Liturgia diária 02 de abril de 2016

Na liturgia diária fazemos um encontro pessoal com Deus nos colocando a disposição para ouvir seus ensinamentos.

Para bem nos preparar invoquemos a presença do Espírito Santo: 

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.

Oremos

Deus que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.

ORAÇÃO DO DIA

Pai, livra-me da incredulidade que me impede de ser proclamador da ressurreição de teu Filho Jesus, por quem nos é oferecida a tua salvação.

PRIMEIRA LEITURA: At 4,13-21

Leitura dos Atos dos Apóstolos – Naqueles dias, os chefes dos sacerdotes, os anciãos e os escribas 13ficaram admirados ao ver a segurança com que Pedro e João falavam, pois eram pessoas simples e sem instrução. Reconheciam que eles tinham estado com Jesus. 14No entanto viam, de pé, junto a eles, o homem que tinha sido curado. E não podiam dizer nada em contrário.
15Mandaram que saíssem para fora do Sinédrio, e começaram a discutir entre si: 16“Que vamos fazer com esses homens? Eles realizaram um milagre cla­ríssimo, e o fato tornou-se de tal modo conhecido por todos os habitantes de Jerusalém, que não podemos negá-lo. 17Contudo, a fim de que a coisa não se espalhe ainda mais entre o povo, vamos ameaçá-los, para que não falem mais a ninguém a respeito do nome de Jesus”. 18Chamaram de novo Pedro e João e ordenaram-lhes que, de modo algum, falassem ou ensinassem em nome de Jesus. 19Pedro e João responderam: “Julgai vós mesmos, se é justo diante de Deus que obedeçamos a vós e não a Deus! 20Quanto a nós, não nos podemos calar sobre o que vimos e ouvimos”.
21Então, insistindo em suas ameaças, deixaram Pedro e João em liberdade, já que não tinham meio de castigá-los, por causa do povo. Pois todos glorificavam a Deus pelo que havia acontecido. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 117,1-21

 — Dou-vos graças, ó Senhor, porque me ouvistes.
— Dou-vos graças, ó Senhor, porque me ouvistes.

— Dai graças ao Senhor, porque ele é bom! “Eterna é a sua misericórdia!” O Senhor é minha força e o meu canto, e tornou-se para mim o Salvador. “Clamores de alegria e de vitória ressoem pelas tendas dos fiéis.

— A mão direita do Senhor fez maravilhas, a mão direita do Senhor me levantou, a mão direita do Senhor fez maravilhas! O Senhor severamente me provou, mas não me abandonou às mãos da morte.

— Abri-me vós, abri-me as portas da justiça: quero entrar para dar graças ao Senhor! “Sim, esta é a porta do Senhor, por ela só os justos entrarão!” Dou-vos graças, ó Senhor, porque me ouvistes e vos tornastes para mim o Salvador!

EVANGELHO: Mc 16,9-15

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

9Depois de ressuscitar, na madrugada do primeiro dia após o sábado, Jesus apareceu primeiro a Maria Madalena, da qual havia expulsado sete demônios. 10Ela foi anunciar isso aos seguidores de Jesus, que estavam de luto e chorando. 11Quando ouviram que ele estava vivo e fora visto por ela, não quiseram acreditar.
12Em seguida, Jesus apareceu a dois deles, com outra aparência, enquanto estavam indo para o campo. 13Eles também voltaram e anunciaram isso aos outros. Também a estes não deram crédito. 14Por fim, Jesus apareceu aos onze discípulos enquanto estavam comendo, repreendeu-os por causa da falta de fé e pela dureza de coração, porque não tinham acreditado naqueles que o tinham visto ressuscitado.
15E disse-lhes: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura!” 

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Não acreditaram naqueles que o tinham visto ressuscitado. Falta de fé e dureza de coração impediram que os discípulos acreditassem no testemunho de Maria Madalena e dos discípulos de Emaús. Com a fé teológica cremos em Deus e em tudo o que ele nos revelou. Com a fé antropológica, acreditamos na palavra dos outros. Hoje, cremos porque acreditamos no testemunho que os primeiros irmãos nos deixaram por escrito, aqueles que viram o Ressuscitado e com ele partilharam a experiência da visão. Ditos e feitos foram transmitidos numa cadeia ininterrupta de Tradição. Assim como recebemos, assim também transmitimos. Depois de tê-los censurado pela incredulidade, Jesus os enviou para anunciar ao mundo o evangelho. O centro da Boa Notícia do evangelho é a morte e ressurreição de Jesus, que dão sentido a tudo o mais. Sem a ressurreição de Jesus nossa fé é inútil. De Maria Madalena se diz que dela Jesus expulsara sete demônios. Não é preciso imaginar demais. Será mais simples pensar numa enfermidade que a deixava prostrada.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2016’, Paulinas

LEITURA ORANTE

1- Leitura (Verdade)
– O que a Palavra diz?
Leio atentamente, na Bíblia, o Evangelho do Dia: Mc 16,9-15.
Como foi difícil para os discípulos o amadurecimento na fé! Maria Madalena deu testemunho da Ressurreição aos discípulos. Mas, o preconceito ao testemunho de uma mulher não os convenceu. Permaneceram na incredulidade. Preferiram permanecer na decepção, na tristeza, na dor da ausência do Mestre. Depois, Jesus apareceu aos dois discípulos que caminhavam para Emaús. Eles voltaram a Jerusalém, com o coração “aquecido” e testemunharam a ressurreição do Mestre. Nem assim o grupo dos discípulos acreditou. Parecia que a comunidade estava fechada, impermeável à verdade. Finalmente, Jesus apareceu aos onze, durante uma refeição. Ali também Tomé duvidou. Primeiro, Jesus os repreendeu por não terem fé. Após esta chamada de atenção, seguiu-se o mandato para levar adiante a missão de proclamar ao mundo inteiro que Jesus está vivo e caminha ao nosso lado.

2- Meditação (Caminho)

– O que a Palavra diz para mim? Sou também resistente às verdades da fé? Como vivo o mandato de testemunhar minha fé? Neste testemunho, os bispos lembram o papel do discípulo: “Ao chamar aos seus para que o sigam, Jesus lhes dá uma missão muito precisa: anunciar o evangelho do Reino a todas as nações (cf. Mt 28,19; Lc 24,46-48). Por isto, todo discípulo é missionário, pois Jesus o faz partícipe de sua missão ao mesmo tempo que o vincula a Ele como amigo e irmão. Desta maneira, como Ele é testemunha do mistério do Pai, assim os discípulos são testemunhas da morte e ressurreição do Senhor até que Ele retorne. Cumprir esta missão não é uma tarefa opcional, mas parte integrante da identidade cristã, porque é a difusão testemunhal da própria vocação.” (DAp 144).

3- Oração (Vida)
– O que a Palavra me leva a dizer a Deus? Rezo com Maria, a Mãe de Jesus, as alegrias da Ressurreição.
– Rainha do céu, alegrai-vos, aleluia!
– Porque quem merecestes trazer em vosso puríssimo seio, aleluia!
– Ressuscitou como disse, aleluia!
– Rogai a Deus por nós, aleluia!
– Exultai e alegrai-vos, ó Virgem Maria, aleluia!
– Porque o Senhor ressuscitou verdadeiramente, aleluia!
Ave, Maria…
– Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.
– Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.
Oremos
Ó Deus, que alegrastes o mundo com a ressurreição de vosso Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, concedei-nos, vo-lo suplicamos, que por sua Mãe, a Virgem Maria, alcancemos as alegrias da vida eterna. Pelo mesmo Cristo, nosso Senhor. Amém.

4- Contemplação (Vida e Missão)

– Qual o meu novo olhar a partir da Palavra?
Hoje quero testemunhar a fé e vivê-la com a convicção de que Jesus está vivo e convive comigo, conosco, em meu quotidiano.

Bênção
– Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
– Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém