Liturgia diária Transfiguração do Senhor - Mt 17,1-9

2º Domingo da Quaresma – Ano Litúrgico A

08 de março de 2020

Deseja ler a liturgia diária do dia 07 de março Clique aqui

ORAÇÃO DO DIA

Pai, que a transfiguração leve-me a confessar Jesus como teu Filho amado, e a reconhecer que sou chamado a expressar o esplendor divino que trago dentro de mim.

PRIMEIRA LEITURA: Gn 12,1-4a

Leitura do Livro do Gênesis 1Naqueles dias, o Senhor disse a Abrão: “Sai da tua terra, da tua família e da casa do teu pai, e vai para a terra que eu te vou mostrar. 2Farei de ti um grande povo e te abençoarei; engrandecerei o teu nome, de modo que ele se torne uma bênção. 3Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão abençoadas todas as famílias da terra!”.
4aE Abrão partiu, como o Senhor lhe havia dito.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO  33(32) 

         — Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça,/ venha a vossa salvação!
— Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça,/ venha a vossa salvação!

— Pois reta é a palavra do Senhor,/ e tudo o que ele faz merece fé./ Deus ama o direito e a justiça,/ transborda em toda a terra a sua graça.

— Mas o Senhor pousa o olhar sobre os que o temem,/ e que confiam esperando em seu amor,/ para da morte libertar as suas vidas/ e alimentá-los quando é tempo de penúria.

— No Senhor nós esperamos confiantes,/ porque ele é nosso auxílio e proteção!/ Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça,/ da mesma forma que em vós nós esperamos!

SEGUNDA LEITURA: 2Tm 1,8b-10

Leitura da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo – Caríssimo: 8bSofre comigo pelo Evangelho, fortificado pelo poder de Deus.
9Deus nos salvou e nos chamou com uma vocação santa, não devido às nossas obras, mas em virtude do seu desígnio e da sua graça, que nos foi dada em Cristo Jesus, desde toda a eternidade.
10Esta graça foi revelada agora, pela manifestação de nosso Salvador, Jesus Cristo. Ele não só destruiu a morte, como também fez brilhar a vida e a imortalidade por meio do Evangelho.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

EVANGELHO: Mt 17,1-9

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e os levou a um lugar à parte, sobre uma alta montanha. 2E foi transfigurado diante deles; o seu rosto brilhou como o sol e as suas roupas ficaram brancas como a luz. 3Nisto apareceram-lhe Moisés e Elias, conversando com Jesus.
4Então Pedro tomou a palavra e disse: “Senhor, é bom ficarmos aqui. Se queres, vou fazer aqui três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias”. 5Pedro ainda estava falando, quando uma nuvem luminosa os cobriu com sua sombra. E da nuvem uma voz dizia: “Este é o meu Filho amado, no qual eu pus todo o meu agrado. Escutai-o!”
6Quando ouviram isto, os discípulos ficaram muito assustados e caíram com o rosto em terra. 7Jesus se aproximou, tocou neles e disse: “Levantai-vos e não tenhais medo”.
8Os discípulos ergueram os olhos e não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus. 9Quando desciam da montanha, Jesus ordenou-lhes: “Não conteis a ninguém esta visão até que o Filho do Homem tenha ressuscitado dos mortos”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Na Transfiguração, contada por São Mateus, o rosto de Jesus é luminoso como o sol, suas vestes são brancas como a luz. A nuvem também é luminosa. Os discípulos caem por terra, assustados. Jesus toca neles e diz para se levantarem e não terem medo. Os discípulos levantam os olhos. Eles têm uma visão. Veem uma figura gloriosa que pertence ao mundo futuro. Aparecem Moisés e Elias e ouve-se uma voz do céu apresentando Jesus como Filho muito amado de Deus. É preciso escutá-lo. Este Jesus, conhecido como filho de José de Nazaré, mostra-se envolto pela glória divina. Nele se realiza tudo o que Moisés e Elias representam. Ele é a Palavra de Deus, última e definitiva, para toda a humanidade. Nele se encerra toda a revelação feita por Moisés e pelos profetas. Jesus vai sofrer, vai passar pela paixão, vai morrer na cruz. Ele é o servo sofredor e também o Filho glorioso de Deus Pai.
Os discípulos não compreenderam tudo o que estava acontecendo naquele momento. Jesus lhes disse para só contarem o que viram depois da sua ressurreição. Eles também não entendiam bem o que significava a ressurreição de Jesus. No entanto, o que lemos foi escrito por eles depois da ressurreição. Agora eles estavam capacitados a perceber quem era de fato Jesus de Nazaré. A morte de cruz não foi o fracasso de um projeto. Os discípulos de todos os tempos deviam ver no Crucificado a glória futura […].

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2020’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Neste 2º Domingo da Quaresma o Evangelho de Mateus narra a transfiguração de Jesus no alto de uma grande montanha. Lá, longe do burburinho e agitação do cotidiano, Jesus introduz os apóstolos, Pedro, Tiago e João, no mistério de sua paixão e de sua glória. Imagine um lugar à parte onde Jesus poderia estar com os discípulos e junte-se a eles para fazer a experiência da revelação de Deus que nos prepara para a Ressurreição na Páscoa. Disponha seu coração para meditar este Evangelho

“Ó Deus, que nos mandastes ouvir o vosso Filho amado, alimentai nosso espírito com vossa palavra, para que, purificado o olhar de nossa fé, nos alegremos com a visão de vossa glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do espírito santo. Amém.”

Leitura (Verdade)
Releia o Evangelho e observe para onde Jesus leva os discípulos? O que diz Pedro? O que diz a voz que veio do alto? Quais os três verbos com os quais Jesus atua indo ao encontro dos que ele escolheu para esta experiência? Repita algumas vezes o que Jesus diz aos discípulos ao aproximar-se deles.
“No caminho de Jerusalém, o lugar da contradição, da prisão e da morte de Jesus, há uma pausa. Uma cortina se abre para a glória futura tentando desmontar o medo dos discípulos e fazendo-os aceitar o messianismo de Jesus. Moisés e Elias – a Lei e a Profecia do passado – fazem as honras a Jesus. É o primeiro testamento indicando a plenitude dos tempos. Do alto a confirmação de que Jesus é o Filho amado do Pai e um pedido: “Escutai-o!”. Deslumbrados e assustados, os três discípulos voltam à realidade: “… não tenhais medo!”. O caminho da ressurreição passa pela cruz. As dificuldades podem assustar, mas não devem desanimar. Depois do terceiro dia do sofrimento, a manhã pascal. Depois da montanha da oração, a planície da missão.” (Viver a Palavra – 2020. Frei Aldo Colombo – Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Costumo retirar-me, em silêncio, para estar com o Mestre? Treino meu ouvido interior para descobrir a voz de Deus no meio da nuvem escura das preocupações? Minha resposta a Jesus é de confiança ou sou motivado(a) mais pelo medo?

Oração (Vida)
Depois de ouvir a Palavra: “Este é meu Filho amado, nele está meu pleno agrado: escutai-o!” deixo meu coração falar com Eles – o Pai e o Filho amado, Jesus -, iluminado(a) pela presença do Espírito Santo, que neste texto bíblico, me revela o Mistério Pascal.

Contemplação (Vida e Missão)
“Senhor, é bom ficarmos aqui.” Proponho-me a pedir a graça de fazer a experiência de quanto é bom estar com o Senhor. Rezo e busco os meios para crescer na intimidade com o Mestre Jesus.

Bênção
Benção especial da Quaresma

  • Deus Pai de misericórdia, conceda a todos, como concedeu ao filho pródigo, a alegria do retorno a casa. Amém.
  • O Senhor Jesus Cristo, modelo de oração e de vida, nos guie nesta jornada quaresmal a uma verdadeira conversão. Amém.
  • O Espírito de sabedoria e fortaleza nos sustente na luta contra o mal, para podermos com Cristo celebrar a vitória da Páscoa. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém