Oração diária, A Palavra estava junto de Deus, e a Palavra era Deus - Jo 1,1-18

7º Dia da Oitava do Natal – Ano Litúrgico A

31 de dezembro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Senhor Jesus, que eu veja tua glória de Filho de Deus resplandecer em teus gestos misericordiosos em favor da humanidade.

PRIMEIRA LEITURA: 1Jo 2,18-21

Leitura da Primeira Carta de São João – 18Filhinhos, esta é a última hora. Ouvistes dizer que o Anticristo virá. Com efeito, muitos anticristos já apareceram. Por isso, sabemos que chegou a última hora. 19Eles saíram do nosso meio, mas não eram dos nossos, pois se fossem realmente dos nossos, teriam permanecido conosco.
Mas era necessário ficar claro que nem todos são dos nossos. 20Vós já recebestes a unção do Santo, e todos tendes conhecimento. 21Se eu vos escrevi, não é porque ignorais a verdade, mas porque a conheceis, e porque nenhuma mentira provém da verdade

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 95(96)

         — O céu se rejubile e exulte a terra!
— O céu se rejubile e exulte a terra!

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! Cantai e bendizei seu santo nome! Dia após dia anunciai sua salvação.

— O céu se rejubile e exulte a terra, aplauda o mar com o que vive em suas águas; os campos com seus frutos rejubilem e exultem as florestas e as matas.

— Na presença do Senhor, pois ele vem, porque vem para julgar a terra inteira. Governará o mundo todo com justiça, e os povos julgará com lealdade.

EVANGELHO:  Jo 1,1-18

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
          – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

1No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus; e a Palavra era Deus. 2No princípio, estava ela com Deus. 3Tudo foi feito por ela e sem ela nada se fez de tudo que foi feito. 4Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens. 5E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la.
6Surgiu um homem enviado por Deus; seu nome era João. 7Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. 8Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz: 9daquele que era a luz de verdade, que, vindo ao mundo, ilumina todo ser humano.
10A Palavra estava no mundo – e o mundo foi feito por meio dela – mas o mundo não quis conhecê-la.11Veio para o que era seu, e os seus não a acolheram. 12Mas, a todos os que a receberam, deu-lhes capacidade de se tornar filhos de Deus, isto é, aos que acreditam em seu nome, 13pois estes não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus mesmo.
14E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como Filho unigênito, cheio de graça e de verdade. 15Dele, João dá testemunho, clamando: “Este é aquele de quem eu disse: O que vem depois de mim passou à minha frente, porque ele existia antes de mim”.16De sua plenitude todos nós recebemos graça por graça. 17Pois por meio de Moisés foi dada a Lei, mas a graça e a verdade nos chegaram através de Jesus Cristo.
18A Deus, ninguém jamais viu. Mas o Unigênito de Deus, que está na intimidade do Pai, ele no-lo deu a conhecer.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Terminamos o ano civil venerando a memória do Papa São Silvestre. Viveu o fim das perseguições e o início da paz inaugurada pelo imperador Constantino. Foi Bispo de Roma durante 21 anos. No seu pontificado aconteceu o Concílio de Niceia, que proclamou a fé na divindade de Cristo.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Volto ao Evangelho de hoje, que é chamado de Prólogo, ou seja Abertura do Evangelho de João e o rezo pensando na profundidade desse acontecimento assim descrito por João.
“No princípio era a Palavra, e a Palavra estava junto de Deus, e a Palavra era Deus. Ela existia, no princípio, junto de Deus. Tudo foi feito por meio dela, e sem ela nada foi feito de tudo o que existe. Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la. Veio um homem, enviado por Deus; seu nome era João. Ele veio como testemunha, a fim de dar testemunho da luz, para que todos pudessem crer, por meio dele. Não era ele a luz, mas veio para dar testemunho da luz. Esta era a luz verdadeira, que vindo ao mundo a todos ilumina. Ela estava no mundo, e o mundo foi feito por meio dela, mas o mundo não a reconheceu. Ela veio para o que era seu, mas os seus não a acolheram. A quantos, porém, a acolheram, deu-lhes poder de se tornarem filhos de Deus: são os que creem no seu nome. Estes foram gerados não do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. E a Palavra se fez carne e veio morar entre nós. Nós vimos a sua glória, glória que recebe do seu Pai como filho único, cheio de graça e de verdade. João dá testemunho dele e proclama: “Foi dele que eu disse: ‘Aquele que vem depois de mim passou à minha frente, porque antes de mim ele já existia’”. De sua plenitude todos nós recebemos, graça por graça. Pois a Lei foi dada por meio de Moisés, a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo. Ninguém jamais viu a Deus; o Filho único, que é Deus e está na intimidade do Pai, foi quem o deu a conhecer.”

Leitura (Verdade)
Que sentimentos esse teto me inspira?
“Antes da reforma litúrgica do Concílio, o Prólogo do Evangelho de São João era lido no final de todas as Missas. Quando mais um ano termina, somos convidados a acolher Jesus como luz que brilha, iluminando as trevas de nosso caminho. Um dos pontos mais sublimes da teologia cristã, o início do Evangelho de João nos convida a escolher entre a luz e as trevas. Ele lembra a sacralidade da história humana. O Verbo se fez carne pode ser mais bem entendido com a tradução: “Deus se fez história e armou sua tenda entre nós”. E isto para sempre. O amor de nosso Deus não volta atrás. É de sempre e para sempre. Deus, obrigado pelo tempo que nos concedes para nosso amadurecimento! Tempo presente – presente de Deus.” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O amor do nosso Deus não volta atrás. O amor do nosso Deus é desde sempre. Como acolho o amor de Deus na minha vida? Esse amor me transforma numa pessoa de luz para meus familiares e meus irmãos e irmãs de caminhada?

Oração (Vida)
Jesus vós sois desde sempre a LUZ do mundo, essa luz que se fez clarão dentro das trevas nas quais o pecado lançou a humanidade. Que brilhe vossa luz, que brilhe para sempre e sejam luminosas nossas mãos e nossa mente; assim, nós também, seremos luz do mundo.
Rezo ou canto: “O amor sempre me acompanha iluminando minha vida”.

Contemplação (Vida e Missão)
Fecho meus olhos físicos e olho para o brilho da luz de Jesus que ilumina todo o ser humano que veio a esse mundo. Agradeço, e deixo meus sentimentos falarem com essa Luz que brilha sempre em todos os corações e em toda parte. No silêncio contemplo como a luz que sai da grande Luz – Jesus, brilha em mim e rezo: Jesus divino Mestre que eu seja luz para o mundo.

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas