Oração diária A vida não consiste na abundância de bens - Lc 12,13-21

18º Domingo do Tempo Comum- Ano Litúrgico C

04 de agosto de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, preserva-me do apego exagerado às riquezas, as quais me tornam insensível às necessidades do meu próximo. Que eu descubra na partilha um caminho de salvação

PRIMEIRA LEITURA: Ecl 1,2, 2,21-23

Leitura do Livro do Eclesiastes – 2“Vaidade das vaidades, diz o Eclesiastes, vaidade das vaidades! Tudo é vaidade”. 2,21Por exemplo: um homem que trabalhou com inteligência, competência e sucesso, vê-se obrigado a deixar tudo em herança a outro que em nada colaborou. Também isso é vaidade e grande desgraça.
22De fato, que resta ao homem de todos os trabalhos e preocupações que o desgastam debaixo do sol? 23Toda a sua vida é sofrimento, sua ocupação, um tormento. Nem mesmo de noite repousa o seu coração. Também isso é vaidade. 

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 89(90)

        — Vós fostes, ó Senhor, um refúgio para nós.
— Vós fostes, ó Senhor, um refúgio para nós!

— Vós fazeis voltar ao pó todo mortal,/ quando dizeis: “Voltai ao pó, filhos de Adão!”/ Pois mil anos para vós são como ontem,/ qual vigília de uma noite que passou.

— Eles passam como o sono da manhã,/ são iguais à erva verde pelos campos:/ de manhã ela floresce vicejante,/ mas à tarde é cortada e logo seca.

— Ensinai-nos a contar os nossos dias,/ e dai ao nosso coração sabedoria!/ Senhor, voltai-vos! Até quando tardareis?/ Tende piedade e compaixão de vossos servos!

— Saciai-nos de manhã com vosso amor,/ e exultaremos de alegria todo o dia!/ Que a bondade do Senhor e nosso Deus/ repouse sobre nós e nos conduza!/ Tornai fecundo, ó Senhor, nosso trabalho.

SEGUNDA LEITURA: Cl 3,1-5.9-11

Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses – Irmãos: 1Se ressuscitastes com Cristo, esforçai-vos por alcançar as coisas do alto, onde está Cristo, sentado à direita de Deus; 2aspirai às coisas celestes e não às coisas terrestres. 3Pois vós morrestes, e a vossa vida está escondida, com Cristo, em Deus.
4Quando Cristo, vossa vida, aparecer em seu triunfo, então vós aparecereis também com ele, revestidos de glória.
5Portanto, fazei morrer o que em vós pertence à terra: imoralidade, impureza, paixão, maus desejos e a cobiça, que é idolatria.
9Não mintais uns aos outros. Já vos despojastes do homem velho e da sua maneira de agir 10e vos revestistes do homem novo, que se renova segundo a imagem do seu Criador, em ordem ao conhecimento.
11Aí não se faz distinção entre judeu e grego, circunciso e incircunciso, inculto, selvagem, escravo e livre, mas Cristo é tudo em todos.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

EVANGELHO: Lc 12,13-21

          – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 13alguém, do meio da multidão, disse a Jesus: “Mestre, dize ao meu irmão que reparta a herança comigo”.
14Jesus respondeu: “Homem, quem me encarregou de julgar ou de dividir vossos bens?”
15E disse-lhes: “Atenção! Tomai cuidado contra todo tipo de ganância, porque, mesmo que alguém tenha muitas coisas, a vida de um homem não consiste na abundância de bens”.
16E contou-lhes uma parábola: “A terra de um homem rico deu uma grande colheita. 17Ele pensava consigo mesmo: ‘O que vou fazer? Não tenho onde guardar minha colheita’.
18Então resolveu: ‘Já sei o que fazer! Vou derrubar meus celeiros e construir maiores; neles vou guardar todo o meu trigo, junto com os meus bens. 19Então poderei dizer a mim mesmo: Meu caro, tu tens uma boa reserva para muitos anos. Descansa, come, bebe, aproveita!’
20Mas Deus lhe disse: ‘Louco! Ainda nesta noite, pedirão de volta a tua vida. E para quem ficará o que tu acumulaste?’
21Assim acontece com quem ajunta tesouros para si mesmo, mas não é rico diante de Deus”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

“Caminhando entre as coisas que passam, possamos abraçar as que não passam.” Esse pedido fazemos a Deus no início do Advento. E no vigésimo primeiro domingo do Tempo Comum, na Oração do dia, pedimos que, “na instabilidade deste mundo, fixemos os nossos corações onde se encontram as verdadeiras alegrias”. Tudo é passageiro, tudo é vaidade. “Vaidade das vaidades, tudo é vaidade.” Não é sem importância, mas é passageiro. Agarre -se no que é permanente, no que fica depois que tudo passa. Jesus nos orienta a tomar cuidado com a ganância. A vida não consiste na abundância de bens. Os bens deste mundo não irão conosco quando partirmos para a casa do Pai. Não levaremos nada no bolso. Nossos bens irão à nossa frente e estarão à nossa espera na porta do céu. São os amigos que fizemos com os bens deste mundo, partilhando e socorrendo quem precisava. São eles os tesouros que nos tornaram ricos aos olhos de Deus. Aquele que precisa não é necessariamente alguém maltrapilho que vive na rua. Este certamente precisa da nossa presença de alguma forma. Necessitado pode ser alguém sem rumo, que não sabe que decisão tomar. Pode ser alguém que sempre esteve bem, mas hoje está com dívidas. Pode ser alguém que teve seus negócios desorientados pelas circunstâncias econômicas do país. Pode ser também um doente e um preso que gostariam da nossa visita. Ressuscitamos com Cristo e olhamos para o alto sem deixar de ver o que acontece neste mundo.
Quando São Paulo escreve aos Colossenses que quem ressuscitou com Cristo cuida das coisas do alto e não das coisas da terra, ele se refere às realidades passageiras e às que não passam. A realidade que não passa e permanece para sempre e traz a verdadeira alegria é a caridade feita às irmãs e aos irmãos necessitados. Paulo também nos orienta a sermos coerentes e transparentes na sexualidade e na ganância, evitando a mentira. Nossa vida não pode ser uma mentira, porque fomos batizados e nos tornamos nova criatura. Cristo, que é tudo, está em todos nós.
O evangelista São Lucas preocupa-se com os bens deste mundo enquanto eles podem dificultar nossa caminhada para Deus e nossa realização humana. Precisamos das coisas materiais, mas não podemos estar presos a elas, numa dependência que nos levaria a corromper a qualidade do nosso relacionamento humano. No relato do Evangelho, dois irmãos estavam brigando por causa de uma herança. A Igreja trabalha pela justiça social, para que todos tenham os bens necessários para a vida humana. Não ter o suficiente desequilibra a nossa vida e nos torna gananciosos pela necessidade. Ter demais também desequilibra a vida e aumenta a ganância. O melhor é sentir-se livre diante de todas as coisas materiais e partilhar com os mais necessitados o que temos.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Liturgia do 18º domingo do Tempo Comum, Dia das Vocações Sacerdotais. Iniciamos uma nova semana fortalecidos e impulsionados pela Palavra de Deus. Que neste dia ela esteja em nossa mente, em nosso coração e em nossas ações.
Oremos: “Senhor Jesus Cristo, envia sobre nós, como prometeste, teu Espírito Santo. Que Ele nos conceda a vida e nos ensine a plenitude da verdade. Que nele encontremos salvação, felicidade e plenitude de amor. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? A quem Jesus está instruindo? Quais são suas exortações? Qual é o caminho apontado por Jesus?
“Jesus não é um juiz humano, nem sua missão é a de arbitrar no caso dos dois irmãos. No evangelho de hoje, recorre-se a ele para fugir do desafio do diálogo com o irmão. O verbo ‘dizer’ é repetido várias vezes ao longo da perícope. Na parábola que Jesus conta, a imagem do homem em relação aos seus bens é a de um solitário, de alguém enclausurado no monólogo consigo mesmo, sem qualquer menção ao próximo. Trata-se, aqui, da total ausência ou do esquecimento do diálogo; esquecimento do diálogo com Deus e do diálogo entre os irmãos sobre a partilha dos bens. A palavra que em vernáculo traduzimos por ganância, em grego exprime o desejo de poder. Mas a riqueza não previne nem impede a morte inesperada. O que se adverte é que a riqueza, a abundância de bens, pode pretender substituir Deus. Pura ilusão! Ao invés de se fazer disponível a Deus, a riqueza passa a ser objeto de confiança e garantia da vida. Crê-se possuir, mas, de fato, se é dominado por aquilo que se possui. A pergunta de Deus, ‘para quem ficará o que tu acumulaste?’, pode ser parafraseada da seguinte forma: ‘Você é por Deus ou contra Deus?’. A resposta a essa pergunta é de cada um. Ninguém pode se dar a vida nem garanti-la pela abundância de bens. Assim como ninguém pode ser verdadeiramente humano no isolamento, na renúncia do diálogo com Deus e com os seus semelhantes” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Qual mensagem o Senhor lhe comunica? Retome o texto, recorde as palavras que mais chamaram sua atenção durante a leitura e detenha-se por um momento em cada uma delas, trazendo-as para sua vida. Qual luz a Palavra de Deus lhe oferece neste dia?
“Que sentido tem uma riqueza para uma pessoa sem juízo? Na parábola, Jesus chama de tolo o homem que juntou todo seu trigo e seus bens num celeiro e achou que teria todo o tempo do mundo para desfrutar do que acumulou. A vida não consiste na abundância de bens. Hoje, na sociedade de consumo em que vivemos, como soa, aos ouvidos das pessoas, essa mensagem de Jesus? Na cultura do poder associado ao ter, como não sucumbir a essa mentalidade e buscar uma vida de simplicidade e de vivência de valores que nos fazem ajuntar tesouros no céu? Se fizer um exame de consciência, será que me tenho iludido com as riquezas deste mundo? E se eu não tiver tempo de salvar a minha alma?” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Invocações a Jesus Mestre
Jesus Mestre, santificai meus pensamentos e aumentai minha fé.
Jesus Mestre, libertai-me do desânimo e fortificai minha esperança.
Jesus Mestre, vivo na Igreja, ajudai-me a viver a solidariedade e o amor.
Jesus Mestre, Caminho entre o Pai e nós, tudo vos ofereço e de Vós tudo espero.
Jesus, Caminho da santidade, tornai-me vosso fiel seguidor.
Jesus Vida, vivei em mim, para que eu viva em Vós.
Jesus Vida, fazei-me viver eternamente na alegria do vosso amor.
Jesus Verdade, que eu seja luz para o mundo.
Jesus Caminho, que eu seja vossa testemunha autêntica diante de todos.
Jesus Vida, fazei que minha presença comunique vosso amor e vossa alegria. Amém.

Contemplação (Vida e Missão)
De que forma a Palavra de Deus estará presente neste seu dia? O que você deseja colocar em prática, segundo os ensinamentos de Jesus?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas