Liturgia diária 08 de março de 2016

Na liturgia diária fazemos um encontro pessoal com Deus nos colocando a disposição para ouvir seus ensinamentos.

Para bem nos preparar invoquemos a presença do Espírito Santo: 

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.

Oremos

Deus que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.

ORAÇÃO DO DIA

Pai, aproxima-me de Jesus, de quem jorra a fonte da vida, para que eu possa ser curado de todas as doenças e enfermidades que me afastam de ti.

PRIMEIRA LEITURA: Ez 47,1-9.12

Leitura da Profecia de Ezequiel – Naqueles dias, 1o anjo fez-me voltar até a entrada do Templo e eis que saía água da sua parte subterrânea na direção leste, porque o Templo estava voltado para o oriente; a água corria do lado direito do Templo, ao sul do altar.
2Ele fez-me sair pela porta que dá para o norte, e fez-me dar uma volta por fora, até a porta que dá para o leste, onde eu vi a água jorrando do lado direito. 3Quando o homem saiu na direção leste, tendo uma corda de medir na mão, mediu quinhentos metros e fez-me atravessar a água: ela chegava-me aos tornozelos.
4Mediu mais quinhentos metros e fez-me atravessar a água: ela chegava-me aos joelhos. 5Mediu mais quinhentos metros e fez-me atravessar a água: ela chegava-me à cintura. Mediu mais quinhentos metros, e era um rio que eu não podia atravessar. Porque as águas haviam crescido tanto, que se tornaram um rio impossível de atravessar, a não ser a nado.
6Ele me disse: “Viste, filho do homem?” Depois fez-me caminhar de volta pela margem do rio. 7Voltando, eu vi junto à margem muitas árvores, de um e de outro lado do rio. 8Então ele me disse: “Estas águas correm para a região oriental, descem para o vale do Jordão, desembocam nas águas salgadas do mar, e elas se tornarão saudáveis.
9Onde o rio chegar, todos os animais que ali se movem poderão viver. Haverá peixes em quantidade, pois ali desembocam as águas que trazem saúde; e haverá vida onde chegar o rio. 12Nas margens junto ao rio, de ambos os lados, crescerá toda espécie de árvores frutíferas; suas folhas não murcharão e seus frutos jamais se acabarão: cada mês darão novos frutos, pois as águas que banham as árvores saem do santuário. Seus frutos servirão de alimento e suas folhas serão remédio”. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 45

          — Conosco está o Senhor do Universo! O nosso refúgio é o Deus de Jacó.
— Conosco está o Senhor do Universo! O nosso refúgio é o Deus de Jacó.

— O Senhor para nós é refúgio e vigor, sempre pronto, mostrou-se um socorro na angústia; assim não tememos, se a terra estremece, se os montes desabam, caindo nos mares.

— Os braços de um rio vêm trazer alegria à Cidade de Deus, à morada do Altíssimo. Quem pode abalar? Deus está no seu meio! Já bem antes da aurora, ele vem ajudá-la.

— Conosco está o Senhor do universo! O nosso refúgio é o Deus de Jacó! Vinde ver, contemplai os prodígios de Deus e a obra estupenda que fez no universo

EVANGELHO: Jo 5,1-16

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

1Houve uma festa dos judeus, e Jesus foi a Jerusalém. 2Existe em Jerusalém, perto da porta das Ovelhas, uma piscina com cinco pórticos, chamada Betesda em hebraico. 3Muitos doentes ficavam ali deitados — cegos, coxos e paralíticos. 4De fato, um anjo descia, de vez em quando, e movimentava a água da piscina, e o primeiro doente que aí entrasse, depois do borbulhar da água, ficava curado de qualquer doença que tivesse. 5Aí se encontrava um homem, que estava doente havia trinta e oito anos.
6Jesus viu o homem deitado e sabendo que estava doente há tanto tempo, disse-lhe: “Queres ficar curado?” 7O doente respondeu: “Senhor, não tenho ninguém que me leve à piscina, quando a água é agitada. Quando estou chegando, outro entra na minha frente”. 8Jesus disse: “Levanta-te, pega tua cama e anda”. 9No mesmo instante, o homem ficou curado, pegou sua cama e começou a andar.
Ora, esse dia era um sábado. 10Por isso, os judeus disseram ao homem que tinha sido curado: “É sábado! Não te é permitido carregar tua cama”. 11Ele respondeu-lhes: “Aquele que me curou disse: ‘Pega tua cama e anda’”. 12Então lhe perguntaram: “Quem é que te disse: ‘Pega tua cama e anda’?” 13O homem que tinha sido curado não sabia quem fora, pois Jesus se tinha afastado da multidão que se encontrava naquele lugar.
14Mais tarde, Jesus encontrou o homem no Templo e lhe disse: “Eis que estás curado. Não voltes a pecar, para que não te aconteça coisa pior”. 15Então o homem saiu e contou aos judeus que tinha sido Jesus quem o havia curado. 16Por isso, os judeus começaram a perseguir Jesus, porque fazia tais coisas em dia de sábado.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Levanta, pega a tua maca e anda!

