Liturgia diaria 31 de dezembro de 2015

Na liturgia diária fazemos um encontro pessoal com Deus nos colocando a disposição para ouvir seus ensinamentos.

Para bem nos preparar invoquemos a presença do Espírito Santo: 

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.

Oremos

Deus que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.

ORAÇÃO DO DIA

Divino Espírito, dá-me a graça de caminhar, cada dia, iluminado pela luz de Cristo que me trona solidário com os sofredores e me incentiva a fazer o bem.

PRIMEIRA LEITURA: 1Jo 2,18-21

Leitura da Primeira Carta de São João – 18Filhinhos, esta é a última hora. Ouvistes dizer que o An­ticristo virá. Com efeito, muitos anticristos já apareceram. Por isso, sabemos que chegou a última hora. 19Eles saíram do nosso meio, mas não eram dos nossos, pois se fossem realmente dos nossos, teriam permanecido conosco.
Mas era necessário ficar claro que nem todos são dos nossos. 20Vós já recebestes a unção do Santo, e todos tendes conhecimento. 21Se eu vos escrevi, não é porque ignorais a verdade, mas porque a conheceis, e porque nenhuma mentira provém da verdade. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 95

— O céu se rejubile e exulte a terra!
— O céu se rejubile e exulte a terra!

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! Cantai e bendizei seu santo nome! Dia após dia anunciai sua salvação.

— O céu se rejubile e exulte a terra, aplauda o mar com o que vive em suas águas; os campos com seus frutos rejubilem e exultem as florestas e as matas.

— Na presença do Senhor, pois ele vem, porque vem para julgar a terra inteira. Governará o mundo todo com justiça, e os povos julgará com lealdade.

EVANGELHO:  Jo 1,1-18

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

         1No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus; e a Palavra era Deus. 2No princípio, estava ela com Deus. 3Tudo foi feito por ela e sem ela nada se fez de tudo que foi feito. 4Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens. 5E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la.
6Surgiu um homem enviado por Deus; seu nome era João. 7Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. 8Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz: 9daquele que era a luz de verdade, que, vindo ao mundo, ilumina todo ser humano.
10A Palavra estava no mundo – e o mundo foi feito por meio dela – mas o mundo não quis conhecê-la. 11Veio para o que era seu, e os seus não a acolheram. 12Mas, a todos os que a receberam, deu-
-lhes capacidade de se tornar filhos de Deus, isto é, aos que acreditam em seu nome, 13pois estes não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus mesmo.
14E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como Filho uni­gênito, cheio de graça e de verdade. 15Dele, João dá testemunho, clamando: “Este é aquele de quem eu disse: O que vem depois de mim passou à minha frente, porque ele existia antes de mim”. 16De sua plenitude todos nós recebemos graça por graça. 17Pois por meio de Moisés foi dada a Lei, mas a graça e a verdade nos chegaram através de Jesus Cristo. 18A Deus, ninguém jamais viu. Mas o Unigênito de Deus, que está na intimidade do Pai, ele no-lo deu a conhecer.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

O prólogo do evangelho de João é uma das páginas mais belas do Novo Testamento, onde são antecipados os temas fundamentais desenvolvidos ao longo dos vinte e um capítulos do quarto evangelho. É semelhante a um hino e o tema principal é o “Logos”.
O prólogo começa com a mesma palavra do Gênesis (1,1). Em João encontramos a afirmação de uma existência que precede o começo enunciado em Gênesis. Antes desse começo, existia o “Logos”. A melhor tradução para logos é “Palavra”, entendida como a comunicação que Deus faz de si mesmo (cf. Hb 1,1-4). O logos e Deus são, ao mesmo tempo, dois e um. Os dois estão em comunhão, embora sejam distintos.
O Logos era Deus, mas o prólogo não diz que Deus era o Logos. Segundo a tradição bíblica, uma pessoa pode comunicar, realmente, o que lhe é próprio (cf. Sb 7,25-26). O que se afirma no prólogo é a continuidade entre o primeiro e o segundo início, e a anterioridade do Logos e a sua comunhão e diferença em relação ao Pai. O Logos não assume simplesmente uma aparência humana, ele se torna homem sem, contudo, deixar de ser plenamente Logos. O Logos assume a existência humana para fazer com que o ser humano participe do seu próprio ser.

Pe. Carlos Contieri, sj, em ‘A Bíblia dia a dia 2015’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

O Evangelho de hoje nos apresenta a Luz. A metáfora da luz foi usada pelos primeiros cristãos para entender a presença e ação de Jesus. Ao falar de luz que brilha nas trevas, entendiam que o testemunho do Mestre abria uma perspectiva nova para a humanidade, de modo a permitir-lhe caminhar com segurança sem tropeçar no erro e na maldade.

1. Leitura (Verdade)
Que sentimentos brotam em mim ao ler o Evangelho de hoje? Que a Palavra provoca em mim? O Evangelho de João lembra o Gênesis quando introduz: “no começo”. Antes da criação, o Filho de Deus – a Palavra – já existia. E foi por meio da Palavra que tudo foi criado. João diz que a Palavra é a fonte da vida e essa Palavra trouxe luz para todas as pessoas. O evangelista diz ainda que “A Palavra estava no mundo, e por meio dela Deus fez o mundo, mas o mundo não a conheceu. “Os que nela creram se tornaram filhos de Deus. E, para se aproximar mais ainda de todas as pessoas “a Palavra se tornou um ser humano e morou entre nós”, na pessoa de Jesus Cristo. Só esta verdade é suficiente para tornar nosso coração imensamente agradecido.

2. Meditação (Caminho)
Neste ultimo dia do ano que o texto diz para mim hoje? Qual a palavra do texto do Evangelho de hoje me chamou atenção? O prólogo começa com a mesma palavra do Gênesis (1,1). Em João encontramos a afirmação de uma existência que precede o começo enunciado em Gênesis. Antes desse começo, existia o “Logos”. A melhor tradução para logos é “Palavra”, entendida como a comunicação que Deus faz de si mesmo (cf. Hb 1,1-4). O logos e Deus são, ao mesmo tempo, dois e um. Os dois estão em comunhão, embora sejam distintos. O Logos era Deus, mas o prólogo não diz que Deus era o Logos. Segundo a tradição bíblica, uma pessoa pode comunicar, realmente, o que lhe é próprio (cf. Sb 7,25-26). O que se afirma no prólogo é a continuidade entre o primeiro e o segundo início, e a anterioridade do Logos e a sua comunhão e diferença em relação ao Pai. O Logos não assume simplesmente uma aparência humana, ele se torna homem sem, contudo, deixar de ser plenamente Logos. O Logos assume a existência humana para fazer com que o ser humano participe do seu próprio ser.

3.Oração (Vida)
Ano Novo, vida nova. Deus, nosso Pai, nós te agradecemos por todos os benefícios que concedeste durante o ano que passou. Perdoa as nossas faltas, as nossas incompreensões e dá-nos a graça de crescer sempre no amor e no perdão. No amanhecer deste novo ano, abre a nossa mente e o nosso coração para acolher todo o bem que o novo ano vai trazer. Ajuda-nos a ser construtores de dias mais felizes, em que triunfe a paz, a bondade e a justiça e não percamos a coragem de lutar por dias melhores. Renova a face da terra, coloca em todas as pessoas corações renovados para quetodos possam ter vida e vida em abundancia. Amém. Oração do livro: Mensagens para o ano todo, Paulinas Editora

4.Contemplação (Vida e Missão)
Que o ano que bate à nossa porta seja acolhido como mais uma oportunidade que o Senhor concede de construirmos um mundo melhor, solidário e humano. Que a Palavra se faça carne no nosso coração