Liturgia diária Quem dizem as pessoas que eu sou? - Mc 8,27-33

6ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico A

20 de fevereiro de 2020

Deseja ler a liturgia diária do dia 19 de fevereiro Clique aqui

ORAÇÃO DO DIA

Pai, revela-me a verdadeira identidade de Jesus, servo fiel, cuja vida esteve totalmente entregue em tuas mãos. E dá-me a graça de, como ele, ser fiel a ti.

PRIMEIRA LEITURA: Tg 2,1-9

Leitura da carta de são Tiago: 1Meus irmãos, a fé que tendes em nosso Senhor Jesus Cristo glorificado não deve admitir acepção de pessoas. 2Pois bem, imaginai que na vossa reunião entra uma pessoa com anel de ouro no dedo e bem vestida, e também um pobre, com sua roupa surrada, 3e vós dedicais atenção ao que está bem vestido, dizendo-lhe: “Vem sentar-te aqui, à vontade”, enquanto dizeis ao pobre: “Fica aí, de pé”, ou então: “Senta-te aqui no chão, aos meus pés”, 4não fizestes, então, discriminação entre vós? E não vos tornastes juízes com critérios injustos? 5Meus queridos irmãos, escutai: não escolheu Deus os pobres deste mundo para serem ricos na fé e herdeiros do Reino que prometeu aos que o amam? 6Mas vós desprezais o pobre!
7Ora, não são os ricos que vos oprimem e vos arrastam aos tribunais? Não são eles que blasfemam contra o nome sublime invocado sobre vós? 8Entretanto, se cumpris a lei régia, conforme a Escritura: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”, estais agindo bem. 9Mas se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado e a Lei vos acusa como transgressores.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 34(33)

— Este infeliz gritou a Deus e foi ouvido.

— Este infeliz gritou a Deus e foi ouvido.

— Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, seu louvor estará sempre em minha boca. Minha alma se gloria no Senhor; que ouçam os humildes e se alegrem!

— Comigo engrandecei ao Senhor Deus, exaltemos todos juntos o seu nome! Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, e de todos os temores me livrou.

— Contemplai a sua face e alegrai-vos, e vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda angústia.

EVANGELHO: Mc 8,27-33

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 27Jesus partiu com seus discípulos para os povoados de Cesareia de Filipe. No caminho perguntou aos discípulos: “Quem dizem os homens que eu sou?”
28Eles responderam: “Alguns dizem que tu és João Batista; outros que és Elias; outros, ainda, que és um dos profetas”. 29Então ele perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” Pedro respondeu: “Tu és o Messias”.
30Jesus proibiu-lhes severamente de falar a alguém a seu respeito. 31Em seguida, começou a ensiná-los, dizendo que o Filho do Homem devia sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e doutores da Lei, devia ser morto, e ressuscitar depois de três dias. 32Ele dizia isso abertamente.
Então Pedro tomou Jesus à parte e começou a repreendê-lo. 33Jesus voltou-se, olhou para os discípulos e repreendeu a Pedro, dizendo: “Vai para longe de mim, Satanás!” Tu não pensas como Deus, e sim como os homens”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

O cego de Betsaida, no Evangelho de Marcos, é figura do discípulo que ainda não vê bem quem é Jesus. As ideias messiânicas que os discípulos têm na cabeça devem se ajustar pouco a pouco ao Messias que eles têm diante dos olhos, que é Jesus de Nazaré. Quem é Jesus de Nazaré? O que dizem os de fora? O que dizem os discípulos? O que significa para Pedro dizer “Tu és o Cristo”? Quem era Cristo na mente de Pedro? Jesus se revela anunciando o que vem pela frente. Marcos descreve o primeiro anúncio da paixão. Jesus vai sofrer, vai ser rejeitado, vai ser morto e vai ressuscitar. Pedro não gosta do que ouve, exatamente por não ser esta a imagem que tinha do Messias Salvador. No entanto, este é o Cristo real, que é preciso aceitar. Este é o projeto de Deus, embora a mente humana deseje outra coisa. Deseja que Jesus entre em Jerusalém glorioso para se apoderar do trono de Davi, e não para morrer crucificado.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2020’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Acalmo-me, deixo para depois o que me preocupa e concentro-me para meditar e orar com a Palavra que a liturgia me oferece hoje.
Jesus, divino Mestre, ensina-me descer na profundeza de meu ser, com humildade e confiança, para perceber e aderir à tua presença e sair renovado(a) deste encontro contigo. Que eu encontre tua verdadeira imagem e possa testemunhar que és o Cristo, o Ungido, o Filho de Deus vivo. ” Eu vivo na fé do Filho de Deus que me amou e se entregou por mim. (Gl 2, 20)

Leitura (Verdade)
Quais são as perguntas de Jesus? Qual a resposta de Pedro? O que Jesus ensina? Por quê Pedro contesta a fala de Jesus?
“Os pensamentos de Deus não são os nossos pensamentos, os caminhos de Deus não são os nossos caminhos. Pedro amava profundamente o Mestre e, por isso, não aceitava a ideia do sofrimento e da morte. Então, tenta dissuadi-lo. E Pedro, que fora chamado de “bem-aventurado”, agora recebe o título de Satanás. O pecado é sempre a recusa de aceitar a Vontade do Pai. Pedro esquece o projeto do Pai e raciocina com a lógica humana. Cada um de nós deve responder, muitas vezes, à pergunta de Jesus: quem é Ele neste momento de minha vida e nas minhas atividades? A resposta não pode ser apenas racional. O próprio Jesus esclarece: ‘Quem me ama guarda os meus mandamentos, que podem ser resumidos: amar a Deus e ao próximo’.” (Viver a Palavra- 2020 – Frei Aldo Colombo- Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Conhecendo um pouco da proposta de Jesus onde vejo o rosto de Deus? Nos acontecimentos, nos pobres, no Evangelho, nos excluídos, na alegria, no sofrimento…? Qual minha relação com Deus diante do mal e da tragédia? Procuro compreender, oro pedindo sabedoria ou me escandalizo como Pedro?

Oração (Vida)
Deixe seu coração falar com Deus sobre a fragilidade de nossas emoções e nossos pensamentos. Nossa falta de sentido, nossa facilidade em abandonar tudo quando não compreendemos. Nossa fé tão vulnerável. Nossa alegria enraizada no bem-estar e, sobretudo, peça que Ele nos cure da cegueira espiritual e do imediatismo.
Peça a intercessão de Maria: “Ó Maria, Mãe de Jesus, muitas vezes nos desesperamos e pensamos que tudo está perdido. Intercede por nós, Senhora Nossa, para que, na doença e na tribulação, encontremos a chave para descobrir o sentido mais profundo de nossa vida, para vivermos uma relação mais intima com teu Filho, que caminha ao nosso lado e jamais nos abandona. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
Quando não compreendo os fatos, a dor, o mal procurarei entrar em sintonia com os mistérios divinos e pedir a Deus que aumente minha fé e me dê o dom da aceitação, mesmo diante do incompreensível.

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.
    Paulinas