Liturgia diaria Jesus o Bom Pastor

4º Domingo da Páscoa – Ano Litúrgico C

12 de maio de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Espírito de proteção, nunca me falte teu amparo, especialmente nos momentos em que os adversários tentam afastar-me do Mestre Jesus.

PRIMEIRA LEITURA:

Leitura dos Atos dos Apóstolos – Naqueles dias, Paulo e Barnabé 14partindo de Perge, chegaram a Antioquia da Pisídia. E, entrando na sinagoga em dia de sábado, sentaram-se.
43Muitos judeus e pessoas piedosas convertidas ao judaísmo seguiram Paulo e Barnabé. Conversando com eles, os dois insistiam para que continuassem fiéis à graça de Deus.
44No sábado seguinte, quase toda a cidade se reuniu para ouvir a palavra de Deus. 45Ao verem aquela multidão, os judeus ficaram cheios de inveja e, com blasfêmias, opunham-se ao que Paulo dizia.
46Então, com muita coragem, Paulo e Barnabé declararam: “Era preciso anunciar a palavra de Deus primeiro a vós. Mas, como a rejeitais e vos considerais indignos da vida eterna, sabei que vamos dirigir-nos aos pagãos. 47Porque esta é a ordem que o Senhor nos deu: ‘Eu te coloquei como luz para as nações, para que leves a salvação até os confins da terra’”.
48Os pagãos ficaram muito contentes, quando ouviram isso, e glorificavam a palavra do Senhor. Todos os que eram destinados à vida eterna, abraçaram a fé. 49Desse modo, a palavra do Senhor espalhava-se por toda a região.
50Mas os judeus instigaram as mulheres ricas e religiosas, assim como os homens influentes da cidade, provocaram uma perseguição contra Paulo e Barnabé e expulsaram-nos do seu território.
51Então os apóstolos sacudiram contra eles a poeira dos pés, e foram para a cidade de Icônio. 52Os discípulos, porém, ficaram cheios de alegria e do Espírito Santo. 

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 99

— Sabei que o Senhor, só ele, é Deus, nós somos seu povo e seu rebanho.
— Sabei que o Senhor, só ele, é Deus, nós somos seu povo e seu rebanho.

— Aclamai o Senhor, ó terra inteira,/ servi ao Senhor com alegria,/ ide a ele cantando jubilosos!

— Sabei que o Senhor, só ele, é Deus,/ ele mesmo nos fez, e somos seus,/ nós somos seu povo e seu rebanho.

— Sim, é bom o Senhor e nosso Deus,/ sua bondade perdura para sempre,/ seu amor é fiel eternamente!

SEGUNDA LEITURA: Ap 7,9.14b-17

Leitura do Livro do Apocalipse de São João – Eu, João, 9vi uma multidão imensa de gente de todas as nações, tribos, povos e línguas, e que ninguém podia contar. Estavam de pé diante do trono e do Cordeiro; trajavam vestes brancas e traziam palmas na mão.
14bEntão um dos anciãos me disse: “Esses são os que vieram da grande tribulação. Lavaram e alvejaram as suas roupas no sangue do Cordeiro.
15Por isso, estão diante do trono de Deus e lhe prestam culto, dia e noite, no seu templo. E aquele que está sentado no trono os abrigará na sua tenda.
16Nunca mais terão fome nem sede. Nem os molestará o sol, nem algum calor ardente. 17Porque o Cordeiro, que está no meio do trono, será o seu pastor e os conduzirá às fontes da água da vida. E Deus enxugará as lágrimas de seus olhos”. 

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

EVANGELHO: Jo 10,27-30

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São joão.
          – Glória a vós, Senhor.

— Naquele tempo, disse Jesus:
27“As minhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheço e elas me seguem. 28Eu dou-lhes a vida eterna e elas jamais se perderão. E ninguém vai arrancá-las de minha mão.
29Meu Pai, que me deu estas ovelhas, é maior que todos, e ninguém pode arrebatá-las da mão do Pai. 30Eu e o Pai somos um”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

O quarto Domingo da Páscoa é sempre o domingo do Bom Pastor. É o centro do tempo no qual celebramos a ressurreição do Senhor. O ressuscitado é o Bom Pastor. Este é o melhor título que podemos dar a Jesus. Ele mesmo se chamou de Bom Pastor. Ele diz que as suas ovelhas ouvem a sua voz. Ele as conhece e elas o seguem. Isto vale para nós. Se pertencemos ao rebanho de Jesus, ouvimos a sua voz, somos por ele conhecidos e o seguimos. Novamente Jesus afirma sua identidade com o Pai: “O Pai e eu somos um”. E foi o Pai quem deu as ovelhas a Jesus, num ato de amor gratuito. Não está dito que Deus escolhe a uns e deixa outros de fora. Está dito que todos os que vão até Jesus foram atraídos pelo Pai. Essas ovelhas não se perderão e ninguém vai arrancá-las das mãos de Jesus. Sabemos que somos pecadores, que nossos méritos são pequenos, mas pedimos com humildade a graça de fazer parte do rebanho de Jesus, nós e todos aqueles que amamos. E queremos de nossa parte mostrar sinais de que pertencemos ao rebanho.
São Paulo elogiou os membros da comunidade de Tessalônica dizendo que eles tinham uma fé ativa, uma caridade esforçada e uma esperança firme. A Timóteo diz o apóstolo que“combateu o bom combate, completou a corrida e guardou a fé”. São sinais de quem está no caminho, seguindo o Pastor. Na visão do Apocalipse há uma multidão imensa de pé, diante do Cordeiro. São os que venceram a batalha, por isso trazem palmas nas mãos. Passaram pela grande tribulação, lavando suas vestes no sangue do Cordeiro. O Cordeiro é o pastor de todos eles e os leva às fontes de água que dão vida. O Bom Pastor enxuga as lágrimas de seus olhos. Os Atos dos Apóstolos nos falam da rejeição da Palavra de Deus. A Palavra é anunciada, mas não é aceita. Assim como Jesus. Ele se fez presente, operou prodígios, fez inúmeros sinais, falou e ensinou, e muitos não se interessaram nem por ele nem por seus ensinamentos. Tanto que o condenaram à morte de cruz. Paulo, Barnabé e seus companheiros estavam evangelizando as regiões de Perge, Antioquia da Pisídia e Icônio. Falavam primeiro aos judeus nas sinagogas. Muitos aceitaram a pregação dos missionários, e outros não. Os chefes da sinagoga ficaram enciumados quando viram a multidão que seguia Paulo e Barnabé. Paulo lhes disse: “Vocês estão rejeitando a Palavra de Deus e se tornando indignos da vida eterna. Então, vamos nos dirigir aos pagãos”. Dizem os Atos que eles instigaram mulheres ricas e religiosas contra os apóstolos. Houve uma perseguição e eles tiveram que ir para outro lugar. Os Atos dizem também que “todos os que eram destinados à vida eterna abraçaram a fé”. Os que abraçaram a fé foram aqueles que o Pai levou até seu Filho Jesus pela pregação apostólica. Dizia Santo Agostinho: “Por que é que Deus atrai a este e não àquele, não queiras investigar, se não queres errar”. E Paulo, na primeira carta a Timóteo, escreve que “Deus quer que todas as pessoas sejam salvas”, isto é, ele não quer que alguém se perca. Façamos a nossa parte, com a graça de Deus.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Dia das Mães e Dia de Oração pelas Vocações Sacerdotais e Religiosas. A liturgia nos apresenta o ícone do Bom Pastor que dá a vida por suas ovelhas. Saibamos escutar e reconhecer a voz do Pastor, que chama cada ovelha pelo nome, e coloquemo-nos em seu seguimento, deixando-nos guiar por sua palavra.
Rezemos: “Nós vos adoramos, ó Jesus, Pastor eterno da humanidade. Vós a alimentais, guardais e conduzis ao aprisco celeste. Não vivemos só de pão, mas de vossa palavra de vida eterna. Vossas ovelhas vos ouvem e vos seguem com amor. Dai a todos nós a graça de escutar e viver a vossa palavra encarnada na vida e nas realidades concretas deste mundo. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o Evangelho de hoje? Leia-o atentamente e destaque as palavras que mais chamaram sua atenção. Quais palavras se repetem no texto? Por que Jesus se caracteriza como o Bom Pastor? Qual é a missão do pastor?
“As palavras de Jesus eram, ao mesmo tempo, sedutoras e desconcertantes, e causavam divisão entre os judeus: para alguns Jesus era um endemoninhado e louco, outros tinham dúvida (cf. Jo 10,19-21). O texto do evangelho deste domingo nos oferece a possibilidade de composição de lugar: era inverno por ocasião da festa da Dedicação do Templo (1Mc 4,52-59); Jesus está no Templo, caminhava no Pórtico de Salomão (vv. 22-23). Os judeus querem uma resposta clara, sem rodeios, à seguinte pergunta: ‘Até quando nos manterás em suspense? Se és o Messias, dize-o claramente!’ (v. 24). No entanto, nenhuma resposta seria convincente (ver: Lc 22,68). Lembremo-nos de que para os judeus a afirmação da messianidade deveria vir acompanhada de gestos espetaculares: ‘Que sinal realizas para que creiamos em ti?’ (Jo 6,30). Em nenhum dos evangelhos Jesus diz claramente ser o Messias. Como vai acontecer, Jesus não irá responder com a clareza pretendida por eles. Ao invés de responder diretamente à questão, Jesus passa a falar de suas ovelhas (vv. 27-30). Lembremo-nos de que, em todo o Antigo Testamento, o povo de Israel é comparado a um rebanho, e Deus a um pastor (ver: Sl 23[22]). As ovelhas que escutam a voz é que conhecem o Pastor. A afirmação de Jesus referida às suas ovelhas, ‘eu lhes dou a vida eterna’ (v. 28), estarrece os judeus, pois quem pode dar a vida eterna, a não ser Deus? Mas é em Jesus que Deus nos faz viver plenamente. As ovelhas são confiadas a Jesus pelo Pai (v. 29). É nas mãos do Filho e do Pai que as ovelhas estão. Nas mãos de Deus as ovelhas estão em segurança. Nas mãos fortes do Filho as ovelhas jamais se perderão […]” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Como você entende a atitude do Pastor que dá a vida por suas ovelhas? Você escuta e reconhece a voz do Pastor, que o(a) chama a fazer parte do seu redil? Percebe em sua vida a presença do Pastor a conduzi-lo(a)?
“Somos a comunidade que tem por guia o ressuscitado, que venceu a cruz e é pastor! É a sua voz que queremos e devemos ouvir. Voz que transmite segurança. Voz de vida eterna. Voz de Deus em nosso meio. Encontrará a felicidade aquele e aquela que se permitirem ouvir a voz desse pastor. É verdade que o mundo está cheio de barulhos e confusões. São vozes plurais tentando mostrar caminhos e vendendo ilusões. Não devemos ouvir esses pastores nem seus sedutores apelos. Três verbos importantes aparecem no texto: escutar, conhecer e seguir. Escutar a voz do pastor, que nos conhece pelo nome, e seguir seus ensinamentos. Ninguém é multidão para Jesus. Todos somos únicos e recebemos a mesma atenção desse Bom Pastor” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Apresente ao Senhor a oração que brotou em seu coração durante a leitura orante. Neste Dia das Mães, façamos a nossa prece por elas. Mantenhamos em mente o seu amor, sua dedicação, seu carinho… Agradeçamos o dom de sua vida. Peçamos ao Senhor que conceda a cada uma muitas bênçãos. Por fim, conclua com a oração pela vocações.
“Senhor da Messe e pastor do rebanho, faz ressoar em nossos ouvidos teu forte e suave convite: ‘Vem e segue-me’. Derrama sobre nós o teu Espírito, que Ele nos dê sabedoria para ver o caminho e generosidade para seguir tua voz. Senhor, que a messe não se perca por falta de operários, desperta nossas comunidades para a missão, ensina nossa vida a ser serviço, fortalece os que querem dedicar-se ao Reino na vida consagrada e religiosa. Senhor, que o rebanho não pereça por falta de pastores. Sustenta a fidelidade de nossos bispos, padres, diáconos e ministros. Dá perseverança a nossos seminaristas. Desperta o coração de nossos jovens para o ministério pastoral em tua Igreja. Senhor da Messe e pastor do rebanho, chama-nos para o serviço de teu povo. Maria, Mãe da Igreja, modelo dos servidores do Evangelho, ajuda-nos a responder o SIM. Amém” (Fonte: CNBB).

Contemplação (Vida e Missão)
Qual apelo a Palavra de Deus despertou em seu coração? O que você se propõe a viver? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas

[apss_share]