Liturgia diária, As minhas palavras não passarão - Lc 21,29-33

34ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

29 de novembro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Senhor Jesus, dá-me discernimento para perceber os sinais de tua vinda, e disposição para esperar-te, lutando para transformar o mundo pelo amor.

PRIMEIRA LEITURA: Dn 7,2-14

Leitura da Profecia de Daniel – “Eu, Daniel, 2tive uma visão durante a noite: eis que os quatro ventos do céu revolviam o vasto mar, 3e quatro grandes animais, diferentes uns dos outros, emergiam do mar. 4O primeiro era semelhante a um leão, e tinha asas de águia; ainda estava olhando, quando lhe foram arrancadas as asas; ele foi erguido da terra e posto de pé como um homem, e foi-lhe dado um coração de homem. 5Eis que surgiu outro animal, o segundo, semelhante a um urso, que estava erguido pela metade e tinha três costelas nas fauces entre os dentes; ouvia-se dizer: ‘Vamos, come mais carne’. 6Continuei a olhar, e eis que assomou outro animal, semelhante a um leopardo; tinha no dorso quatro asas de ave e havia no animal quatro cabeças. E foi-lhe dado poder. 7Depois, eu insistia em minha visão noturna, e eis que apareceu o quarto animal, terrível, estranho e extremamente forte; com suas dentuças de ferro, tudo devorava e triturava, calcando aos pés o que sobrava; era bem diferente dos outros animais que eu vi antes, e tinha dez chifres. 8Eu observava estes chifres, e eis que apontou entre eles outro chifre pequeno, e, em compensação, foram arrancados três dos primeiros chifres; e eis que neste chifre pequeno havia uns olhos como olhos de homem e uma boca que fazia ouvir uma fala muito forte. 9Eu continuava olhando até que foram postos uns tronos, e um Ancião de muitos dias aí tomou lugar. Sua veste era branca como neve e os cabelos da cabeça, como lã pura; seu trono eram chamas de fogo, e as rodas do trono, como fogo em brasa.
10Derramava-se aí um rio de fogo que nascia diante dele; serviam-no milhares de milhares, e milhões de milhões assistiam-no ao trono; foi instalado o tribunal, e os livros foram abertos. 11Eu estava olhando para o lado das palavras fortes que o mencionado chifre fazia ouvir, quando percebi que o animal tinha sido morto, e vi que seu corpo fora feito em pedaços e tinha sido entregue ao fogo para queimar; 12percebi também que aos restantes animais foi-lhes tirado o poder, sendo-lhes prolongada a vida por certo tempo.
13Continuei insistindo na visão noturna, e eis que, entre as nuvens do céu, vinha um como filho de homem, aproximando-se do Ancião de muitos dias, e foi conduzido à sua presença. 14Foram-lhe dados poder, glória e realeza, e todos os povos, nações e línguas o serviam: seu poder é um poder eterno que não lhe será tirado, e seu reino, um reino que não se dissolverá”.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO Dn 3,75-77

— Louvai-o e exaltai-o, pelos séculos sem fim!
— Louvai-o e exaltai-o, pelos séculos sem fim!

— Montes e colinas, bendizei o Senhor!

— Plantas da terra, bendizei o Senhor!

— Mares e rios, bendizei o Senhor!

— Fontes e nascentes, bendizei o Senhor!

— Baleias e peixes, bendizei o Senhor!

— Pássaros do céu, bendizei o Senhor!

— Feras e rebanhos, bendizei o Senhor!

EVANGELHO: Lc 21,29-33

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 29Jesus contou-lhes uma parábola: “Olhai a figueira e todas as árvores. 30Quando vedes que elas estão dando brotos, logo sabeis que o verão está perto. 31Vós também, quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que o Reino de Deus está perto. 32Em verdade, eu vos digo: tudo isso vai acontecer antes que passe esta geração. 33O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Os sinais são dados, mas precisam ser interpretados. Todas as árvores, especialmente a figueira, quando começam a brotar é sinal da proximidade do verão. Sabemos interpretar os sinais da natureza. Temos que aprender a interpretar os sinais da proximidade do Reino, de um Reino que vai acontecendo. Acontece aqui, acontece lá, aqui se forma, lá se desfaz, está em movimento. Os sinais se multiplicam. Sabendo reconhecê-los, percebemos que o Reino está acontecendo, Reino de paz e de justiça, de verdade e de graça. Esta é a última semana do ano litúrgico e a semana de Cristo Rei. Ele nos diz que o Reino de Deus está perto. Qual é o sinal que nos mostra o Reino de Deus chegando? Rezamos na festa de Cristo Rei que seu Reino é um Reino de paz e de justiça, de verdade e de graça. Onde vemos esse Reino perto de nós? Onde está acontecendo a paz que é fruto da justiça. São Paulo nos diz que a paz é Jesus. Ele é a nossa paz. E Jesus nos diz que o Reino está dentro de nós. Na quinta etapa da subida para Jerusalém, Jesus disse: “O Reino de Deus está no meio de vós, ou dentro de vós”. Ele está em algum lugar bem perto de nós, ao nosso alcance para começar a ser realizado. Talvez a interpretação dos sinais dos tempos nos leve a ver o lado positivo da vida e descobrir momentos de paz resultantes da prática da justiça, pequenas flores nas rachaduras do asfalto.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Procure um lugar silencioso para iniciar a leitura orante e peça ao Espírito Santo a graça de compreender os ensinamentos que a Palavra de hoje nos apresenta. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém! “Vinde, Espírito Santo, enchei os corações de vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai, Senhor, o vosso Espírito, e tudo será criado, e renovareis a face da terra.” OREMOS: Senhor, nosso Deus, que pela luz do Espírito Santo instruístes o coração dos vossos fiéis, fazei-nos dóceis ao mesmo Espírito, para apreciarmos o que é justo e nos alegrarmos sempre com a sua presença. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.”

Leitura (Verdade)
Leia o Evangelho quantas vezes julgar necessário, com bastante calma e atenção. Durante a leitura, destaque os verbos que aparecem no texto. Jesus nos pede para observar os sinais. ao nosso redor; estarmos despertos, atentos.
“Jesus, com uma simples comparação, garante que mesmo que o fim pareça demorar, essa demora não será para sempre. E por isso os discípulos precisam estar em constante prontidão. Além disso, devem estar atentos. A figueira, como inúmeras árvores, no inverno perde totalmente suas folhas. Ela parece ter secado, mas, com a volta do tempo favorável, aparecem as folhas e os frutos. Somos chamados à esperança. É agradável, em meio à noite escura, crer que o sol não vai tardar. A segurança dos discípulos está na Palavra de Deus. Esta Palavra nunca passará. A vida vence a morte. E o Reino de Deus não anda com a velocidade que desejamos, mas não falhará. Deus tem paciência infinita.” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Releia o Evangelho permitindo que a Palavra se misture com a sua vida. Deixe que o Senhor, por meio dela, toque profundamente sua mente e coração. Escute o Senhor e Mestre de sua vida. Qual é sua compreensão desta parábola da figueira? Que caminhos o Senhor lhe indica?

Oração (Vida)
O que o texto o(a) leva a dizer a Deus? Impelido(a) por tudo aquilo que escutou do Senhor, conte a Ele o que deseja. Faça a sua oração entregando-lhe tudo que é e tem. Apresente a Deus, Pai de amor bondade, suas intenções e preces.

Contemplação (Vida e Missão)
Que novo olhar nasceu em mim, a partir da Palavra? Quais sinais indicam que meu proceder esta dando frutos para a expansão do Reino de Deus? O que o Senhor me convida a viver hoje?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas

[apss_share]