Oração diária, Zaqueu procurava ver quem era Jesus... - Lc 19,1-10

33ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

19 de novembro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, faze-me puro de coração, como o Zaqueu convertido, tornando-me desapegado das coisas deste mundo e capaz de dividi-las com os pobres.

PRIMEIRA LEITURA: 2Mc 6,18-31

Leitura do Segundo Livro dos Macabeus – 18Eleazar era um dos principais doutores da Lei, homem de idade avançada e de venerável aparência. Quiseram obrigá-lo a comer carne de porco, abrindo à força sua boca. 19Mas ele, preferindo morrer gloriosamente a viver desonrado, caminhou espontaneamente para a tortura da roda, 20depois de ter cuspido o que lhe haviam posto na boca. Assim deveriam proceder os que têm a coragem de recusar aquilo que nem para salvar a vida é lícito comer. 21Os encarregados desse ímpio banquete ritual, que conheciam Eleazar desde muito tempo, chamaram-no à parte e insistiram para que mandasse trazer carnes cujo uso lhes era permitido e que ele mesmo tivesse preparado, apenas fingisse comer carnes provenientes do sacrifício, conforme o rei ordenara. 22Agindo assim evitaria a morte, aproveitando esta oportunidade que lhe davam em consideração à velha amizade. 23Mas ele tomou uma nobre resolução digna da sua idade, digna do prestígio de sua velhice, dos seus cabelos embranquecidos com honra, e da vida sem mancha que levara desde a infância. Uma resolução digna, sobretudo, da santa legislação instituída pelo próprio Deus. E respondeu coerentemente, dizendo que o mandassem logo para a mansão dos mortos. 24E acrescentou: “Usar desse fingimento seria indigno da nossa idade. Muitos jovens ficariam convencidos de que Eleazar, aos noventa anos, adotou as normas de vida dos estrangeiros; 25seriam enganados por mim, por causa do fingimento que eu usaria para salvar um breve resto de vida. De minha parte eu atrairia sobre minha velhice a vergonha e a desonra. 26E ainda que escapasse por um momento ao castigo dos homens, eu não poderia, nem vivo nem morto, fugir das mãos do Todo-poderoso. 27Se, pelo contrário, eu agora renunciar corajosamente a esta vida, vou mostrar-me digno de minha velhice, 28e deixarei aos jovens o nobre exemplo de como se deve morrer, com entusiasmo e generosidade, pelas veneráveis e santas leis”.
Ditas estas palavras, caminhou logo para o suplício. 29Os que o conduziam, transformaram em brutalidade a benevolência manifestada pouco antes. E consideraram loucas as palavras que ele acabara de dizer. 30Eleazar, porém, estando para morrer sob os golpes, disse ainda entre os gemidos: “O Senhor, em sua santa sabedoria, vê muito bem que eu, podendo escapar da morte, suporto em meu corpo as dores cruéis provocadas pelos açoites, mas em minha alma suporto-as com alegria, por causa do temor que lhe tenho”. 31Assim Eleazar partiu desta vida. Com sua morte deixou um exemplo de coragem e um modelo inesquecível de virtude, não só para os jovens, mas também para toda a nação.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 3, 2-3

— É o Senhor quem me sustenta e me protege!
— É o Senhor quem me sustenta e me protege!

— Quão numerosos, ó Senhor, os que me atacam; quanta gente se levanta contra mim! Muitos dizem, comentando a meu respeito: “Ele não acha a salvação junto de Deus!”

— Mas sois vós o meu escudo protetor, a minha glória que levanta minha cabeça! Quando eu chamei em alta voz pelo Senhor, do Monte santo ele me ouviu e respondeu.

— Eu me deito e adormeço bem tranqüilo; acordo em paz, pois o Senhor é meu sustento. Não terei medo de milhares que me cerquem e furiosos se levantem contra mim. Levantai-vos, ó Senhor, vinde salvar-me!

EVANGELHO: Lc 19,1-10

        – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus tinha entrado em Jericó e estava atravessando a cidade. 2Havia ali um homem chamado Zaqueu, que era chefe dos cobradores de impostos e muito rico. 3Zaqueu procurava ver quem era Jesus, mas não conseguia, por causa da multidão, pois era muito baixo. 4Então ele correu à frente e subiu numa figueira para ver Jesus, que devia passar por ali. 5Quando Jesus chegou ao lugar, olhou para cima e disse: “Zaqueu, desce depressa! Hoje eu devo ficar na tua casa”. 6Ele desceu depressa, e recebeu Jesus com alegria. 7Ao ver isso, todos começaram a murmurar, dizendo: “Ele foi hospedar-se na casa de um pecador!” 8Zaqueu ficou de pé, e disse ao Senhor: “Senhor, eu dou a metade dos meus bens aos pobres, e se defraudei alguém, vou devolver quatro vezes mais”.
9Jesus lhe disse: “Hoje a salvação entrou nesta casa, porque também este homem é um filho de Abraão. 10Com efeito, o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Zaqueu, um rico cobrador de impostos, soube que Jesus estava em Jericó. Ele queria ver Jesus, mas não por mera curiosidade. De fato, queria ver quem era Jesus. Jesus percebeu o esforço de Zaqueu, subindo numa árvore, e atendeu ao seu desejo. “Zaqueu, desce depressa. Eu hoje devo ficar em tua casa” foram as palavras de Jesus. “Desce depressa”, “eu devo ficar em tua casa” são expressões que chamam a atenção do leitor. Assim Jesus deu a Zaqueu a oportunidade de conhecê-lo mais de perto. Sua conversão foi real. Devolveu quatro vezes mais e deu a metade de seus bens aos pobres. Reconheceu os seus erros e reparou os males cometidos. Eis o exemplo de uma boa confissão. O arrependimento seguido do pedido de perdão precisa ser visto em atos concretos. A reconciliação pede um encontro, a reparação pede o conserto dos estragos feitos.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Coloco-me no lugar de Zaqueu e eu também quero ver Jesus quando passar, quero estar aí no meu lugar. Sei que não sou digno(a), pois, sou pecador(a) mas, ele veio para salvar o que está perdido(a). com essa confiança rezo com o profeta Isaías 49,23c “Então vocês ficarão sabendo que eu sou o Senhor. Os que confiam em mim nunca ficarão desiludidos”. Amém

Leitura (Verdade)
O cego esperou Jesus passar pelo caminho. Zaqueu correu e subiu numa árvore para ver Jesus. O relato está cheio de surpresas: Jesus sabe seu nome e se autoconvida para ir à sua casa. Rico, cobrador de impostos, era considerado pelo povo como impuro e desprezível. Ele recebeu Jesus em sua casa e convidou seus colegas, pecadores e desprezados como ele. Não tem dúvidas e acolhe os valores e as exigências do Reino de Deus e dispõe-se a restituir quatro vezes mais os que ele tinha fraudado. Jesus usa duas vezes o provérbio de tempo: “Hoje eu devo ficar na tua casa” e “Hoje a salvação veio a esta casa”. É uma prova de que os camelos podem passar pelo fundo de uma agulha… A Deus nada é impossível! (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Acolher a quem mais precisa é compromisso cristão. É incrível a ironia dessa narrativa. Zaqueu nome de origem hebraica – Zakkáy – significa “puro”, “inocente”, “o que tem pureza”. Portanto, Zaqueu é visto pelos colegas como homem impuro, como pecador. Isso, porque os cobradores de impostos costumavam retirar um pouco do imposto para aumentar seu salário! Até aqui nada de novo. O novo está que Jesus reconhece em Zaqueu um homem do bem, sem malícia e sem dolo. Se autoconvida para ficar na casa de Zaqueu e mostrar-lhe como ele deve viver sua honestidade. Mas, Jesus não lhe diz nenhuma palavra; não lhe faz nenhum sermão. O que terá acontecido para que Zaqueu espontaneamente declare a Jesus que se defraudou alguém vai restituir o quadruplo? Promete devolver com juros e correção monetária? Promete mudar de vida? Isso tudo é novo. Portanto, Zaqueu é aquele que purifica seu nome, que volta à sua inocência original mudando suas atitudes. Zaqueu torna-se a figura dos que se convertem, dos que dão a meia volta e fazem a “conversão” para o bom caminho da honestidade. Zaqueu tem muito para nos ensinar na sua simplicidade. O que eu aprendo desta narrativa?

Oração (Vida)
Eu também sou um Zaqueu. Quero ser pessoa do bem, mas, muitas vezes “não faço o bem que quero e faço o mal que não quero” (Rm 7,19). Suplico a Jesus que me purifique com seu olhar, ele que conhece minha fraqueza. Que ele olhe para mim como olhou para Zaqueu e me torne pessoa do bem.

Contemplação (Vida e Missão)
Entro no mais profundo do meu ser, lá onde habita a graça de Deus comigo e me entrego ao seu amor que tudo purifica, que tudo lava e que tudo transforma. Experimento a amável misericórdia de Deus e prometo a Jesus ser sempre melhor, “não eu, mas a graça de Deus comigo” (1Cor 15,10).
Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas