Liturgia diária, O cristão é fermento na massa - Lc 13,18-21

30ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

29 de outubro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Senhor, faze de mim instrumento de teu Reino para que ele chegue a todas as pessoas, sem exceção, mormente os pobres e marginalizados.

PRIMEIRA LEITURA: Rm 8,18-25

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos

Irmãos, 18eu entendo que os sofrimentos do tempo presente nem merecem ser comparados com a glória que deve ser revelada em nós. 19De fato, toda a criação está esperando ansiosamente o momento de se revelarem os filhos de Deus. 20Pois a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua livre vontade, mas por sua dependência daquele que a sujeitou; 21também ela espera ser libertada da escravidão da corrupção e, assim, participar da liberdade e da glória dos filhos de Deus. 22Com efeito, sabemos que toda a criação, até o tempo presente, está gemendo como que em dores de parto. 23E não somente ela, mas nós também, que temos os primeiros frutos do Espírito, estamos interiormente gemendo, aguardando a adoção filial e a libertação para o nosso corpo. 24Pois já fomos salvos, mas na esperança. Ora, o objeto da esperança não é aquilo que a gente está vendo; como pode alguém esperar o que já vê? 25Mas se esperamos o que não vemos, é porque o estamos aguardando mediante a perseverança.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 125(126)

        — Maravilhas fez conosco o Senhor!
— Maravilhas fez conosco o Senhor!

— Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, parecíamos sonhar; encheu-se de sorriso nossa boca, nossos lábios, de canções.

— Entre os gentios se dizia: “Maravilhas fez com eles o Senhor!” Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, exultemos de alegria!

— Mudai a nossa sorte, ó Senhor, como torrentes no deserto. Os que lançam as sementes entre lágrimas, ceifarão com alegria.

— Chorando de tristeza sairão, espalhando suas sementes; cantando de alegria voltarão, carregando os seus feixes!

EVANGELHO: Lc 13,18-21

          – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 18Jesus dizia: “A que é semelhante o Reino de Deus, e com que poderei compará-lo? 19Ele é como a semente de mostarda, que um homem pega e atira no seu jardim. A semente cresce, torna-se uma grande árvore e as aves do céu fazem ninhos nos seus ramos”. 20Jesus disse ainda: “Com que poderei ainda comparar o Reino de Deus? 21Ele é como o fermento que uma mulher pega e mistura com três porções de farinha, até que tudo fique fermentado”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Aqui termina a segunda etapa da subida de Jesus para Jerusalém. Etapa bastante longa, que Lucas conclui com duas pequenas parábolas: a do grão de mostarda e a do fermento na massa. O Reino de Deus, que deve ser anunciado e construído pouco a pouco até chegar à sua plenitude, pode ter um início muito modesto, pequeno mesmo, como um grão de mostarda. Como a paciência tudo alcança, chega o dia em que o grão se torna um arbusto e os pássaros fazem ninhos em seus ramos. Assim é o Reino de Deus. Olhando para Jesus, para seu modesto início em Belém, há um momento em que ele cresce, é elevado e abraça o universo com seus braços abertos pregados na cruz. O que vemos não é a grandiosidade de um reino terrestre. Vemos um rei coroado de espinhos, que entrega livremente a vida quando chega sua hora, para retomá-la depois na ressurreição. O Reino é também como o fermento que uma mulher esconde em três porções de farinha. Se pensarmos que a mulher é a Igreja e o fermento somos nós, escondidos no meio do mundo, que é a farinha, temos um modo de ser Igreja e um modo de agir no mundo. Discreto, mas presente, com uma presença eficaz e transformadora, o cristão, por onde passa, deixa a sua marca. A semelhança do Vento, que é o Espírito, mesmo oculta, sua presença é sentida, sem que se saiba de onde vem nem para onde vai.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Você já recebeu a Palavra do Evangelho de hoje, no qual a liturgia nos apresenta duas pequenas parábolas. Em atitude de acolhida, abra seu coração ao amor divino para que faça frutificar a semente do Reino como fermento nos pensamentos, sentimentos e atitudes de seu dia.
Em comunhão com a Comunidade do Reino de Deus, faça sua a oração do salmo 63: “Ó Deus, tu és meu Deus; eu te procuro. Minha alma tem sede de ti como terra árida, seca e sem água. Sim, eu te procuro continuamente, pois teu amor vale mais que a vida. Minha vida está ligada a ti, teu amor tudo vivifica e tua mão direita me sustenta. Os corações retos te glorificam, Senhor, pois teu amor vale mais que a vida!”
Faça desta expressão um mantra: “Teu amor vale mais que a vida”. Repita o refrão, silenciando seu coração, até sentir-se tocado(a) por este amor vivificador.

Leitura (Verdade)
“Para ajudar os discípulos a entender sua missão e o dinamismo do Reino, Jesus recorre a duas parábolas brotadas da vida doméstica. Trata-se de realidades pequenas e humildes, mas com grande potencial de transformação. Jesus não promete êxitos rápidos, mas garante a vitória a partir das pequenas coisas. A mostarda oferecerá seus galhos para os ninhos, e o fermento produzirá pão para muitos. Jesus utiliza uma comparação mais voltada para os homens – agricultores –, mas não esquece o trabalho escondido das mulheres. Ninguém pode arrogar-se a possibilidade de construir o Reino. Nosso dever é acolher este Reino, impulsionado pela ação do Espírito Santo. Mais importante que a estatística é a força da semente e do fermento” (Frei Aldo Colombo, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).
Meditando estas parábolas, aposte no valor das pequenas coisas. O bem não precisa de títulos, manchetes, holofotes, e sim de testemunhas, de exemplos e comunhão de esforços.

Meditação (Caminho)
O que este texto diz a você, em particular? Como você cultiva a semente do Reino? Você se considera fermento do Reino em seu ambiente familiar, de trabalho, de lazer, no ambiente social em que vive e atua?

Oração (Vida)
Peça ao Pai que fortaleça suas boas intenções e dê vida aos seus propósitos: “Ó Pai de bondade, vosso amor vale mais que a vida! Fazei brilhar sobre mim vossa luz e, pela intercessão de vosso Filho, dai sabor às minhas atitudes e gestos deste dia. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
Iluminado(a) pela Palavra e aquecido(a) pela oração, fique em silêncio respeitoso e formule um propósito para este dia.

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas