Liturgia diária, Para que o mundo creia... - Jo 17,20-26

7ª Semana da Páscoa – Ano Litúrgico C

06 de junho de 2019

ORAÇÃO DO DIA

texto

PRIMEIRA LEITURA: At 22,30, 23,6-11

Leitura dos Atos dos Apóstolos – Naqueles dias, 30querendo saber com certeza por que Paulo estava sendo acusado pelos judeus, o tribuno soltou-o e mandou reunir os chefes dos sacerdotes e todo o conselho dos anciãos. Depois fez trazer Paulo e colocou-o diante deles.
23,6Sabendo que uma parte dos presentes eram saduceus e a outra parte eram fariseus, Paulo exclamou no conselho dos anciãos: “Irmãos, eu sou fariseu e filho de fariseus. Estou sendo julgado por causa da nossa esperança na ressurreição dos mortos”. 7Apenas falou isso, armou-se um conflito entre fariseus e saduceus, e a assembleia se dividiu.
8Com efeito, os saduceus dizem que não há ressurreição, nem anjo, nem espírito, enquanto os fariseus sustentam uma coisa e outra. 9Houve, então, uma enorme gritaria. Alguns doutores da Lei, do partido dos fariseus, levantaram-se e começaram a protestar, dizendo: “Não encontramos nenhum mal neste homem. E se um espírito ou anjo tivesse falado com ele?”
10E o conflito crescia cada vez mais. Receando que Paulo fosse despedaçado por eles, o comandante ordenou que os soldados descessem e o tirassem do meio deles, levando-o de novo para o quartel. 11Na noite seguinte, o Senhor aproximou-se de Paulo e lhe disse: “Tem confiança. Assim como tu deste testemunho de mim em Jerusalém, é preciso que tu sejas também minha testemunha em Roma”.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 15

        — Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!
— Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!

— Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio! Digo ao Senhor: “Somente vós sois meu Senhor”. Ó Senhor, sois minha herança e minha taça, meu destino está seguro em vossas mãos!

— Eu bendigo o Senhor, que me aconselha, e até de noite me adverte o coração. Tenho sempre o Senhor ante meus olhos, pois se o tenho a meu lado não vacilo.

— Eis por que meu coração está em festa, minha alma rejubila de alegria, e até meu corpo no repouso está tranquilo; pois não haveis de me deixar entregue à morte, nem vosso amigo conhecer a corrupção.

— Vós me ensinais vosso caminho para a vida; junto a vós, felicidade sem limites, delícia eterna e alegria ao vosso lado!

EVANGELHO: Jo 17,20-26

        – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus ergueu os olhos ao céu e rezou, dizendo:
20“Pai santo, eu não te rogo somente por eles, mas também por aqueles que vão crer em mim pela sua palavra; 21para que todos sejam um como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, e para que eles estejam em nós, a fim de que o mundo creia que tu me enviaste.
22Eu dei-lhes a glória que tu me deste, para que eles sejam um, como nós somos um: 23eu neles e tu em mim, para que assim eles cheguem à unidade perfeita e o mundo reconheça que tu me enviaste e os amaste, como me amaste a mim. 24Pai, aqueles que me deste, quero que estejam comigo onde eu estiver, para que eles contemplem a minha glória, glória que tu me deste porque me amaste antes da fundação do universo. 25Pai justo, o mundo não te conheceu, mas eu te conheci, e estes também conheceram que tu me enviaste.
26Eu lhes fiz conhecer o teu nome, e o tornarei conhecido ainda mais, para que o amor com que me amaste esteja neles, e eu mesmo esteja neles”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus reza pelos discípulos e por todos os que vão crer pela palavra deles. Ele rezou também por nós e pediu que vivêssemos na unidade. Divisão, separação, rupturas são obras do príncipe deste mundo. Inseridos no meio do mundo, os discípulos de Jesus mostrarão o valor da unidade. Esse é o retrato da Igreja de Jesus no Quarto Evangelho: todos igualmente discípulos, unidos a Cristo e unidos entre si. Na Santíssima Trindade há uma comunhão de amor entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Há, pois, um mistério de relação. A Igreja, comunidade de Jesus, é um só corpo, com muitos membros que se relacionam entre si. O Espírito congrega a Igreja e une os cristãos. No batismo, o Espírito Santo faz do ser humano solitário um ser solidário. Animados pelo Espírito, os discípulos de Jesus congregados em Igreja e inseridos como fermento no meio da massa se tornam sinal da comunhão do amor trinitário para toda a humanidade.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos. Jesus confiou aos seus discípulos a missão de serem testemunhas da unidade, e a fé das primeiras gerações cristãs dependeu desse testemunho. Sermos testemunhas no mundo de hoje é o convite que a Palavra nos faz.
Rezemos: “Jesus Mestre, cremos com viva fé que estais aqui presente, para indicar-nos o caminho que leva ao Pai. Iluminai nossa mente, movei nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto bíblico? Faça uma leitura atenta e observe o pedido que Jesus dirige hoje ao Pai. Quem são “aqueles que vão crer em mim”? Qual é a importância do testemunho dos discípulos?
“Este trecho da oração sacerdotal de Jesus ganha tom universal: a súplica é não somente pelos que creem, mas por aqueles que abraçarão a fé, não importa em que tempo da história. Há uma unidade, inspirada na união entre o Pai e o Filho, que permanece para além de um tempo determinado da história. A unidade deve ser sempre a característica e o desafio da comunidade cristã. A unidade é dom do Cristo ressuscitado e parte essencial do testemunho. É ela o testemunho pelo qual gerações chegarão à fé. A fé é, fundamentalmente, testemunho. Assim sendo, somos uns responsáveis pela fé dos outros e das gerações futuras, pois a adesão dos outros à pessoa de Jesus Cristo depende, em boa parte, de nosso testemunho e da qualidade de nossa vida cristã. A comunhão entre os discípulos, imagem da comunhão entre o Pai e o Filho, oferece às gerações futuras a possibilidade de conhecer que Jesus é o enviado do Pai. Se o mundo não conheceu Deus, é em razão do seu fechamento, da resistência e do medo da luz. Na plenitude dos tempos Deus se revelou no seu Filho que, antes da criação do mundo, estava voltado para ele (cf. Jo 1,1). Em Jesus é que resplandece a imagem do Deus único e verdadeiro (cf. Jo 14,9). Pelo Filho, o Pai se tornou conhecido dos discípulos e eles puderam fazer a experiência de que Deus é amor” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Qual é a mensagem do Evangelho para o seu dia, para a sua vida? O que é ser testemunha de Cristo no mundo de hoje? Quem lhe transmitiu a fé cristã? De quais pessoas você recorda como testemunhas dos valores cristãos?
“Na ‘Oração Sacerdotal’, Jesus pede pelos que virão a acreditar no Evangelho nas gerações futuras. Hoje somos nós. Amanhã serão os nossos. Evidencia o importantíssimo valor do testemunho de vida e de fé. As gerações não viram nada do que aconteceu em Jerusalém. Portanto, precisam acreditar nas palavras dos apóstolos e seus sucessores, no magistério da Igreja. Mas o cristianismo não pode se resumir a um punhado de belas ideias. Ele deve ser um modo de viver, de ser. As pessoas se ligam mais no que somos do que no que falamos. Como é bom saber que o Senhor Jesus já intercedia por nós desde dois mil anos atrás! Obrigado, Senhor, pela tua intercessão sobre nossa vida!” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Nesta semana em que nos preparamos para a celebração de Pentecostes, juntamente com a oração que a Palavra despertou em seu coração, mais uma vez renovamos o pedido pela unidade dos cristãos e pela comunhão entre as Igrejas, também em comunhão com a oração de Jesus, que pede ao Pai para que todos sejam um: “Deus, que nos sustentas, nós te louvamos por tua amorosa bondade, porque nos amparas em tempos de desafio e nos mostras tua luz em tempos de escuridão. Transforma nossas vidas para que possamos ser uma bênção para outros. Ajuda-nos a viver a unidade na diversidade como testemunhas da tua comunhão. És Pai, Filho e Espírito Santo, um só Deus, agora e para sempre. Amém” (Oração do roteiro da Celebração para a SOUC, disponível em www.vatican.va).

Contemplação (Vida e Missão)
Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. O que você se propõe a viver?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas