Oração diária, O joio semeado no meio do trigo - Mt 13,24-30

16ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

27 de julho de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, enche de misericórdia o meu coração para que, como Jesus, eu me solidarize com os pecadores, e procure atraí-los para ti.

PRIMEIRA LEITURA: Ex 24,3-8

Leitura do livro do Êxodo – Naqueles dias, 3Moisés veio referir ao povo todas as palavras do Senhor, e todas as suas leis; e o povo inteiro respondeu a uma voz: “Faremos tudo o que o Senhor disse.” 4E Moisés escreveu todas as palavras do Senhor. No dia seguinte, de manhã, edificou um altar ao pé da montanha e levantou doze estelas para as doze tribos de Israel. 5Enviou jovens dentre os israelitas, os quais ofereceram holocaustos e sacrifícios ao Senhor e imolaram touros em sacrifícios pacíficos. 6Moisés tomou a metade do sangue para metê-lo em bacias, e derramou a outra metade sobre o altar. 7Tomou o livro da aliança e o leu ao povo, que respondeu: “Faremos tudo o que o Senhor disse e seremos obedientes.” 8Moisés tomou o sangue para aspergir com ele o povo: “Eis, disse ele, o sangue da aliança que o Senhor fez convosco, conforme tudo o que foi dito.” 

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 49(50)

          — Imola a Deus um sacrifício de louvor.
— Imola a Deus um sacrifício de louvor.

— Falou o Senhor Deus, chamou a terra, do sol nascente ao sol poente a convocou. De Sião, beleza plena, Deus refulge.

— “Reuni à minha frente os meus eleitos, que selaram a Aliança em sacrifícios!” Testemunha o próprio céu seu julgamento, porque Deus mesmo é juiz e vai julgar.

— “Imola a Deus um sacrifício de louvor e cumpre os votos que fizeste ao Altíssimo. Invoca-me no dia da angústia, e então te livrarei e hás de louvar-me.

EVANGELHO: Mt 13,24-30

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
          – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

         Naquele tempo, 24Jesus propôs-lhes outra parábola: O Reino dos céus é semelhante a um homem que tinha semeado boa semente em seu campo. 25Na hora, porém, em que os homens repousavam, veio o seu inimigo, semeou joio no meio do trigo e partiu. 26O trigo cresceu e deu fruto, mas apareceu também o joio. 27Os servidores do pai de família vieram e disseram-lhe: – Senhor, não semeaste bom trigo em teu campo? Donde vem, pois, o joio? 28Disse-lhes ele: – Foi um inimigo que fez isto! Replicaram-lhe: – Queres que vamos e o arranquemos? 29– Não, disse ele; arrancando o joio, arriscais a tirar também o trigo.30Deixai-os crescer juntos até a colheita. No tempo da colheita, direi aos ceifadores: arrancai primeiro o joio e atai-o em feixes para o queimar. Recolhei depois o trigo no meu celeiro. 

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

O joio é muito parecido com o trigo. Sua farinha, misturada com a boa farinha de trigo, causa mal-estar estomacal e provoca enjoo. A parábola fala de uma terra boa, de boa semente, tudo bom para uma boa colheita, mas com um resultado surpreendente. Ao se formarem as espigas, o joio apareceu com o trigo. O que aconteceu? De onde vem o joio? Foi um inimigo, responde o proprietário. E o que fazer? Primeiro, rever o que fizemos e o que não fizemos. Peca-se por ação e por omissão. O inimigo semeou o joio enquanto todos dormiam. Dormimos e as coisas acontecem. Dormimos e o mal se espalha. Empenho e vigilância se fazem necessários, sobretudo quando a sementeira é recente. E agora, já que está, deixa ficar. Que cresçam juntos e na colheita se separem. Enquanto não chega a colheita, que é o fim dos tempos, temos que aprender a viver com o diferente, no amor, mas também na atenção redobrada. Alguém pode semear joio em nosso trigal.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
No Evangelho de hoje, Jesus fala sobre o Reino dos Céus. Joio e trigo crescem juntos até a colheita, momento em que então serão identificados pelos frutos. Mantenhamo-nos vigilantes para que, no terreno de nossa vida, o inimigo nunca plante o joio, e o trigo possa crescer e produzir bons frutos.
“Divino Espírito Santo, necessitamos muito de vossa ajuda para conhecer o caminho que devemos seguir. Temos necessidade de Vós, para que o nosso coração, inundado pela vossa consolação, se abra e, muito além das palavras e dos conceitos, possamos perceber a vossa presença. Iluminai a nossa mente, movei o nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Qual é o contexto da narrativa? De que modo Jesus se comunica com o povo e com seus discípulos? Quais são as imagens presentes no texto? Qual é o ensinamento da parábola? Quais palavras mais chamaram sua atenção durante a leitura?
“A parábola do joio e do trigo se presta a uma releitura de Gênesis 1–3. A pergunta à qual a parábola responde é pela origem do mal: ‘Donde veio então o joio?’. O campo é onde Deus semeia a ‘boa semente’. Podemos considerar que a ‘boa semente’ que cresce e dá frutos designa a existência humana, que é dom de Deus. O trigo que germina e cresce no meio do joio perece vulnerável como a nossa existência, mas, aos olhos de Deus, nossa existência, no campo contaminado pela erva má, é portadora do projeto de Deus; por isso, é necessário esperar o tempo oportuno para identificar e arrancar o joio. A parábola previne os servidores do Mestre contra uma atitude intempestiva que poderia arruinar toda a iniciativa de Deus. Na linguagem bíblica, o mal é inimigo, adversário. Este inimigo não é alguém que se pudesse nomear. Esse anonimato do inimigo é muito importante: nós não podemos, simplesmente, atribuir a outros, ou identificar, personalizar esse poder, isto é, imaginá-lo fora de nós. Mas o dono do campo não renuncia à colheita, ele espera. O que na parábola se chama joio nos remete, em nossos dias, a outras manifestações de uma hostilidade sem causa e sem medida contra a ação de Deus” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Retome a parábola do joio e do trigo e os comentários do texto bíblico. Qual reflexão o texto o(a) leva a fazer? Você cultiva boas sementes no terreno de sua vida? Quais são os “inimigos” que semeiam o joio no coração e na vida das pessoas hoje?
“Na parábola de hoje, Jesus fala do trigo e do joio, que são tão parecidos quando estão pequenos e vão se diferenciando aos poucos, lentamente. Por isso, cortar o joio é correr o risco de arrancar o trigo. Então, deve-se deixar que eles cresçam e, na colheita, faz-se a separação. No Reino, há gente falsa e gente verdadeira. Mas será que conseguimos distingui-las com facilidade? Quem não vigia sua vida, abre espaço para o diabo se servir de sua fraqueza e espalhar o joio nos ambientes, na sociedade, na igreja, na família. O joio é coisa do diabo. O trigo é de Deus. Existem muitos falsos cristãos neste mundo, imitações baratas do verdadeiro discípulo missionário de Jesus” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Apresente ao Senhor a sua oração. Recorde as luzes e os apelos que o Evangelho de hoje despertou em seu coração. Peça a graça de cultivar em sua vida a Palavra do Senhor e seus ensinamentos.

Contemplação (Vida e Missão)
Qual é a aplicação da Palavra em sua vida? O que você se propõe a viver hoje? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas