Oração diaria, O Filho do Homem não tem onde repousar a cabeça - Mt 8,18-22

13ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

01 de julho de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, confronta-me, cada dia, com as exigências do discipulado, e reforça minha disposição para enfrentá-las com a tua graça.

PRIMEIRA LEITURA: Gn 18,16-33

Leitura do livro do Gênesis – De junto ao carvalho de Mambré, 16Os homens levantaram-se e partiram na direção de Sodoma, e Abraão os ia acompanhando. 17O Senhor disse então: “Acaso poderei ocultar a Abraão o que vou fazer? 18Pois que Abraão deve tornar-se uma nação grande e poderosa, e todos os povos da terra serão benditos nele. 19Eu o escolhi para que ele ordene aos seus filhos e à sua casa depois dele, que guardem os caminhos do Senhor, praticando a justiça e a retidão, para que o Senhor cumpra em seu favor as promessas que lhe fez.” 20O Senhor ajuntou: “É imenso o clamor que se eleva de Sodoma e Gomorra, e o seu pecado é muito grande. 21Eu vou descer para ver se as suas obras correspondem realmente ao clamor que chega até mim; se assim não for, eu o saberei.” 22Os homens partiram, pois, na direção de Sodoma, enquanto Abraão ficou em presença do Senhor. 23Abraão aproximou-se e disse: “Fareis o justo perecer com o ímpio? 24Talvez haja cinquenta justos na cidade: fá-los-eis perecer? Não perdoaríeis antes a cidade, em atenção aos cinquenta justos que nela se poderiam encontrar? 25Não, vós não poderíeis agir assim, matando o justo com o ímpio, e tratando o justo como ímpio! Longe de vós tal pensamento! Não exerceria o juiz de toda a terra a justiça?” 26O Senhor disse: “Se eu encontrar em Sodoma cinquenta justos, perdoarei a toda a cidade em atenção a eles.” 27Abraão continuou: “Não leveis a mal, se ainda ouso falar ao meu Senhor, embora seja eu pó e cinza. 28Se porventura faltarem cinco aos cinquenta justos, fareis perecer toda a cidade por causa desses cincos?” “Não a destruirei, respondeu o Senhor, se nela eu encontrar quarenta e cinco justos.” 29Abraão insistiu ainda e disse: “Talvez só haja aí quarenta.” “Não destruirei a cidade por causa desses quarenta.” 30Abraão disse de novo: “Rogo-vos, Senhor, que não vos irriteis se eu insisto ainda! Talvez só se encontrem trinta!” “Se eu encontrar trinta, disse o Senhor, não o farei.” 31Abraão continuou: “Desculpai, se ouso ainda falar ao Senhor: pode ser que só se encontre vinte.” “Em atenção aos vinte, não a destruirei.” 32Abraão replicou: “Que o Senhor não se irrite se falo ainda uma última vez! Que será, se lá forem achados dez?” E Deus respondeu: “Não a destruirei por causa desses dez.” 33E o Senhor retirou-se, depois de ter falado com Abraão, e este voltou para sua casa.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 102(103)

          — O Senhor é indulgente, é favorável.
— O Senhor é indulgente, é favorável.

— Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e todo o meu ser, seu santo nome! Bendize, ó minha alma, ao Senhor, não te esqueças de nenhum de seus favores!

— Pois ele te perdoa toda culpa, e cura toda a tua enfermidade; da sepultura ele salva a tua vida e te cerca de carinho e compaixão.

— O Senhor é indulgente, é favorável, é paciente, é bondoso e compassivo. Não fica sempre repetindo as suas queixas, nem guarda eternamente o seu rancor.

— Não nos trata como exigem nossas faltas, nem nos pune em proporção às nossas culpas. Quanto os céus por sobre a terra se elevam, tanto é grande o seu amor aos que o temem.

EVANGELHO:  Mt 8,18-22

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
          – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

         Naquele tempo, 18Certo dia, vendo-se no meio de grande multidão, ordenou Jesus que o levassem para a outra margem do lago. 19Nisto aproximou-se dele um escriba e lhe disse: Mestre, seguir-te-ei para onde quer que fores. 20Respondeu Jesus: As raposas têm suas tocas e as aves do céu, seus ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde repousar a cabeça. 21Outra vez um dos seus discípulos lhe disse: Senhor, deixa-me ir primeiro enterrar meu pai. 22Jesus, porém, lhe respondeu: Segue-me e deixa que os mortos enterrem seus mortos. 

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

“Eu te seguirei, Senhor, para onde quer que vás.” Esta frase pode ser muitas vezes repetida até se tornar verdade em nossa vida. O discípulo se dispõe a seguir o mestre, não qualquer discípulo nem qualquer mestre. O Mestre é Jesus e o discípulo sou eu. Atenção ao que Jesus diz: “Eu não tenho onde reclinar a cabeça”. Pense o que significa esta afirmação na boca de Jesus: ele não tem onde repousar a cabeça. Não venha por interesse. Ele é um homem livre e me propõe um seguimento livre. Não vou segui-lo para melhorar de vida, para fazer carreira. Na realidade, minha vida vai melhorar e eu vou fazer carreira. No fim de seus dias, São Paulo dizia ter completado a carreira. Começou uma carreira e foi até o fim. É próprio do discípulo seguir o mestre. “Segue-me”, disse Jesus a quem pediu para enterrar primeiro o seu pai. Quem disse “Eu te seguirei” foi um escriba. Mateus era escriba e publicano. Os escribas conheciam e interpretavam as leis de Israel. Os publicanos cobravam impostos para os romanos. Somos todos chamados ao seguimento de Jesus. Ele mostra caminhos, sem impor preceitos. Não é uma regra de vida não ter onde reclinar a cabeça ou não poder enterrar seu pai falecido. São exemplos de um discipulado radical num caminho de liberdade.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
A Palavra de Deus que nos acompanhará neste dia nos apresenta as disposições para o seguimento de Jesus: é preciso desapego, renúncia, fortes motivações e empenho em realizar a vontade de Deus.
Peçamos: “Espírito Divino, luz de Deus, vinde nos iluminar, para que possamos compreender o sentido profundo da Palavra de Deus. Fazei-nos discípulos missionários de Jesus, Caminho, Verdade e Vida, transformando nosso coração em terra boa, onde a Palavra produza frutos abundantes. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? A quem Jesus está instruindo? Quais são as orientações de Jesus para quem deseja se colocar no seu seguimento?
“O evangelho de hoje é a sequência do relato da cura do servo do centurião (Mt 8,5-17). Trata-se de um relato de vocação que encontra paralelo em Lucas 9,57-62. Em Lucas fala-se de três anônimos que se apresentam na subida para Jerusalém, enquanto em Mateus duas pessoas são citadas: um escriba e um dos discípulos. Pelo contexto imediato, a atitude de ambos é consequência da admiração e do entusiasmo pelo que Jesus acaba de realizar, curando o servo do centurião, sem, contudo, discernir as exigências e as consequências do seguimento de Jesus. Ao escriba desejoso de segui-lo, Jesus adverte que a vocação de discípulo é itinerante, exige desapego e renúncia do conforto dos bens terrenos. Ao outro discípulo Jesus observa que não pode haver nada que anteceda ou possa retardar o seguimento. Se é verdade que ninguém é excluído do seguimento de Jesus, é verdade também que ninguém pode impor ao Senhor condições para segui-lo. O que é dito em separado a um e a outro, que se dispõem a seguir Jesus, vale no seu conjunto para todos. O que é dito aos discípulos como exigência do seguimento vemos realizado na vida mesma de Jesus, totalmente empenhado em realizar a vontade do Pai, que, por amor, o enviou ao mundo” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
“As pessoas ficavam entusiasmadas com o que viam Jesus realizar: curas, milagres, libertações. A euforia era tanta que muitos se sentiam vocacionados ao seguimento. No texto, duas pessoas desejam seguir Jesus: um escriba (entendido e estudioso da lei) e um discípulo. A questão é a exigência que cada um faz para seguir o Mestre. O escriba demonstrou uma empolgação perigosa, porque nem conhecia os riscos desse seguimento e disse que estaria disponível para qualquer coisa. Jesus deixa logo tudo muito claro: ‘Não tenho nada material para te oferecer. Não há seguranças humanas’. Já o discípulo estava com o coração dividido entre a família e Jesus. Sem ter o Senhor como prioridade, não se dá o passo da vocação” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
O Senhor é nossa força, consolo e abrigo. A Ele entregamos a nossa vida e as realidades que vivemos. A Ele confiamos as pessoas que amamos e todas aquelas com as quais partilharemos a vida neste dia.

Contemplação (Vida e Missão)
O que é pedido à sua vida, aqui e agora? O que você pretende fazer para que isso se concretize? O que a Palavra de Deus o(a) convida a viver hoje?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas

[apss_share]