Liturgia diária, Vejam bem se são capazes de me seguir, examinem-se - Lc 14,25-33

31ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

06 de novembro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, reforça minha disposição a ser discípulo de teu Reino, afastando tudo quanto possa abalar a solidez de minha adesão a ti e a teu Filho Jesus.

PRIMEIRA LEITURA: Rm 13,8-10

Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses – 12Meus queridos, como sempre fostes obedientes, não só em minha presença, mas ainda mais agora na minha ausência, trabalhai para a vossa salvação, com temor e tremor. 13Pois é Deus que realiza em vós tanto o querer como o fazer, conforme o seu desígnio benevolente.
14Fazei tudo sem reclamar ou murmurar, 15para que sejais livres de repreensão e ambiguidade, filhos de Deus sem defeito, no meio desta geração depravada e pervertida, na qual brilhais como os astros no universo.
16Conservai com firmeza a palavra da vida. Assim, no dia de Cristo, terei a glória de não ter corrido em vão, nem trabalhado inutilmente. 17E ainda que eu seja oferecido em libação, no sacrifício que é o sagrado serviço de vossa fé, fico feliz e alegro-me com todos vós. 18Vós também, alegrai-vos pelo mesmo motivo e congratulai-vos comigo.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 111(112)

         — Feliz quem tem piedade e empresta!
— Feliz quem tem piedade e empresta!

— Feliz o homem que respeita o Senhor e que ama com carinho a sua lei! Sua descendência será forte sobre a terra, abençoada a geração dos homens retos!

— Ele é correto, generoso e compassivo, como luz brilha nas trevas para os justos. Feliz o homem caridoso e prestativo, que resolve seus negócios com justiça.

— Ele reparte com os pobres os seus bens, permanece para sempre o bem que fez, e crescerão a sua glória e seu poder.

EVANGELHO: Lc 14,25-33

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 25grandes multidões acompanhavam Jesus. Voltando-se, ele lhes disse: 26“Se alguém vem a mim, mas não se desapega de seu pai e sua mãe, sua mulher e seus filhos, seus irmãos e suas irmãs e até da sua própria vida, não pode ser meu discípulo. 27Quem não carrega sua cruz e não caminha atrás de mim, não pode ser meu discípulo.
28Com efeito: qual de vós, querendo construir uma torre, não se senta primeiro e calcula os gastos, para ver se tem o suficiente para terminar? Caso contrário, 29ele vai lançar o alicerce e não será capaz de acabar. E todos os que virem isso começarão a caçoar, dizendo: 30‘Este homem começou a construir e não foi capaz de acabar!’
31Ou ainda: Qual rei que, ao sair para guerrear com outro, não se senta primeiro e examina bem se com dez mil homens poderá enfrentar o outro que marcha contra ele com vinte mil? 32Se ele vê que não pode, enquanto o outro rei ainda está longe, envia mensageiros para negociar as condições de paz. 33Do mesmo modo, portanto, qualquer um de vós, se não renunciar a tudo o que tem, não pode ser meu discípulo!”

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Este é o início da quarta etapa da subida de Jesus a Jerusalém, marcada pelas palavras: “Grandes multidões acompanhavam Jesus”. Aos que querem segui-lo de verdade, Jesus lhes diz: “Para ser meu discípulo é preciso não colocar nada acima de mim. Nem o pai, nem a mãe, nem ninguém. Precisa vir atrás de mim, carregando a própria cruz. Quem quiser ser meu discípulo, tem que renunciar a tudo o que tem. Calculem então se são capazes, se estão preparados”. Jesus está falando às multidões que o acompanham e não apenas a alguns que seriam religiosos professos ou sacerdotes ordenados. As exigências são iguais para todos. Imagine a força de uma comunidade cristã na qual todos dão uma resposta firme e decidida ao chamado!

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
“Senhor Jesus, eu creio que Tu és o meu Mestre Divino, que me orienta sempre para o bem. Creio que Tu és a única verdade que pode me salvar dos erros e das trevas. Aumenta, Senhor, a minha fé para que eu me abra à tua Palavra divina. Concede-me a graça de compreender profundamente o que hoje queres me ensinar.” Reze com o profeta Isaías: “Todos nós fomos curados pelos insultos e fomos sarados pelos sofrimentos que ele recebeu por causa de nossos pecados. Éramos como ovelhas sem pastor, mas ele nos a carregou sobre seus ombros” (cf. Is 53,5-6). Amém.

Leitura (Verdade)
“De maneira consciente ou não, todos temos uma escala de valores. Em função dela agimos e fazemos nossas escolhas. Quase sempre estamos atentos às coisas práticas e úteis. As multidões seguiam Jesus por muitos motivos, em especial pelas curas e libertações. Quando ele multiplicou o pão, quiseram proclamá-lo rei. É sempre perigoso seguir um líder sem entender seu projeto. Jesus diz aos discípulos coisas difíceis, entre elas carregar a cruz e odiar a própria família. O termo odiar aqui tem um sentido de ‘amar menos’, e a cruz a ser carregada não é a de Jesus, mas a própria cruz de cada dia. Fundamental no seguimento é a capacidade de renunciar a si mesmo. Este seguimento é voluntário, mas deve ser incondicional” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Recolha-se e reflita sobre o Evangelho que a Igreja lhe propôs para o dia de hoje. É sempre muito difícil amar a própria cruz. Tendemos sempre a pensar que a nossa é maior do que a dos outros e temos vontade de encurtá-la. Porém, Jesus adverte que, se não tomarmos a cruz de cada dia, nunca chegaremos a ser seus seguidores. Mas, como adverte o apóstolo Paulo, nem sempre sentimos coerência em nossas escolhas. Sabemos que Deus nos deixa livres para optar e não se responsabiliza pelas nossas próprias decisões. Portanto, somos responsáveis pelas consequências trazidas pelas escolhas que fazemos. O seguimento a Jesus implica renúncias, algumas bem dolorosas, como amar a Deus sobre todas as pessoas e sobre todas as coisas, por causa de Jesus e do seu Reino. Antes de tomar qualquer decisão que implica grandes renúncias, você examina sua consciência, para saber se isso vem de Deus? Confia que, com sua graça, você pode carregar a cruz que a escolha lhe exige? Pede o auxílio do Senhor para ser fiel até o fim dos seus dias?

Oração (Vida)
Peça a São Paulo apóstolo a graça de amar a Jesus como ele o amou. De segui-lo como ele o seguiu. De anunciá-lo como ele o anunciou. Reze com São Paulo: “Basta-me a tua graça! Jesus Mestre, de amor ilumina a minha mente, fortalece minha vontade e santifica meu coração, meus sentimentos e emoções. Protege-me e confirma-me. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
Em silêncio, contemple a Palavra de Jesus e as advertências de São Paulo. Escute o que Deus lhe pede e proponha-se ser fiel.

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas