ORação diária, Todo aquele que faz a vontade do meu Pai... - Mt 12,46-50

Nossa Senhora do Carmo – Ano Litúrgico C

16 de julho de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, reforça os laços que me ligam aos meus irmãos e irmãs de fé, de forma a testemunhar que formamos uma grande família, cujo pai és tu.

PRIMEIRA LEITURA: Zc 2,14-17

Leitura do Profeta Zacarias – 14“Rejubila, alegra-te, cidade de Sião, eis que venho para habitar no meio de ti, diz o Senhor. 15Muitas nações se aproximarão do Senhor, naquele dia, e serão o seu povo. Habitarei no meio de ti, e saberás que o Senhor dos exércitos me enviou a ti.
16O Senhor entrará em posse de Judá, como sua porção na terra santa, e escolherá de novo Jerusalém. 17Emudeça todo mortal diante do Senhor, ele acaba de levantar-se de sua santa habitação”

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO Lc 1,46-47

        — Bendita sejais, ó Virgem Maria; trouxestes no ventre a Palavra eterna!
— Bendita sejais, ó Virgem Maria; trouxestes no ventre a Palavra eterna!

— A minh’alma engrandece ao Senhor, e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador.

— Pois, ele viu a pequenez de sua serva, desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. O Poderoso fez por mim maravilhas e santo é o seu nome!

— Seu amor, de geração em geração, chega a todos os que o respeitam. Demonstrou o poder de seu braço, dispersou os orgulhosos.

— Derrubou os poderosos de seus tronos e os humildes exaltou. De bens saciou os famintos e despediu, sem nada, os ricos.

— Acolheu Israel, seu servidor, fiel ao seu amor, como havia prometido aos nossos pais, em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

EVANGELHO: Mt 12,46-50

        – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 46enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele. 47Alguém disse a Jesus: “Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar contigo”.
48Jesus perguntou àquele que tinha falado: “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?” 49E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: “Eis minha mãe e meus irmãos. 50Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

No Monte Carmelo, em Israel, no século doze, alguns eremitas começaram a viver em comunidade junto à gruta do profeta Elias. Inspiraram-se no profeta e colocaram-se sob o patrocínio de Nossa Senhora do Monte Carmelo. Foi o início da Ordem dos Carmelitas. Num tempo em que a Ordem enfrentou dificuldades, Nossa Senhora apareceu a São Simão Stock, na Inglaterra, e lhe entregou um escapulário como sinal de proteção celeste. Desde então, o escapulário passou a fazer parte do hábito dos carmelitas e de todos os devotos da Virgem do Carmo. O escapulário é uma veste. Quem o recebe associa-se à Ordem do Carmo, dedicada ao serviço da Virgem para o bem de toda a Igreja. O escapulário lembra a proteção da Santíssima Virgem durante toda a nossa vida, especialmente na hora da nossa morte. A devoção à Virgem do Carmo e a seu escapulário nos leva a querer viver mais intensamente unidos a Deus e aos irmãos na oração e na caridade. Maria é a primeira a nos ensinar a fazer a vontade do Pai. Foi o seu sim, alegre e decidido, que trouxe ao mundo a redenção. Seus devotos fazem parte da grande família de Jesus e dizem sempre um sim, alegre e obediente, à vontade do Pai. O escapulário, colocado sobre os ombros, lembra também o avental de quem presta serviços aos irmãos.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Memória litúrgica de Nossa Senhora do Carmo. O Evangelho de hoje nos fala da relação familiar que é estabelecida entre Jesus e aqueles que acolhem a sua Palavra. Ele nos diz: “Todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”. Para bem acolhermos os seus ensinamentos, peçamos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Quais personagens estão presentes na narrativa? Qual é o ensinamento de Jesus? Quem é considerado irmão, irmã e mãe de Jesus?
“Levando em consideração a ordem do evangelho, o texto de hoje é ressonância de Mt 7,21. A comunidade cristã é caracterizada como aquela que faz a vontade de Deus. A visita da família de Jesus é ocasião para ele ensinar: a sua família, isto é, os membros do povo que ele reúne, é mais ampla do que os membros de sua parentela, pois é constituída por aqueles que fazem a vontade do Pai que está nos céus (v. 50; cf. 7,21). Por duas vezes o texto repete que a mãe de Jesus e alguns irmãos dele estão do lado de fora da casa. Essa observação, que poderia passar despercebida, é, a nosso ver, importante: sem participar do círculo dos discípulos, o ensinamento de Jesus, seu trabalho incansável e seus gestos parecem loucura e sem sentido, como se ele estivesse fora de si. Corrobora com essa ideia a notícia de Marcos, para quem a razão pela qual a família de Jesus vai procurá-lo é para levá-lo de volta para casa, pois pensavam que ele estivesse fora de si (Mc 3,20-21). Para compreender a missão de Jesus é preciso fazer parte do seu círculo e situá-la no horizonte do desígnio salvífico de Deus. São Paulo, num texto em que procura resolver um problema de divisão interna da comunidade de Corinto, afirma que o modo de agir de Deus confunde o mundo e os que se julgam sábios (1Cor 1,27)” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Qual é a missão da sua família no mundo? De que forma sua família vive a fé? Sua família é edificada sobre a Palavra de Deus?
“Hoje, especialmente, celebramos a memória de Nossa Senhora do Carmo. No culto aos santos está, em primeiro lugar, Maria, a mãe de Jesus (Mateus 2,1; Marcos 3,32; Lucas 2,48; João 19,25). Com fundamentação bíblica, louvamos Maria, proclamando-a bem-aventurada. Nós, cristãos católicos, veneramos Maria porque Deus a escolheu para ser a mãe de seu filho Jesus, nosso único redentor e salvador. A palavra Carmo corresponde ao Monte Carmelo, que significa Jardim, na Palestina (Terra Santa). Sentido do escapulário: o que com ele morrer não padecerá o fogo eterno. Este é um sinal de salvação, uma salvaguarda nos perigos e prenda de paz e de aliança eternas” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Ofereça ao Senhor os frutos da sua oração, da sua meditação e da contemplação da Palavra. Apresente o desejo que brotou em seu coração e peça a graça de vivê-lo durante o dia.

Contemplação (Vida e Missão)
Qual é a aplicação da Palavra em sua vida? O que você se propõe a viver hoje? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas