liturgia diária A escolha dos doze apóstolos - Mt 10,1-7

14ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

10 de julho de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, tu me escolheste para ser companheiro de missão de teu Filho Jesus. Que eu seja capaz de percorrer, com fidelidade, o mesmo caminho trilhado por ele.

PRIMEIRA LEITURA: Gn 41,55-57, 42,5-7a.17-24a

Leitura do Livro do Gênesis

41,55Naqueles dias, todo o Egito começou a sentir fome, e o povo clamou ao Faraó, pedindo alimento. E ele respondeu-lhe: “Dirigi-
-vos a José e fazei o que ele vos disser”.
56Quando a fome se estendeu a todo o país, José abriu os celeiros e vendeu trigo aos egípcios, porque a fome também os oprimia. 57De todas as nações vinham ao Egito comprar alimento, pois a fome era dura em toda a terra.
42,5Os filhos de Israel entraram na terra do Egito com outros que também iam comprar trigo, pois havia fome em Canaã. 6José era governador na terra do Egito e, conforme a sua vontade, se vendia trigo à população.
Chegando os irmãos de José, prostraram-se diante dele com o rosto em terra. 7aAo ver seus irmãos, José os reconheceu. 17E mandou metê-los na prisão durante três dias. 18E, no terceiro dia, disse-lhes: “Fazei o que já vos disse e vivereis, pois eu temo a Deus. 19Se sois sinceros, fique um dos irmãos preso aqui no cárcere, e vós outros ide levar para vossas casas o trigo que comprastes. 20Mas trazei-me o vosso irmão mais novo, para que eu possa provar a verdade de vossas palavras, e não morrerdes”.
Eles fizeram como José lhes tinha dito. 21E diziam uns aos outros: “Sofremos justamente estas coisas, porque pecamos contra o nosso irmão: vimos a sua angústia quando nos pedia compaixão, e não o atendemos. É por isso que nos veio esta tribulação”.
22Rúben disse-lhes: “Não vos adverti dizendo: ‘Não pequeis contra o menino?’ E vós não me escutastes. E agora nos pedem conta do seu sangue”. 23Ora, eles não sabiam que José os entendia, pois lhes falava por meio de intérprete. 24aEntão, José afastou-se deles e chorou.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 32(33)

         —Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos!
— Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos!

— Dai graças ao Senhor ao som da harpa, na lira de dez cordas celebrai-o! Cantai para o Senhor um canto novo, com arte sustentai a louvação!

— O Senhor desfaz os planos das nações e os projetos que os povos se propõem. Mas os desígnios do Senhor são para sempre, e os pensamentos que ele traz no coração, de geração em geração, vão perdurar.

— Mas o Senhor pousa o olhar sobre os que o temem, e que confiam esperando em seu amor, para da morte libertar as suas vidas e alimentá-los quando é tempo de penúria.

EVANGELHO: Mt 10,1-7

       – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus chamou os doze discípulos e deu-lhes poder de expulsar os espíritos maus e de curar todo tipo de doença e enfermidade. 2Estes são os nomes dos doze apóstolos: primeiro, Simão chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João; 3Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o cobrador de impostos; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; 4Simão, o Zelota, e Judas Iscariotes, que foi o traidor de Jesus.
5Jesus enviou estes Doze, com as seguintes recomendações: “Não deveis ir aonde moram os pagãos, nem entrar nas cidades dos samaritanos! 6Ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel!­ 7Em vosso caminho, anunciai: ‘O Reino dos Céus está próximo’”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

São Mateus junta num capítulo as orientações de Jesus para a atividade missionária de seus discípulos. É o Sermão Missionário. Os Doze Apóstolos recebem de Jesus o poder de expulsar os demônios e curar as doenças, e são enviados em missão. Num primeiro momento, deviam se dirigir apenas aos judeus, às ovelhas perdidas da casa de Israel, e anunciar: “O Reino de Deus está próximo”. A veracidade do anúncio se comprovaria pela cura dos doentes e pela expulsão dos espíritos impuros. Hoje, sucessores dos Doze Apóstolos são os nossos Bispos. Numa sucessão ininterrupta, a missão apostólica continua sendo assumida de geração em geração. Ela começou nos tempos apostólicos, quando Matias substituiu Judas. Os sucessores dos apóstolos continuam sendo chamados a anunciar hoje que o Reino de Deus está próximo, a curar os doentes e a expulsar os demônios. Eles fazem sua a missão de toda a Igreja. A palavra do Senhor dirigida aos primeiros apóstolos, sem deixar de ser a mesma, vai se atualizando e se manifestando em formas diversificadas em cada tempo e lugar.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Jesus chamou seus doze discípulos e os enviou em missão. Também hoje o Senhor continua despertando o coração de muitas pessoas para o seu seguimento. Ao ouvirmos o convite do Senhor, tenhamos a coragem de nos colocarmos a seu serviço como discípulos missionários.
Rezemos: “Senhor Jesus, dá-me um coração simples para compreender a riqueza de ensinamentos escondida em tua Palavra. Envia teu Espírito Santo para que eu não tenha medo de escutá-la e vivê-la conforme a tua vontade. Que a Palavra transforme o meu coração através da fé e confiança que eu deposito em ti. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Qual é a missão confiada por Jesus aos seus discípulos? O que representam os doze chamados?
“O décimo capítulo do evangelho de Mateus traz o discurso de Jesus sobre a missão. No início do discurso está o envio dos doze discípulos em missão. Ante a necessidade ingente da missão (9,37), Jesus dá aos doze discípulos que ele envia o seu próprio poder. Em primeiro lugar, é preciso compreender que a missão é de Jesus e que os discípulos são seus colaboradores. Nossa missão como cristãos é colaboração na missão de Cristo. Daí a necessidade de bem compreender, através dos evangelhos, aquelas passagens em que Jesus mesmo explicita sua missão. Em segundo lugar, é preciso ter presente que o poder conferido pelo Senhor aos seus discípulos não está relacionado a um cargo, mas à condição mesma de discípulo. Trata-se, aqui, do Espírito Santo, o poder de Deus dado para a missão (cf. At 1,8). Esse poder de Deus que faz falar (At 2,1-11) e agir à imitação de Cristo é dom de Deus. A lista com o nome dos doze apóstolos não tem por finalidade limitar a missão a eles, mas dizer à Igreja do futuro que a missão deve estar enraizada na declaração das testemunhas oculares de tudo o que Jesus fez e ensinou. Por razões apologéticas, Mateus retém a observação de que o anúncio da proximidade do Reino de Deus deve ser feito em primeiro lugar, mas não exclusivamente, às ovelhas perdidas da casa de Israel. Pouco a pouco o evangelho vai se abrindo aos pagãos” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
“O chamado dos doze discípulos é um dos momentos mais importantes do ministério de Jesus. Sem esse grupo, não seria possível a evangelização. Claro que para Deus nada é impossível, porém, sem a participação humana, o Deus que age na história não teria os parceiros necessários. Chamou esses homens e deu-lhes o mesmo poder que possuía: expulsar espíritos impuros e curar. Eram homens comuns, sem nada de muito extraordinário nem muitos destaques pessoais. Doze personalidades diferentes, cada um com sua visão do Messias e expectativas bem próprias. No primeiro momento, era preciso juntar as ovelhas perdidas de Israel, anunciando que o Reino estava próximo. Por caminhos diferentes, cada um exerceu sua missão com afinco” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
“Deus, nosso Pai, a ti confiamos os jovens e as jovens do mundo com seus problemas, aspirações e esperanças. Guarda-os com teu olhar de amor e torna-os transformadores da paz e construtores de uma sociedade de amor. Chama-os a seguir Jesus, teu Filho. Que eles compreendam que vale a pena doar inteiramente a vida por ti e pela humanidade. Concede-lhes generosidade e prontidão na resposta. Acolhe, Senhor, o nosso louvor e a nossa oração também pelos jovens que, a exemplo de Maria, Mãe da Igreja, acreditaram na tua Palavra e se preparam para o sacramento da ordem, para a profissão dos conselhos evangélicos, para o empenho missionário. Ajuda-os a compreenderem que o chamado que Tu deste a eles é sempre atual e urgente. Amém” (São João Paulo II).

Contemplação (Vida e Missão)
Qual novo olhar nasceu em você a partir da Palavra? Quais apelos e compromissos você deseja concretizar em sua vida?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas