e um povo cheio de alegria.
19Eu também exulto com Jerusalém e alegro-me com o meu povo; ali nunca mais se ouvirá a voz do pranto e o grito de dor. 20Ali não haverá crianças condenadas a poucos dias de vida nem anciãos que não completem seus dias. Será considerado jovem quem morrer aos cem anos; e quem não alcançar cem anos, passará por maldito. 21Construirão casas para nelas morar, plantarão vinhas para comer seus frutos. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus. 

SALMO 29

          — Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes!
— Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes!

— Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes, e não deixastes rir de mim meus inimigos! Vós tirastes minha alma dos abismos e me salvastes, quando estava já morrendo!

— Cantai salmos ao Senhor, povo fiel, dai-lhe graças e invocai seu santo nome! Pois sua ira dura apenas um momento, mas sua bondade permanece a vida inteira; se à tarde vem o pranto visitar-nos, de manhã vem saudar-nos a alegria.

— Escutai-me, Senhor Deus, tende piedade! Sede, Senhor, o meu abrigo protetor! Transformastes o meu pranto em uma festa, Senhor meu Deus, eternamente hei de louvar-vos!

EVANGELHO: Jo 4,43-54

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 43Jesus partiu da Samaria para a Galileia. 44O próprio Jesus tinha declarado, que um profeta não é honrado na sua própria terra. 45Quando então chegou à Galileia, os galileus receberam-no bem, porque tinham visto tudo o que Jesus tinha feito em Jerusalém, durante a festa. Pois também eles tinham ido à festa. 46Assim, Jesus voltou para Caná da Galileia, onde havia transformado água em vinho.
Havia em Cafarnaum um fun­cionário do rei que tinha um filho doente. 47Ouviu dizer que Jesus tinha vindo da Judeia para a Galileia. Ele saiu ao seu encontro e pediu-lhe que fosse a Cafarnaum curar seu filho, que estava morrendo. 48Jesus disse-lhe: “Se não virdes sinais e prodígios, não acreditais”. 49O funcionário do rei disse: “Senhor, desce, antes que meu filho morra!” 50Jesus lhe disse: “Podes ir, teu filho está vivo”. O homem acreditou na palavra de Jesus e foi embora.
51Enquanto descia para Cafarnaum, seus empregados foram ao seu encontro, dizendo que o seu filho estava vivo. 52O funcionário perguntou a que horas o menino tinha melhorado. Eles responderam: “A febre desapareceu, ontem, pela uma da tarde”. 53O pai verificou que tinha sido exatamente na mesma hora em que Jesus lhe havia dito: “Teu filho está vivo”. Então, ele abraçou a fé, juntamente com toda a sua família. 54Esse foi o segundo sinal de Jesus. Realizou-o quando voltou da Judeia para a Galileia

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Podes ir, teu filho vive!

O ministério de Jesus não foi contaminado por preconceito de espécie alguma, dentre aqueles comuns na sua época. A cura do filho do funcionário do rei ilustra esta atitude característica do Mestre.
Quem se dirigiu a Jesus, pedindo-lhe a cura do seu filho, foi um funcionário do rei Herodes Antipas. Sem dúvida, tratava-se de um pagão, a serviço dos romanos, sob cuja dominação estava o povo judeu. Era bem conhecida a ojeriza dos judeus pelos romanos. Estes representavam o que havia de pior, e deviam ser evitados. Portanto, esperava-se de Jesus um gesto firme de recusa à solicitação daquele funcionário: para os pagãos, a morte.
Este gesto, porém, não era o parâmetro das ações do Mestre. Seu olhar desvia-se dos elementos exteriores, para se fixar no coração daquele pai suplicante. Quando encontra fé e sinceridade, Jesus jamais se recusa a atender a um pedido, de quem quer que o faça. Sem fé, nada feito. Foi o que aconteceu em Nazaré, sua cidade natal, onde não realizou nenhum milagre por causa da incredulidade de seus habitantes.
Toda a vida de Jesus, culminada na morte e ressurreição, foi um serviço prestado à humanidade, sem distinções, nem privilégios. É suficiente acercar-se de dele, com a mesma predisposição do funcionário pagão, cuja súplica foi prontamente atendida.

Pe. Jaldemir Vitório

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Chegamos à quarta semana da Quaresma, tempo muito propício para olharmos para nós mesmos e darmos passos mais firmes de conversão. Se pararmos para pensar, durante o dia temos muitas oportunidades de nos convertermos um pouco mais a Deus.
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.
Neste clima de Quaresma, peçamos ao Espírito Santo que não percamos as oportunidades de nos convertermos ao Pai de amor, diariamente.

Leitura (Verdade)

Comece o seu encontro mais direto com a Palavra fazendo a leitura do texto com muita atenção. Esse é o primeiro passo para conhecer e amar a Palavra de Deus. Leia-a e descubra o que ela diz. Aqui você pode destacar o que os verbos, os personagens e o tema central do texto lhe dizem.
Veja o que diz este versículo: “‘Senhor, desce, antes que meu filho morra!’. Ele respondeu: ‘Podes ir, teu filho vive’. O homem acreditou na palavra de Jesus e partiu” (Jo 4,49-50). Onde Jesus está há vida, há manifestação do amor de Deus, embora o ser humano sempre procure ver para crer. É o que vamos perceber no Evangelho de hoje, que relata a cura do filho do funcionário do rei. Traga presente outros textos que são semelhantes a esse para compreendê-lo melhor.

Meditação (Caminho)

Depois dessa boa leitura do texto, você conseguiu compreender o que ele lhe diz? Procure seguir seu caminho, não o perca de vista, pois Deus fala com você por meio da Palavra.
Veja o que Jesus viveu e realizou e se pergunte como você permite que Ele aja também em suas realidades. Permita que Ele fale com você por meio de sua Palavra ou por meio das realidades que nela se apresentam. A cura do filho do funcionário do rei nos coloca diante do grande ato de fé daquele homem.

Oração (Vida)

A oração é vida nova em Deus. O que você quer dizer a Deus a partir de sua Palavra? Abra seu coração e deixe Jesus ser vida para sua vida. Talvez você também precise ser curado(a), como foi o filho do funcionário do rei. Se assim for, peça ao Senhor que cure primeiro as suas incredulidades, pois, para que aconteça o milagre, esta é a parte que nos cabe: acreditar que Jesus pode nos curar.

Contemplação (Vida e Missão)

A Palavra de Deus, quando a meditamos e rezamos, sempre nos leva a experimentar algo novo e se faz vida em nossa vida.
Silencie a sua mente e o seu coração, perceba o sentimento que está dentro de você e contemple-o. Guarde tudo que você sentiu e absorveu, para que, ao sair deste momento de oração, você possa permanecer com a Palavra em sua vida.

Bênção

– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Leitura orante: Equipe de Redação Paulinas Internet.