O episódio evangélico está perpassado pelo tema da vida e da morte.
Aí se fala de doenças e de doentes: uma multidão de enfermos está postada na piscina de Betesda nutrindo no coração a esperança de recobrar a vida. Há entre eles uma verdadeira porfia nesta corrida pela vida, pois quem tocasse primeiro na água borbulhante, seria agraciado com a cura.
Neste contexto, Jesus é presença de vida que passa quase despercebida. Ele transita no meio da multidão abatida pela doença e pela morte. Seu poder vivificador será usado com comedimento e discrição. A vida jorrará não da água da piscina, e sim da força de sua palavra eficaz. Sua pessoa será a fonte da vida.
O pobre paralítico, impossibilitado de mover-se depressa, foi quem experimentou a ação vivificante desta nova fonte, Jesus. E recobrou, para além da vida física, sua vida social e religiosa. Superada a marginalização em que se encontrava, abriu-se para ele uma nova perspectiva de vida.
Entretanto, este cenário de vida foi transtornado pela perspectiva de morte que despontou no horizonte de Jesus. Os judeus decidiram matar quem dera a vida, eliminando-a no seu nascedouro. Quem dera a vida corria o risco de ser morto, pelo fato mesmo de ter-se posto a serviço da vida.

Pe. Jaldemir Vitório

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Começando a nossa oração, recordemos e rezemos por todas as mulheres, cujo dia comemoramos hoje.
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.
“Ó Espírito Santo, Amor eterno do Pai e do Filho, eu vos adoro e vos peço que me ilumineis para que eu compreenda a Palavra do Pai.”

Leitura (Verdade)

O que diz o texto? Leia-o atentamente e veja o que Jesus pergunta: “Queres ficar curado?” Reflita sobre esse questionamento e, depois, leia todo o texto novamente, percebendo que a atitude de Jesus, nessa passagem do Evangelho, é diferente de outras. Você também pode, neste momento, recordar outras passagens que sejam semelhantes a essa.
O texto diz que “existe em Jerusalém, perto da Porta das Ovelhas, uma piscina com cinco pórticos, chamada Bezata em hebraico. Muitos doentes, cegos, coxos e paralíticos ficavam ali deitados” (Jo 5,2-4). Ali, muitos doentes se curavam com a água da piscina, menos um homem que há 38 anos se encontrava doente, deitado em sua maca. O homem não conseguia chegar a tempo na água da piscina quando ela se movimentava, e era nesse momento que ocorriam as curas. Mas Jesus o vê necessitado e diz: “Queres ficar curado?” (Jo 5,6). O homem, por sua vez, responde que não tem ninguém que o leve à piscina, e Jesus retruca: “Levanta-te, pega a tua maca e anda” (Jo 5,8). Se observarmos outros relatos de cura, notaremos que as pessoas vão até Jesus e lhe pedem para serem curadas. Neste caso, não: Jesus percebe a necessidade desse homem e lhe oferece a cura. Observe outros aspectos do texto, os verbos, os personagens, o que as pessoas dizem e o que Jesus fala para o homem.

Meditação (Caminho)

Nessa passagem do Evangelho que você acabou de ler, é possível ver que Jesus pergunta ao homem enfermo se ele quer ficar curado, e o homem responde: “Senhor, não tenho ninguém que me leve à piscina quando a água se movimenta. Quando estou chegando, outro entra na minha frente” (Jo 5,7). Vimos também que o homem escutou o Senhor e agiu de acordo com o que Ele lhe disse.
Faça um instante de silêncio e observe o que se passa entre você e a Palavra. Veja o que mais o(a) toca. Não perca isso de vista, pois é Deus falando com você e lhe mostrando por onde deve andar. Guarde o que Ele lhe diz e passe todo o dia com a Palavra de Deus.

Oração (Vida)

Coloque-se neste momento de oração na presença do Senhor com tudo o que você tem na mente e no coração. Retome a Palavra, veja se neste momento seu coração não pede para que você reze por outras realidades, de seus irmãos e irmãs, além de por suas questões pessoais. Agradeça a Deus tudo que Ele lhe proporcionou até hoje neste tempo de oração.
Conclua este momento com a oração da Campanha da Fraternidade Ecumênica: “Deus da vida, da justiça e do amor, Tu fizeste com ternura o nosso planeta, morada de todas as espécies e povos. Dá-nos assumir, na força da fé e em irmandade ecumênica, a corresponsabilidade na construção de um mundo sustentável e justo, para todos. No seguimento de Jesus com a alegria do Evangelho. Amém” (Fonte: CONIC).

Contemplação (Vida e Missão)

Viver com a Palavra é também experimentar o que Deus deseja de nós. O que a Palavra leva você a experimentar? Faça uma reflexão e sintetize ou resuma tudo o que você sentiu e aprendeu com a Palavra, para que ela permaneça com você durante todo o dia.

Bênção

– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.