Oração diária - Não ficará pedra sobre pedra

32ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

17 de novembro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Divino Espírito Santo, necessitamos muito de vossa ajuda para conhecer o caminho que devemos seguir.

PRIMEIRA LEITURA:  Ml 3,19-20a

Leitura da Profecia de Malaquias:

19Eis que virá o dia, abrasador como fornalha, em que todos os soberbos e ímpios serão como palha; e esse dia vindouro haverá de queimá-los, diz o Senhor dos exércitos, tal que não lhes deixará raiz nem ramo. 20aPara vós, que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, trazendo salvação em suas asas.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 97(98) 

— O Senhor virá julgar a terra inteira; com justiça julgará.
— O Senhor virá julgar a terra inteira; com justiça julgará.

— Cantai salmos ao Senhor ao som da harpa/ e da cítara suave!/ Aclamai, com os clarins e as trombetas,/ ao Senhor, o nosso Rei!

— Aplauda o mar com todo ser que nele vive,/ o mundo inteiro e toda gente!/ As montanhas e os rios batam palmas/ e exultem de alegria.

— Exultem na presença do Senhor, pois ele vem,/ vem julgar a terra inteira./ Julgará o universo com justiça/ e as nações com equidade.

SEGUNDA LEITURA: 2Ts 3,7-12

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Tessalonicenses:

Irmãos: 7Bem sabeis como deveis seguir o nosso exemplo, pois não temos vivido entre vós na ociosidade. 8De ninguém recebemos de graça o pão que comemos. Pelo contrário, trabalhamos com esforço e cansaço, de dia e de noite, para não sermos pesados a ninguém. 9Não que não tivéssemos o direito de fazê-lo, mas queríamos apresentar-nos como exemplo a ser imitado. 10Com efeito, quando estávamos entre vós, demos esta regra: “Quem não quer trabalhar, também não deve comer”. 11Ora, ouvimos dizer que entre vós há alguns que vivem à toa, muito ocupados em não fazer nada. 12Em nome do Senhor Jesus Cristo, ordenamos e exortamos a estas pessoas que, trabalhando, comam na tranquilidade o seu próprio pão.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

EVANGELHO: Lc 21,5-19

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 5algumas pessoas comentavam a respeito do Templo que era enfeitado com belas pedras e com ofertas votivas.

Jesus disse: 6“Vós admirais estas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído”. 7Mas eles perguntaram: “Mestre, quando acontecerá isto? E qual vai ser o sinal de que estas coisas estão para acontecer?” 8Jesus respondeu: “Cuidado para não serdes enganados, porque muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Sou eu!’ e ainda: ‘O tempo está próximo’. Não sigais essa gente! 9Quando ouvirdes falar de guerras e revoluções, não fiqueis apavorados. É preciso que estas coisas aconteçam primeiro, mas não será logo o fim”. 10E Jesus continuou: “Um povo se levantará contra outro povo, um país atacará outro país. 11Haverá grandes terremotos, fomes e pestes em muitos lugares; acontecerão coisas pavorosas e grandes sinais serão vistos no céu. 12Antes, porém, que estas coisas aconteçam, sereis presos e perseguidos; sereis entregues às sinagogas e postos na prisão; sereis levados diante de reis e governadores por causa do meu nome. 13Esta será a ocasião em que testemunhareis a vossa fé. 14Fazei o firme propósito de não planejar com antecedência a própria defesa; 15porque eu vos darei palavras tão acertadas, que nenhum dos inimigos vos poderá resistir ou rebater. 16Sereis entregues até mesmo pelos próprios pais, irmãos, parentes e amigos. E eles matarão alguns de vós. 17Todos vos odiarão por causa do meu nome. 18Mas vós não perdereis um só fio de cabelo da vossa cabeça. 19É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida!”

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Estamos no fim do ano litúrgico. É o tempo do julgamento, da ressurreição para a vida, da prova final para a vitória. “O dia virá”, diz o profeta Malaquias, “abrasador como fornalha”. Naquele dia, os soberbos e os ímpios serão queimados como palha, mas os que temem o nome do Senhor serão curados de todos os males e terão a salvação. O Senhor vem julgar o mundo com justiça.

O fim do mundo será parecido com a destruição do Templo e da Cidade Santa de Jerusalém. Passaremos por grandes provações. O discípulo missionário, que foi provado durante a longa caminhada com Jesus até Jerusalém, será agora aprovado. Permanecendo firme, ele irá ganhar a vida. As provações acontecem o tempo todo da nossa existência. Pode ser que se concentrem no momento final, mas nós já as conhecemos e queremos sair delas aprovados. Enquanto esperamos a manifestação definitiva do Senhor no fim dos tempos, o que fazemos? Cruzamos os braços e esperamos? Ficamos ocupados não fazendo nada?

São Paulo, escrevendo aos tessalonicenses que estavam preocupados com o fim do mundo, dizia com muita clareza: “Enquanto esperamos, trabalhamos”. De si mesmo, Paulo diz que sempre trabalhou com esforço e cansaço dia e noite para não ser pesado a ninguém. Por isso ele dá a regra: “Quem não quer trabalhar, também não deve comer”. Paulo se refere tanto ao trabalho de cada dia, com o qual nos mantemos e sobrevivemos, quanto às boas ações. Fazer o bem é uma atitude normal do cristão.

Ele não será surpreendido no dia do juízo fazendo o mal. Se o Senhor tarda, ele não se desespera e, menos ainda, ele não relaxa. Não será pego de surpresa maltratando os outros, destratando os outros, ofendendo o próximo. Ao contrário, ele é incansável e trabalha para que todos comam o pão na tranquilidade. Para os que temem o nome do Senhor e o respeitam, o dia do juízo nascerá como o sol. Será o dia da justiça, a de Deus, sempre acompanhada da misericórdia.

Será o dia da vitória para quem passou pela provação e saiu comprovado. Façamos o bem e saibamos administrar as contrariedades. Os problemas existem para ser superados. Se arderem como fornalha, não nos queimarão. O fim dos tempos é anunciado com imagens fortes de perturbações cósmicas e de perseguições aos cristãos. “Nenhum fio de cabelo cairá de nossa cabeça”, assegura-nos Jesus.

O Senhor mesmo colocará em nossa boca as palavras de que precisaremos para a nossa defesa. A época dos mártires ainda não acabou. Há sempre alguém morrendo em algum canto do mundo pela causa de Jesus Cristo e do seu Evangelho. Não nos deixemos enganar por ninguém nem nos assustemos com nada. Ainda não é o fim.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
O Evangelho deste domingo nos exorta à responsabilidade pela salvação pessoal e histórica. Vigiar, discernir e perseverar, são atitudes pessoais, mas aprimoradas pelas mediações. A Igreja, os irmãos de fé, a comunidade são nosso estimulo e apoio. “Onde dois ou mais irmãos estiverem reunidos em meu nome, eu estarei no meio deles”. (Mt 18,10).
No silêncio de meu ser, entro em comunhão com todos os que, neste dia, oram em Espírito e Verdade, e rezo:
“Pai santo, Deus de bondade e misericórdia, fazei que todos os membros da Igreja, à luz da fé, saibam reconhecer os sinais dos tempos e empenhem-se, de verdade, no serviço do evangelho. Tornai-nos abertos e disponíveis para todos, para que possamos partilhar as dores e as angústias, as alegrias e as esperanças, e andar juntos no caminho do vosso reino.”

Leitura (Verdade)
“Para muitos cristãos dos primeiros tempos, o fim – a Parusia – era um desejo, pois o mal seria totalmente vencido. Uma intervenção mágica de Deus, de certa maneira, tiraria a responsabilidade humana. A plenitude do Reino espera ser completada. É um dom, mas ao mesmo tempo uma conquista. O Reino está no meio de nós, mas ainda não se completou. É o tempo da Igreja. Jesus prometeu estar com ela todos os dias, mas não lhe prometeu vida fácil. Guerras, revoluções, tempestades fazem parte desta história humana e divina. Colocada no centro da história, a Igreja – discípula missionária – testemunha o Reino. Ela é frágil, porque formada por homens, mas divina, pois é guiada pelo Espírito Santo.” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Sinto-me membro de uma comunidade guiada pelo Espírito Santo? Contribuo com meu testemunho e minha prece para que a Igreja seja sempre mais fiel a sua missão? Que atitudes esse texto suscita em mim? Como posso fazer uma oração eficaz e ser vigilante sem cessar?

Oração (Vida)
“Meu Deus, acolhei e abençoai a todos aqueles que tomam a decisão de orar sem cessar. Abençoai aqueles que tomam a firme decisão de não querer o seu próprio interesse e nem o que os outros querem, e sim o querer de Deus. Eu levanto minhas mãos, Senhor, sobre a vida de cada um desses filhos, sustentadas pela Sua Palavra que diz: ‘Orai sem cessar’ e, em todas as circunstâncias, apresentai a Deus as vossas preocupações.”

Contemplação (Vida e Missão)
A oração é minha conexão intima com Deus. Em que circunstâncias, neste dia, quero pedir ao Espírito Santo que me inspire a palavra certa, a atitude certa ou a decisão certa?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas