Liturgia diária, O consolo da mãe com a ressurreição do filho - Lc 7,11-17

24ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

17 de setembro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, torna-me sensível ao sofrimento e à dor de cada pessoa que encontro no meu caminho. Que a minha compaixão se demonstre com gestos concretos.

PRIMEIRA LEITURA: 1Tm 3,1-13

Leitura da primeira carta de são Paulo a Timóteo – Caríssimo, 1Eis uma coisa certa: quem aspira ao episcopado, saiba que está desejando uma função sublime. 2Porque o bispo tem o dever de ser irrepreensível, casado uma só vez, sóbrio, prudente, regrado no seu proceder, hospitaleiro, capaz de ensinar. 3Não deve ser dado a bebidas, nem violento, mas condescendente, pacífico, desinteressado; 4deve saber governar bem a sua casa, educar os seus filhos na obediência e na castidade. 5Pois quem não sabe governar a sua própria casa, como terá cuidado da Igreja de Deus? 6Não pode ser um recém-convertido, para não acontecer que, ofuscado pela vaidade, venha a cair na mesma condenação que o demônio. 7Importa, outrossim, que goze de boa consideração por parte dos de fora, para que não se exponha ao desprezo e caia assim nas ciladas diabólicas. 8Do mesmo modo, os diáconos sejam honestos, não de duas atitudes nem propensos ao excesso da bebida e ao espírito de lucro; 9que guardem o mistério da fé numa consciência pura. 10Antes de poderem exercer o seu ministério, sejam provados para que se tenha certeza de que são irrepreensíveis. 11As mulheres também sejam honestas, não difamadoras, mas sóbrias e fiéis em tudo. 12Os diáconos não sejam casados senão uma vez, e saibam governar os filhos e a casa. 13E os que desempenharem bem este ministério, alcançarão honrosa posição e grande confiança na fé, em Jesus Cristo.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 100(101)

        — Viverei na pureza do meu coração!
— Viverei na pureza do meu coração!

— Eu quero cantar o amor e a justiça, cantar os meus hinos a vós, ó Senhor! Desejo trilhar o caminho do bem, mas quando vireis até mim, ó Senhor?

— Viverei na pureza do meu coração, no meio de toda a minha família. Diante dos olhos eu nunca terei qualquer coisa má, injustiça ou pecado.

— Farei que se cale diante de mim quem é falso e às ocultas difama seu próximo; o coração orgulhoso, o olhar arrogante não vou suportar e não quero nem ver.

— Aos fiéis desta terra eu volto meus olhos; que eles estejam bem perto de mim! Aquele que vive fazendo o bem será meu ministro, será meu amigo.

EVANGELHO: Lc 7,11-17

          – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 11No dia seguinte dirigiu-se Jesus a uma cidade chamada Naim. Iam com ele diversos discípulos e muito povo. 12Ao chegar perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto a ser sepultado, filho único de uma viúva; acompanhava-a muita gente da cidade. 13Vendo-a o Senhor, movido de compaixão para com ela, disse-lhe: Não chores! 14E aproximando-se, tocou no esquife, e os que o levavam pararam. Disse Jesus: Moço, eu te ordeno, levanta-te. 15Sentou-se o que estivera morto e começou a falar, e Jesus entregou-o à sua mãe. 16Apoderou-se de todos o temor, e glorificavam a Deus, dizendo: Um grande profeta surgiu entre nós: Deus voltou os olhos para o seu povo. 17A notícia deste fato correu por toda a Judéia e por toda a circunvizinhança

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Em Naim, morreu um jovem, filho único de sua mãe que era viúva. Jesus e seus discípulos estavam entrando na aldeia quando o enterro do jovem estava saindo. Jesus sentiu compaixão daquela senhora e ressuscitou o seu filho. Nós também teríamos pena dela, mas sobre o jovem falecido diríamos: “Coitado! Morreu tão cedo…”. Não consta que Jesus encheu-se de compaixão por ele, e sim pela mãe. Sabendo o que acontece do lado de lá da nossa existência, Jesus não tinha por que ter pena do jovem morto. Da mãe sim, que deste lado estava sofrendo e tinha ficado sem ninguém de sua casa e do seu sangue. Quem morre não é coitado, pois vai para a casa do Pai. Começa a sua última viagem e a mais bonita de todas. Quem fica pode ser um pouco coitado, porque sofre a dor da separação e da saudade. Dizemos que na hora da morte cessa o pecado e começa a misericórdia. Que assim seja. Não queremos ressuscitar para a condenação. Em Naim disseram que Deus visitou o seu povo. Que ele nos visite também enquanto estamos a caminho da casa do Pai.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Peçamos, neste dia, a graça de estar abertos à compreensão da Palavra de Deus. Repita algumas vezes a oração: “Ó Espírito Santo de Deus, vem nos iluminar”.

Leitura (Verdade)
O que diz o texto bíblico? Faça a leitura do Evangelho de hoje, quantas vezes julgar necessário, buscando identificar seu tema central.
“Jesus vai à aldeia de Naim. Nas portas da cidade há um encontro de duas multidões em movimento. A que entra com a vida e a que sai com a morte. Jesus, discípulos e grande multidão querem entrar. A viúva, o filho morto e grande multidão estão para sair. Deus, porém, veio visitar o seu povo. Lá está ele, cheio de compaixão não pelo filho que morreu, mas pela mãe viúva que chora. Não importa por que chora. A sobrevivência dependia daquele filho? Como ficam as contas? Seu coração está partido pela partida de um filho amado? Quem o substituirá? O que importa é a compaixão que o Senhor sente por ela. Enfim, Jesus chama o rapaz de volta a esta vida e o dá à sua mãe. O profeta Elias pegou o filho da viúva de Sarepta e o deu à sua mãe. Os dois rapazes morreram e não precisavam de compaixão. Adormecendo aqui, teriam acordado na Casa do Pai. De compaixão precisam aqueles que ficam, pela dor da separação. O sinal feito por Jesus aponta para a vida plena, além desta. Os dois rapazes morreram um dia assim como suas mães” (Celso Pedro da Silva, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você? Nesta meditação, busque perceber o toque que Deus dá em sua vida por meio da Palavra. Leia o Evangelho novamente e detenha-se no versículo ou palavra que o(a) toca mais profundamente. Deus fala com você por meio desse versículo ou palavra; deixe-se tocar por Ele e escute-o.
“’Não chores’, disse Jesus! Deus nos consola em todas as nossas tristezas, angústias, dores, perdas… Ele está sempre pronto a ir ao encontro daqueles que mais necessitam de sua atenção e cuidados. Jesus deixou seu coração e sua sensibilidade falarem mais alto naquela ocasião. Quanto amor o de Jesus! Ele leu cada significado das lágrimas e do choro daquela mãe e viúva e foi ao encontro dela. Um Deus solidário com as dores do seu povo, sobretudo dos mais excluídos. Aquele filho era tudo que aquela viúva possuía. Seria ele a cuidar dessa mãe na velhice. Sem marido e, agora, sem filho. Que drama! Mas o Senhor teve compaixão daquela mulher. Que ele nos ‘ressuscite’ de nossas mortes cotidianas” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
O que o texto o(a) leva a dizer ao Senhor? Agora que você já ouviu a Palavra de Deus, o que gostaria de dizer a Ele? Abra o seu coração e faça a sua oração de louvor, de súplica ou de agradecimento.

Contemplação (Vida e Missão)
Qual novo olhar nasceu em você, a partir da Palavra? Qual ação você deseja praticar no dia de hoje, partindo do que o Evangelho deixou em seu coração?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas

[apss_share]